Quem somos?

Minha foto
Somos um Ministério de Evangelização de Crianças da Diocese de São José dos Campos desde 1999. Utilizamos como recurso de evangelização o teatro. Também organizamos formações para evangelizadores e catequistas. Estamos sempre a disposição! Precisando é só mandar um mail para cantinhodanjos@gmail.com Vamos levar nossas crianças para Jesus!!

domingo, 17 de março de 2019

Evangelho de Lucas 15,1-3.11-32

Missa de 31 de Março de 2019
4º DOMINGO DA QUARESMA

"Fraternidade e Políticas Públicas"
"Serás libertado pelo direito e pela justiça" (Is 1,27)





Leituras

Primeira Leitura Js 5,9a.10-12
Salmo 33(34)
Segunda Leitura 2Cor 5,17-21
Evangelho Lc 15, 1-3,11-32

(LITURGIA DIÁRIA DA CNBB)



Mensagem Principal

Jesus nos quer participantes de seu Reino. Ele nos convida a viver em sua casa como filhos amados. Que o mistério que hoje celebramos nos leve a buscar esta experiência, pois em Cristo somos novas criaturas. (Fonte: Folheto Nova Aliança)


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:
Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!


MENSAGEM

A liturgia de hoje convida-nos à descoberta do Deus do amor, empenhado em conduzir-nos a uma vida de comunhão com Ele.
O Evangelho apresenta-nos o Deus/Pai que ama de forma gratuita, com um amor fiel e eterno, apesar das escolhas erradas e da irresponsabilidade do filho rebelde. E esse amor lá está, sempre à espera, sem condições, para acolher e abraçar o filho que decide voltar. É um amor entendido na linha da misericórdia e não na linha da justiça dos homens.
A segunda leitura convida-nos a acolher a oferta de amor que Deus nos faz através de Jesus. Só reconciliados com Deus e com os irmãos podemos ser criaturas novas, em quem se manifesta o homem Novo.
A primeira leitura, a propósito da circuncisão dos israelitas, convida-nos à conversão, princípio de vida nova na terra da felicidade, da liberdade e da paz. Essa vida nova do homem renovado é um dom do Deus que nos ama e que nos convoca para a felicidade. (Fonte: DEHONIANOS.ORG)



Ideia de roteiro para teatro


Catequista: Olá crianças!

Personagem A: Olá catequista! O que vamos fazer hoje?

Personagem B: No nossa último encontro a senhora disse que faríamos algo especial!

Catequista: É verdade! Bem lembrado!

PA: E o que é? 

PB: Será uma festa?

Catequista: Não, não é isso não!! Nós vamos fazer um teatro para aprendermos sobre a história contada no Evangelho de hoje. Alguém sabe qual é?

PA: Eu sei!! Hoje escutamos a história do filho prodígio!

PB: Filho prodígio?

Catequista: Quase isso... é a história do Filho Pró-di-go!

PA: Ah... pensei que era prodígio!! Mas Catequista o que significa filho pródigo?

Catequista: Filho pródigo significa um filho que volta para a família após um longo tempo afastado e que escolheu viver de forma errada, gasta tudo o que tem e vive longe do amor de Deus!

PA: Entendi!!

Catequista: Bom, então vamos sortear os personagens. Precisamos do p
ai, do filho mais velho e do filho pródigo! Cada um vai pegar um personagem!

Catequista: Todos pegaram os personagens? Então vou contar a história rapidinho para vocês entenderem: Havia um homem que tinha 2 filhos. O filho mais novo pediu ao pai a parte dele da herança que ele queria ir embora.

P B: Herança? O que é isso?

Catequista: Nessa história, o pai tem muitos bens. Ele tem uma fazenda, tem dinheiro... Então é normal que o pai divida com os filhos tudo o que tem. Normalmente recebemos a herança, que é essa partilha, depois que o pai morre. Mas esse filho pediu essa herança com o pai ainda vivo.

PB: Agora estou entendendo.

PA: Uma vez escutei uma coisa: Deus Pai é Pai de Jesus e Jesus é o nosso irmão. Então somos herdeiros do céu, como Jesus é, porque Deus é o nosso Pai.

Catequista: Isso mesmo!!! Vocês entenderam direitinho!! Bom, voltando a história: O filho recebeu a herança, foi embora e gastou tudo o que o pai havia dado para ele! Então ele ficou sem nada, foi trabalhar em uma fazenda e tinha que comer o resto da comida dos porcos.

PA: Que horror!


PB: Bem feito... quem mandou gastar a herança toda!

Catequista: Daí ele se lembrou como o pai tratava seus empregados bem e resolveu voltar. 


PA: Só soube dar valor às coisas do pai quando perdeu tudo!

PB: Tomara que pai não o aceite de volta...

Catequista: Quando o pai o viu chegando, ficou muito feliz e preparou uma grande festa. Mas o filho mais velho não gostou nada, nada, pois ele havia ficado fiel ao lado do pai e não achou justo o pai preparar festa para aquele filho que não deu valor ao pai que tinha! Então o pai disse: Fico feliz porque achei que tinha perdido esse filho e agora ele voltou! Tenho muito motivo para festejar!!

Personagem A: Catequista, eu não gostei do meu personagem. Eu peguei o Filho Pródigo! E não quero ser ele no teatrinho porque não concordo com a atitude dele! 

Personagem B: Eu tirei o pai e também não gostei! Ele teve que perdoar o filho!!! Eu não perdoaria...

Catequista: Então vou contar uma coisa para vocês! Nessa história, Jesus está nos ensinando que somos um pouco de cada personagem.

Personagens A e B: Como assim??

Catequista: Vou explicar. Muitas vezes agimos como o filho pródigo, quando nos afastamos da nossa família, de Deus, quando nossas atitudes são ruins, quando queremos tudo para nós sem nos importar com as pessoas!!! Já tivemos atitudes assim?

Personagens A e B: Sim!

Catequista: E o que faremos?

Personagem A: Precisamos pensar, nos arrepender e voltar!

Catequista: Exatamente o que o filho pródigo fez!!! Agora, tem momentos que agimos como o filho mais velho, que julga o erro do outro, que não sabe perdoar... Já vivemos momentos assim?

Personagens A e B: Já sim!!

Personagem B: É que existe momentos que é tão difícil perdoar! E acho que o filho pródigo nem merecia o amor do pai...

Catequista: Nessa parábola o pai é Deus!!! E todos merecem o amor do Pai! Precisamos aprender com Deus a aceitar e perdoar alguém que está arrependido. Assim como Deus que nos acolhe, nos perdoar e nos dá força para continuar pertinho dele e de Jesus com o auxilio do nosso amigão Espirito Santo.

Personagem A: Puxa, essa história nos ensinou muitas coisas!!

Personagem B: Agora entendi a importância de fazermos um teatro muito legal!!

Catequista: Muito bem crianças!! Jesus contou essa Parábola para nos mostrar que precisamos estar sempre atentos as nossas atitudes. Precisamos pensar nas atitudes que temos conosco mesmo, com os outros e com Deus! Assim se errarmos, precisamos voltar para o caminho de Deus. E se errarem conosco, precisamos pedir força ao Espirito Santo para perdoar e mostrar o caminho para nosso irmão, perdoando-o!


Personagem A: Isso é amar!

Catequista: Na verdade se aprendemos a agir sempre com amor, estaremos obedecendo ao maior mandamento de Deus: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos!!!



Sugestão de Música





Ideia para trabalhar esse Evangelho


Como vimos no teatrinho, durante nossa vida, as vezes somos filho pródigo e as vezes somos o filho mais velho. Então, para aprenderem bem a lição de hoje, que tal entrar no mundo de cada personagem do evangelho para refletir com as crianças sobre suas atitudes!?

O Filho Pródigo 

-  Como ele agiu na história?

- Quando parecemos com ele?

- Algum dia você já esteve no caminho errado, fez algo que te trouxe muita tristeza? Como foi?

- O pai do filho pródigo, simboliza Deus, que nos ama e sempre nos perdoa. Você está perdoando o que precisa ser perdoado, assim como Deus faz com a gente? 

- Devemos obediência ao papai e a mamãe, eles nos amam e foram os grandes guardiões da nossa vida, Deus nos confiou a eles. Como você pode fazer para melhorar algumas coisas que machucam o coração do papai e mamãe? O que você pode mudar?


O Filho mais velho

- Como será que ele se sentiu quando o pai permitiu que seu irmão fosse embora de casa levando sua parte da herança, para curtir a vida. Com raiva? Inveja? 
Será que já não sentimos o mesmo e julgamos os outros sem saber de seus sentimentos, suas motivações?

- E como será que ele se sentiu quando o pai comemorou o retorno de seu irmão, recebendo-o de braços abertos, mesmo após ter deixado tudo pra trás e ter perdido toda a heranças? Com raiva? Ciúme? 
Será que não alimentamos maus sentimentos pelos outros, por não sabermos  perdoar o irmão? Será que não ficamos querendo que todos sejam como nós, que não aceitamos os outros que fazem escolhas diferentes das nossas?


Oração

Espírito Santo, me dê entendimento e aceitação, para que eu não julgue meus irmãos, para que eu saiba acolher, perdoar e que eu viva sempre a certeza que Deus ama a todos da mesma maneira, independente de suas escolhas. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário