Quem somos?

Minha foto
Somos um Ministério de Evangelização de Crianças da Diocese de São José dos Campos desde 1999. Utilizamos como recurso de evangelização o teatro. Também organizamos formações para evangelizadores e catequistas. Estamos sempre a disposição! Precisando é só mandar um mail para cantinhodanjos@gmail.com Vamos levar nossas crianças para Jesus!!

domingo, 21 de maio de 2017

Evangelho de João 20, 19-23

Missa de 04 de Junho de 2017

Resultado de imagem para Evangelho de João 20, 19-23SOLENIDADE DE PENTECOSTES

Leituras
Primeira Leitura At 2,1-11
Salmo 103 / 104
Segunda Leitura 1Cor 12, 3b-7.12-13   
Evangelho Jo 20, 19-23
Liturgia Diária

Mensagem Principal

Olá Crianças!!! Olá Papai e Mamãe!! Olá a todos que estamos reunidos aqui nesta Santa Missa. Hoje é um dia muito especial, pois comemoramos a Solenidade de Pentecostes!! Os Discípulos estavam reunidos. Jesus entrou e sobrou sobre eles o Espírito Santo!! E os discípulos, cheios do Espirito Santo, foram enviados a missão por Jesus. Assim com os discípulos, que possamos estar cheios do Espirito e dizer sim a missão que Deus nos confia!


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM

João começa por pôr em relevo a situação da comunidade. O “anoitecer”, as “portas fechadas”, o “medo” (vers. 19 a), são o quadro que reproduz a situação de uma comunidade desamparada no meio de um ambiente hostil e, portanto, desorientada e insegura. É uma comunidade que perdeu as suas referências e a sua identidade e que não sabe, agora, a que se agarrar.
Entretanto, Jesus aparece “no meio deles” (vers. 19b). João indica desta forma que os discípulos, fazendo a experiência do encontro com Jesus ressuscitado, redescobriram o seu centro, o seu ponto de referência, a coordenada fundamental à volta do qual a comunidade se constrói e toma consciência da sua identidade. A comunidade cristã só existe de forma consistente se está centrada em Jesus ressuscitado.
Jesus começa por saudá-los, desejando-lhes “a paz” (“shalom”, em hebraico). A “paz” é um dom messiânico; mas, neste contexto, significa, sobretudo, a transmissão da serenidade, da tranquilidade, da confiança que permitirão aos discípulos superar o medo e a insegurança: a partir de agora, nem o sofrimento, nem a morte, nem a hostilidade do mundo poderão derrotar os discípulos, porque Jesus ressuscitado está “no meio deles”.
Em seguida, Jesus “mostrou-lhes as mãos e o lado”. São os “sinais” que evocam a entrega de Jesus, o amor to
tal expresso na cruz. É nesses “sinais” (na entrega da vida, no amor oferecido até à última gota de sangue) que os discípulos reconhecem Jesus. O facto de esses “sinais” permanecerem no ressuscitado, indica que Jesus será, de forma permanente, o Messias cujo amor se derramará sobre os discípulos e cuja entrega alimentará a comunidade.
Vem, depois, a comunicação do Espírito. O gesto de Jesus de soprar sobre os discípulos reproduz o gesto de Deus ao comunicar a vida ao homem de argila (João utiliza, aqui, precisamente o mesmo verbo do texto grego de Gn 2,7). Com o “sopro” de Deus de Gn 2,7, o homem tornou-se um “ser vivente”; com este “sopro”, Jesus transmite aos discípulos a vida nova e faz nascer o Homem Novo. Agora, os discípulos possuem a vida em plenitude e estão capacitados – como Jesus – para fazerem da sua vida um dom de amor aos homens. Animados pelo Espírito, eles formam a comunidade da nova aliança e são chamados a testemunhar – com gestos e com palavras – o amor de Jesus.
Finalmente, Jesus explicita qual a missão dos discípulos (ver. 23): a eliminação do pecado. As palavras de Jesus não significam que os discípulos possam ou não – conforme os seus interesses ou a sua disposição – perdoar os pecados. Significam, apenas, que os discípulos são chamados a testemunhar no mundo essa vida que o Pai quer oferecer a todos os homens. Quem aceitar essa proposta será integrado na comunidade de Jesus; quem não a aceitar, continuará a percorrer caminhos de egoísmo e de morte (isto é, de pecado). A comunidade, animada pelo Espírito, será a mediadora desta oferta de salvação.

Ideia de roteiro para teatro


(Entra PA apavorado e chama o PB)

PA: Ei corre, vem aqui! Se esconde aqui comigo!


PB: Esconder? Por que esconder?



PA: Você não prestou atenção na missa né?



PB: Prestei sim! Hoje é o dia da Cabeleleira!!!

PA: Cabeleleira?

PB: Sim... é o dia de quem usa Pente Coste!

PA: Pente Coste? Como assim?

PB: Escutei falar que hoje é dia da festa do Pente Coste. Ai me lembrei que tenho uma tia que é cabeleleira e ela usa esse tipo de pente!! Então pensei que é o dia do Cabeleleiro!!

PA: Ai claro que não! No evangelho não fala nada disso!! Olha só, precisamos nos esconder e nos proteger!!

PB: Mas por que?



PA: Porque vai cair fogo do céu!! Então sai daí senão vai cair fogo na sua cabeça!



PB: Fogo? Que fogo?



PA: Na missa ouvi que caiu línguas de fogo do céu e acho que vai cair aqui também.


(Entra Catequista)


Catequista: Olá crianças! O que vocês estão fazendo aí escondidas?


PA: Estamos nos escondendo para não cair língua de fogo do céu e queimar a gente.

Catequista: Ah! Vocês já estão fazendo confusão com as leituras da missa né?

PB: Eu não! Falei para ela que hoje era o dia da cabeleleira que usa Pente chamado coste! Mas ela está toda preocupada... me chamou para esconder! Não estou entendendo nada!

Catequista: PB hoje não é o dia da cabeleleira que usa Pente chamado Coste não!!! Hoje estamos celebrando Pentecoste. Celebrando o dia em que Jesus enviou sobre os discípulos o Espírito Santo!!

PB: Ai meu Deus... e eu pensando que era o dia da cabeleleira!! Ai que cabeça a minha!!!

Catequista: Calma! Vou explicar para vocês! Os discípulos de Jesus estavam reunidos onde eles sempre se encontravam. Aí ouviram um barulho que veio do céu, parecendo uma tempestade e uma forte ventania invadiu a casa.

PA: Ai que medo! Eu tenho medo de tempestades!

Catequista: Mas essa era uma ventania diferente! Que encheu toda aquela casa de línguas de fogo! Estas línguas de fogo não queimaram os discípulos, mas esquentava o coração deles, fazendo bater muito forte, pois estavam cheios do Espírito Santo!

PA: Mas as pessoas que estavam lá não ficaram assustadas?

PB: Eu acho que não! Ouvi o padre dizer que elas ficaram maravilhadas pois escutavam e entendiam os discípulos falarem cada um na sua própria língua anunciando as maravilhas de Deus.


PB: Mas como isso aconteceu?



Catequista: Pela ação do Espírito Santo! Jesus em uma de suas aparições soprou os discípulos o Espírito Santo e deu à eles uma missão. A missão de perdoar os pecados. E neste dia de Pentecostes, ao ouvirem as maravilhas de Deus, muitas pessoas se arrependeram de seus pecados e decidiram seguir Jesus.



PA: Já estou vendo confusão!


Catequista: Por que confusão?

PA: E se um monte de gente quiser o Espírito Santo e quiser ser discípulo também?

Catequista: O Espírito Santo é enviado à todos nós! Qualquer pessoa que pedir recebe o Espírito Santo! E isso é muito lindo, pois cada vez mais levamos o amor de Deus aos outros, cada um com sua forma de ser e com os dons dados pelo Espírito Santo!

PB: Ah catequista, mas eu não tenho nenhum dom! Não sei cantar, não sei rezar muito bem pelas pessoas. Não sei contar todas as histórias da Bíblia!

Catequista: Não diga isso! Existem muitos dons, muitos mesmo! E o Espírito Santo que é nosso amigão nos capacita para trabalhar na obra de Deus!

PA: Então vamos rezar e pedir ajuda do nosso amigão! Eu também quero falar sobre as maravilhas de Deus!

PB: Isso! Vamos!

Catequista: Querido Jesus, envia sobre nós o Teu Espírito Santo, pois queremos viver o Pentecostes! Que o Espirito Santo nos fortaleça a nos tornarmos discípulos de Jesus e assim trazer mais e mais amiguinhos para perto do Senhor! Amém

Sugestão de Música


Ideia para trabalhar esse Evangelho

Que alegria, Jesus enviou para os Discípulos e envia a todos nós o Teu Espírito Santo! Não estamos sozinhos, pois temos o Espirito Santo ao nosso lado, nosso amigo, que mora em nosso coração e nos ajuda a permanecer no caminho do Senhor!!

Após a explicação do Evangelho, sentar as crianças em roda para uma reflexão! Explicar quem é o Espírito Santo? O que é Pentecostes? Por que Jesus o enviou para nós? Quando o recebemos? 

O que Ele produz na nossa vida? Produz frutos de muito amor para que possamos viver como filhos de Deus.
Após a reflexão, vamos brincar de jogo da memória dos Frutos do Espirito Santo? 

Resultado de imagem para frutos do espirito santo amor

Que o Espirito Santo produza em nós muito amor, fidelidade, paciência, mansidão, domínio próprio, bondade, docilidade (suavidade), perseverança, alegria e benignidade!!

Oração

Espírito Santo, meu amigão, venha encher meu coração! Nesta festa de Pentecostes eu quero dizer sim a missão que Deus me chama e receber seus dons. Me ensina a anunciar as maravilhas de Deus, pelos caminhos onde eu andar, na escola, na igreja e para todos os meus.

sábado, 13 de maio de 2017

Evangelho de Mateus 28, 16-20

Missa de 28 de Maio de 2017

Resultado de imagem para desenho solenidade da ascensão do SenhorSOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR 
DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS 

Leituras
Primeira Leitura At 1,1-11
Salmo 46 / 47
Segunda Leitura Ef 1,17-23
Evangelho Mt 28,16-20
Liturgia Diária

Mensagem Principal

A Solenidade da Ascensão do Senhor recorda-nos que Cristo ressuscitado volta para o Pai, abrindo-nos assim o caminho para a vida eterna e tornando possível o dom do Espírito. Confirma a autoridade de Jesus no céu e na terra e inspira o sentido teológico do Dia Mundial das Comunicações Sociais.
Folheto Nova Aliança

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM

O texto que descreve o encontro final entre Jesus e os discípulos divide-se em duas partes.
Na primeira (vers. 16-18), descreve-se o encontro. Jesus, vivo e ressuscitado, revela-Se aos discípulos; e os discípulos reconhecem-n’O como “o Senhor” e adoram-n’O. Depois de descrever a adoração, Mateus acrescenta uma expressão que alguns traduzem como “alguns ainda duvidaram” e outros como “eles que tinham duvidado” (gramaticalmente, ambas as traduções são possíveis). No primeiro caso, a expressão significaria que a fé não é uma certeza científica e que não exclui a dúvida; no segundo caso, a expressão aludiria a essa dúvida constante dos discípulos – expressa em vários momentos, ao longo da caminhada para Jerusalém – e que aqui perde qualquer razão de ser.
Ao reconhecimento e à adoração dos discípulos, segue-se uma manifestação do mistério de Jesus, que reflete a fé da comunidade de Mateus: Jesus é o “Kyrios”, que possui todo o poder sobre o mundo e sobre a história; Jesus “o mestre”, cujo ensinamento será sempre uma referência para os discípulos; Jesus é o “Deus-connosco”, que acompanhará, a par e passo, a caminhada dos discípulos pela história.
Na segunda (vers. 19-20), Mateus descreve o envio dos discípulos em missão pelo mundo. A Igreja de Jesus é, essencialmente, uma comunidade missionária, cuja missão é testemunhar no mundo a proposta de salvação e de libertação que Jesus veio trazer aos homens e que deixou nas mãos e no coração dos discípulos. A primeira nota do envio e do mandato que Jesus dá aos discípulos é a da universalidade… A missão dos discípulos destina-se a “todas as nações”.
A segunda nota dá conta das duas fases da iniciação cristã, conhecidas da comunidade de Mateus: o ensino e o batismo. Começava-se pela catequese, cujo conteúdo eram as palavras e os gestos de Jesus (o discípulo começava sempre pelo catecumenato, que lhe dava as bases da proposta de Jesus). Quando os discípulos estavam informados da proposta de Jesus, vinha o batismo – que selava a íntima vinculação do discípulo com o Pai, o Filho e o Espírito Santo (era a adesão à proposta anteriormente feita).
Uma última nota: Jesus estará sempre com os discípulos, “até ao fim dos tempos”. Esta afirmação expressa a convicção – que todos os crentes da comunidade mateana possuíam – de que Jesus ressuscitado estará sempre com a sua Igreja, acompanhando a comunidade dos discípulos na sua marcha pela história, ajudando-a a superar as crises e as dificuldades da caminhada.

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A Entra todo feliz com uma balde transparente e com um pouco de aguá. Encontra Personagem B).

PB: Oi PA, esta tudo bem ? 


PA: Oi, comigo esta tudo certo e com você?



PB: Estou bem também, mas pelo jeito você esta com um problemão neh?



PA: Problemão, eu? Por quê?



PB: Ué, se você esta com balde, sinal que faltou água na sua casa, só não entendo porque você trouxe pra igreja essa água. Ah, Já sei! Você veio pedir pro padre abençoar sua água, nossa que legal...


PA: (Interrompe PB) Não é nada disso! Nossa você fala demais, me deixa explicar.


PB: Nossa! Calma ai, explica então.



PA: Estou com esse balde com água, para batizar todos que estão aqui.



PB: Eita, você pirou de vez neh kkkkkk



PA: Fica ai rindo de mim, você que perde tempo, pois eu estou fazendo a vontade de Jesus.



PB: Vontade de Jesus kkkkk vai me dizer que Jesus falou com você?


PA: há há há ...engraçadinho. Pelo visto só eu entendi o evangelho de hoje!! No evangelho de hoje Jesus diz, ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.


PB: Espera ai, deixa ver se entendi. Você ta achando que pode batizar as pessoas?



PA: Sim! Não é o Maximo? Hehehe. Vou batizar todo mundo que ai todos se tornarão discípulos de Jesus.



PB: Mas PA, quem disse que você pode batizar alguém? Quem deixou?



PA: Saiba que já fui num batizado e não tem segredo nenhum, é só molhar a cabeça de quem esta sendo batizado e falar, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. E pronto, ta batizado.



PB: Ah, não sei não viu. 



PA: Quer saber, chega de tanta conversa fora, quero logo batizar todo mundo assim como Jesus mandou, pra todo mundo virar discípulos


(Entra Catequista)


C: Oi crianças, tudo bem com vocês? 



PA e PB: Oi tia, tudo bem graças a Deus.



C: Que ótimo! Mas me expliquem uma coisa, porque estão com esse balde com água?



Então PB explica.



C: Nossa PA, vou te dar os parabéns porque você realmente prestou a atenção no evangelho de hoje e saiba que Jesus fica imensamente feliz por isso.



PA: Viu só PB aprendi comigo, eu venho a missa também pra aprender.



C: Mas olha só, apesar de ter prestado atenção você se confundiu um pouco!



PB: kkkkkkk não disse! 



C: Calma crianças! PA você não está totalmente errado, só se confundiu um pouco, mas isso acontece. O importante é sempre prestar a atenção no evangelho que com o tempo você terá mais facilidade para compreender.



PA: Ufa, achei que estava fazendo tudo errado de novo. A senhora me explica então no que foi que me confundi?



C: Claro! Quando Jesus fala para os discípulos “ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”, Jesus estava orientando os discípulos a continuarem a Obra que Ele havia começado.

PA: Obra? Que Obra?

C: A Obra de construir o Reino de Deus. Este pedido de Jesus aconteceu porque havia chegado a hora da sua Ascensão!


PB: Ascensão?

C: Isso. Hoje comemoração a Ascensão de Jesus! A Ida de Jesus para o céu!!

PB: Ah, agora estou entendendo! Então Jesus pediu para transformar todos em seus discípulos para continuar a construção do reino?

C: Isso mesmo! Fazer discípulos a todos foi última orientação que Jesus deu aos seus discípulos. Mas para isso foi necessários Jesus preparar seus discípulos, ensinando e mostrando como é possível transformar a todos em seus discípulos.

PA: Ah então não é só jogar a água e batizar as pessoas?

C: Não!! Olha só, Deus  enviou Jesus aqui para a terra para cumprir a missão de fazer todo povo seus discípulos. E Jesus cumpriu muito bem sua missão e nos ensinou o quanto Deus nos ama e que precisamos estar sempre com ele em nossos corações.


PA: Mas então deixa ver se entendi, para podermos chamar as pessoas para ser discípulo precisamos ser discípulos?



C: Isso mesmo! Precisamos primeiro nos tornar discípulos para depois ir a busca de outras pessoas para também se tornarem discípulos até que todos conheçam e amem a Deus.



PB: E como podemos nos tornar discípulos?



C: Para sermos discípulos de Jesus, precisamos seguir 5 orientações: Aceitar a Amar Jesus, através do batismo e todos os outros sacramentos, Aprender com Jesus, Imitar Jesus, nas atitudes, no falar, no ouvir e no amar, Obedecer e seguir Jesus e Falar sobre Jesus para todos.



PA: Ah, então é muito difícil ser discípulo.


C: Não é difícil não! Pra ajudar vou ensinar pra vocês uma maneira de não esquecer essas 5 orientações que precisamos fazer pra nos tornarmos discípulos. É só lembrar que são 5 igual a quantidade de dedos de 1 mãozinha sua. 

(Pode ser confeccionado 1 grande Mão com EVA, OU PAPEL CARTÃO, OU CARTOLINA em um tamanho que fique bem visível e  outras pequenas para distribuir para as crianças no final).


PA e PB: Nossa, lembrar é fácil. Mas seguir parece difícil!

C: Mas tem alguém que nos dá força, coragem e nos guia sempre pelo caminho! É o Espirito Santo, nosso amigão que mora no nosso coração e nos ajuda a sermos discípulos de Jesus.

PA e PB: Verdade! Vamos pedir a Ele?

C: Vamos sim. Vamos colocar as mãozinhas no nosso coração, fechar os nossos olhinhos e repetir assim comigo: Espirito Santo, quero neste dia da festa da Ascensão de Jesus, me decidir ser discípulo de Dele, seguir as 5 orientações e me comprometer a trazer cada vez mais e mais amiguinhos para perto de Jesus através das minhas atitudes de discípulos. Amém!

Sugestão de Música




Ideia para trabalhar esse Evangelho

Que alegria estamos vivendo neste dia! A Ascensão de Jesus Cristo!!! Mas antes Dele subir para o céu, Ele nos convida a sermos discípulos e trazermos muitas e muitas pessoas para o Seu Caminho!

Para nos tornarmos discípulos de Jesus, podemos usar as 5 orientações que foram sugeridas no roteiro para teatro acima.

1- Aceitar e Amar Jesus
2- Aprender com Jesus
3- Imitar Jesus
4 - Obedecer e seguir Jesus
5 - Falar sobre Jesus para todos

Pode ser dado esta mãozinha para Eles pintarem e levarem para casa!!



Outra sugestão é uma brincadeira que chamamos de Vem ser Discípulo. É muito simples!

Formar uma círculo com as crianças sentadas. A catequista deverá iniciar a brincadeira através da música:
"Essa é a historia de Jesus que veio pro mundo para procurar os seus discípulos...
Eiii, você aí... vem fazer parte dessa missããããããão!..."



No momento que se canta essa parte da musica: Eiii, você aí... vem fazer parte dessa missããããããão!..." a catequista aponta para uma criança, a chamando para formar uma fila que será "o discípulo de Jesus".




E o mesmo deverá passar por de baixo da suas pernas para fazer a fila e assim sucessivamente, até todos participarem.
Oração

Senhor Jesus,
Nos ajude a seguir seus ensinamentos para que possamos cumprir nossa missão, assim como o senhor cumpriu.
Que o Espírito Santo possa gravar no nosso coração essas 5 orientações que nos ajudarão a nos tornar seus discípulos e assim ensinar outros a procurar ser discípulo seu.

Amém

sábado, 6 de maio de 2017

Evangelho de João 14, 15-21

Missa de 21 de Maio de 2017
         
6º DOMINGO DA PÁSCOA

“E ELES RECEBERAM O ESPÍRITO  SANTO”  

Leituras 
Primeira Leitura At 8,5-8.14-17)
Salmo 65 (66)
Segunda Leitura 1Pd 3,15-18
Evangelho Jo 14,15-21
Folheto Nova Aliança

Mensagem Principal


Amados irmãos e irmãs em Cristo, estamos aqui novamente reunidos como em Jerusalém, em oração, para celebrarmos um momento único em nossas vidas: o encontro com o Deus Vivo. Celebramos hoje a promessa do Espírito Santo, que coroa o mistério pascal de Cristo. Procedendo do Pai e do Filho, o Espírito Santo abre os olhos da fé e alarga os nossos corações para que o amor de Deus se expanda no mundo. 
Fonte:Folheto Nova Aliança

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!


A liturgia do 6º Domingo da Páscoa convida-nos a descobrir a presença – discreta, mas eficaz e tranquilizadora – de Deus na caminhada histórica da Igreja. A promessa de Jesus – “não vos deixarei órfãos” – pode ser uma boa síntese do tema.O Evangelho apresenta-nos parte do “testamento” de Jesus, na ceia de despedida, em Quinta-feira Santa. Aos discípulos, inquietos e assustados, Jesus promete o “Paráclito”: Ele conduzirá a comunidade cristã em direção à verdade; e levá-la-á a uma comunhão cada vez mais íntima com Jesus e com o Pai. Dessa forma, a comunidade será a “morada de Deus” no mundo e dará testemunho da salvação que Deus quer oferecer aos homens.A primeira leitura mostra exatamente a comunidade cristã a dar testemunho da Boa Nova de Jesus e a ser uma presença libertadora e salvadora na vida dos homens. Avisa, no entanto, que o Espírito só se manifestará e só atuará quando a comunidade aceitar viver a sua fé integrada numa família universal de irmãos, reunidos à volta do Pai e de Jesus.A segunda leitura exorta os crentes – confrontados com a hostilidade do mundo – a terem confiança, a darem um testemunho sereno da sua fé, a mostrarem o seu amor a todos os homens, mesmo aos perseguidores. Cristo, que fez da sua vida um dom de amor a todos, deve ser o modelo que os cristãos têm sempre diante dos olhos.
Fonte: Comentário à Liturgia

Ideia de roteiro para teatro

PA: Ai amigo, eu não sei como você consegue estar sempre tão feliz e sorrindo, ainda mais para aqueles meninos chatos da escola!

PB: Ué, eu sou feliz!!! E aqueles meninos da escola não são tão chatos assim... e mesmo que fossem eu não deixaria de ser feliz e sorridente por causa deles, né!?!

PA: Ah, eu não tenho paciência com eles!

PB: Quer saber? Você é muito rabugento! Eu hein!?!

PA: Rabugento nada!

PB: Rabugento sim! E resmungão, mal humorado! De lua!

PA: De lua? Como assim?

PB: Sim, de lua! Cada hora tá de um jeito... Um dia sorri, outro brinca, no outro emburra e só quer saber de encrenca...

PA: E você não é assim?

PB: Eu não! Deus me livre!!!

PA: Verdade! Tá sempre sorrindo! Você é o ‘garoto paz e amor’...

PB: Se sou não sei, mas tento ser um garoto legal!

PA: Ah é? E como faz isso?

PB: Olha, eu não sei explicar... É algo que brota naturalmente dentro de mim!

(C entra)

C: Oi crianças, tudo bem?

PA: Tudo catequista!

PB: Oi catequista! Talvez a senhora consiga me ajudar a explicar para o PA uma coisa!

C: Claro! E o que é?

PB: É que ele falou que estou sempre sorrindo, que sou o ‘garoto paz e amor’... rsrs

C: Isso é verdade!

PA: E eu queria saber como ele consegue ser assim, pois eu não sou sempre assim... acho difícil, fico impaciente com as coisas, me irrito com as pessoas... essas coisas, sabe!?!

PB: Eu expliquei que é natural de mim! Que brota do meu lindo coraçãozinho!!!!

C: Hum! Mas essa é muito fácil!

PA: Então conta!

C: É que o PB aprendeu os ensinamentos de Deus, os mandamentos!

PA: Mas eu também aprendi! É verdade que não sei todos de cor ainda... mas eu sei que devemos amar a Deus sobre todas as coisas, sei que temos que amar o próximo...

PB: Sim sim... eu aprendi que quem ama Deus guarda seus mandamentos!

C: Então PA, como o PB falou, devemos guardar os mandamentos de Deus... mas não basta guardar na memória... temos que guardar no coração e vivê-los!!!

PA: Puxa, mas é tão difícil vive-los... Como vou amar meu próximo, aqueles meninos chatos da escola... Isso tá muito difícil pra mim!

C: Sim, não é fácil mesmo! Mas não basta falar que ama Deus, temos que efetivamente acolher a palavra do Senhor, colocá-la em prática e deixar que ela transforme nossa vida!

PB: Lembra quando que eu disse que sempre tento ser um garoto legal?

PA: Lembro!

PB: Então, na verdade eu tenho alguém muito especial que me ajuda...

C: Já ia mesmo falar desse grande amigão!

PA: Grande amigão? Eu conheço?

C: Conhece sim! Mas acho que vocês ainda não têm tanta intimidade como o PB tem com ele!

PA: Ah PB, então me ajuda a ser mais amigo dele também!

PB: Só depende de você querer!

C: Exatamente! Pois esse amigão é o Espírito Santo! Deus nos deu esse grande amigo para que saibamos que não estamos só! Que Ele não nos deixou quando foi morar no Céu e que Ele sempre estará conosco em todos os momentos de dificuldade!

PB: E é com Ele, como o Espírito Santo, que conto sempre que vejo ser difícil viver os ensinamentos de Jesus... Quando algo me aborrece, antes de ficar bravo e brigar, eu peço que o Espírito Santo acalme meu coração e me ilumine para agir da melhor maneira.

C: PA, se você quer ser um garoto mais feliz, mais tranquilo, sorridente, precisa abrir seu coração para o Espírito Santo e pedir que ele te ajude a viver os ensinamentos de Jesus!

PA: É verdade catequista! Eu amo Jesus, conheço seus mandamentos, mas sempre ajo sem pensar, por mim mesmo... 

C: Pois não aja por você mesmo! Afinal Deus nos mandou Seu Espírito Santo, nosso defensor, nosso protetor, nosso conselheiro, nosso amigão! Ele está sempre conosco e nos ajuda a agir da melhor maneira, a seguir o melhor caminho, a tomar a melhor decisão!  E quando estiver difícil, faça uma oração, pois Deus está conosco! 

Sugestão de Música



Ideia para trabalhar esse Evangelho

Após a explicação do Evangelho, a sugestão é fazer uma experiência com algum dos símbolos do Espírito Santo, explicando que Ele nos aproxima de Jesus e pode ser representado por alguns símbolos como água, fogo, pomba... 

A água é um dos símbolos que significa a ação do Espírito Santo no Batismo;

A unção com o óleo é outro símbolo do Espírito Santo usado na iniciação cristã, ela é o sinal sacramental da confirmação;

O fogo simboliza a energia transformadora dos atos do Espírito Santo;

A nuvem e a luz são sinais que aparecem nas  manifestações do Espírito Santo desde o Antigo Testamento;

O selo é um símbolo parecido  com a unção. Algo que nos marca;

A imposição das mãos é usada como símbolo porque é impondo as mãos que Jesus cura os doentes e abençoa as criancinhas;

O dedo é um símbolo do Espírito porque “É pelo dedo de Deus que (Jesus) expulsa os demônios;

A pomba é outro belo símbolo do Espírito. No fim do dilúvio a pomba solta por Noé volta com um ramo novo de oliveira no bico, sinal de que a terra é de novo habitável.



Oração

Papai do Céu, que eu abra meu coração para que o Espírito Santo, meu protetor, conduza a minha vida, assim saberei colocar em prática todos os Seus ensinamentos e ser verdadeiramente feliz.

Amém!

domingo, 30 de abril de 2017

Evangelho de João 14,1-12

Missa de 14 de Maio de 2017
       

5º DOMINGO DA PÁSCOA 
 “NINGUÉM CHEGA AO PAI SENÃO POR MIM”

Leituras
Primeira Leitura: At, 6, 1-7
Salmo: 32,1-2.4-5.18-19
Segunda Leitura: 1Pd, 2,4-9
Evangelho: Jo, 14,1-12

Mensagem Principal
Jesus é a Palavra que se fez carne e que, ao habitar entre nós, tornou-se nossa plena consciência de Verdade, a plenitude de nossa Vida e o Caminho seguro que somos convidados a trilhar para um dia chegarmos à plenitude de Deus. Por isso, alegres o seguimos na certeza do encontro com o Pai.
Fonte: Folheto Nova Aliança

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

ELE É O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA 
“Cesse de perturbar-se o vosso coração. Credes em Deus, credes também em mim” (Jo 14,1). Assim o Evangelho nos comunica o quanto devemos crer e esse exercício de acreditar é um esforço que devemos fazer continuamente em nossas vidas. Jesus nos pede que confiemos n’Ele e na sua verdade; cabe a cada um de nós buscar esta verdade não no mundo, o qual muitas vezes nos traz as suas inverdades. Por isso, caríssimos irmãos e irmãs, é de grande exigência que cada cristão seja autêntico e verdadeiro em suas ações. Temos que sempre nos esforçar no Caminho direcionado por Jesus, pois somente nele encontraremos um direcionamento seguro para as nossas diversidades e em Cristo podemos enveredar nas Verdades que nos trazem a justiça e consequentemente a Vida, que pela misericórdia do Pai sempre encontraremos um lugar seguro para acalmar os nossos corações. Diácono Celso de Magalhães – cooperador paroquial da Paróquia São Francisco de Assis/Jacareí.

MENSAGEM

A catequese desenvolvida pelo autor do Quarto Evangelho, neste diálogo de Jesus com os discípulos, é de uma impressionante densidade teológica. Fundamentalmente, trata-se de uma catequese sobre “o caminho”: o “caminho” que Jesus percorreu e que é o mesmo “caminho” que os discípulos são convidados a percorrer. Vamos tentar esmiuçar o conteúdo e pôr em relevo os pontos fundamentais.
O plano de salvação de Deus passa por estabelecer com os homens uma relação de comunhão, de familiaridade, de amor. Por isso, Jesus veio ao mundo: para tornar os homens “filhos de Deus” (“aos que O receberam, aos que crêem n’Ele, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus” – Jo 1,12).
Como é que Jesus concretizou esse projecto? Ele “montou a sua tenda no meio dos homens” (Jo 1,14) e ofereceu aos homens um “caminho” de vida em plenitude: mostrou aos homens, na sua própria pessoa, como é que eles podem ser Homens Novos – isto é, homens que vivem na obediência total aos planos do Pai e no amor aos irmãos. Viver desse jeito é viver numa dinâmica divina, entrar na intimidade do Pai, tornar-se “filho de Deus”.
Na ceia de despedida a que o nosso texto se refere, Jesus sente que está a começar o último acto da missão que o Pai lhe confiou (criar o Homem Novo). Falta oferecer aos discípulos a última lição – a lição do amor que se dá até à morte; falta também o dom do Espírito, que capacitará os homens para viverem como Jesus, na obediência a Deus e na entrega aos homens. Para que esse último acto se cumpra, Jesus tem de passar pela morte: tem de “ir para o Pai”. Ao dizer “vou preparar-vos um lugar” (vers. 2b), Jesus sugere que tem de ir ao encontro do Pai, para que os homens possam (pela lição do amor e pelo dom do Espírito) fazer parte da família de Deus.
Nessa família, há lugar para todos os homens (“na casa de meu Pai há muitas moradas” – vers. 2a): basta que sigam “o caminho” de Jesus – isto é, que escutem as suas propostas e que aceitem viver como Homens Novos, no amor e no dom da vida. A “casa do Pai” é a comunidade dos seguidores de Jesus (a Igreja).
Qual é o “caminho” para chegar a fazer parte dessa família de Deus? – perguntam os discípulos (eles foram testemunhas da vida que Jesus levou e, portanto, conhecem de cor o “mapa” desse “caminho”; mas continuam a recusar-se a acreditar que o dom da vida seja um caminho obrigatório para fazer parte da família de Deus – vers. 4-5).
A resposta é simples… O “caminho” é Jesus (vers. 6): é a sua vida, os seus gestos de amor e de bondade, a sua morte (dom da vida por amor) que mostram aos homens o itinerário que eles devem percorrer. Ao aceitarem percorrer esse “caminho” de identificação com Jesus, os homens estão a ir ao encontro da verdade e da vida em plenitude. Quem aceita percorrer esse “caminho” de amor, de entrega, de dom da vida, chega até ao Pai e torna-se – como Jesus – “filho de Deus”.
Mais: ao identificarem-se com Jesus, os discípulos estabelecem uma relação íntima e familiar com o Pai, porque o Pai e Jesus são um só (vers. 7-12). O Pai está presente em Jesus. Quem adere a Jesus e estabelece com Ele laços de amor, já faz parte da família do Pai, porque Jesus é o Deus que veio ao encontro dos homens: as obras de Jesus são as obras do Pai; o seu amor é o amor do Pai; a vida que Ele oferece é a vida que o Pai dá aos homens.
Em conclusão: os discípulos de Jesus têm de percorrer um “caminho”, até chegarem a ser família de Deus. Esse “caminho” foi traçado por Jesus, na obediência a Deus e no amor aos homens. É no final desse “caminho” que os discípulos – tornados Homens Novos – encontrarão o Pai e serão integrados na família de Deus.
No entanto, Jesus não é somente o modelo do “caminho”; ao mesmo tempo, Ele oferece como dom a força, a energia (o Espírito) para que o homem possa percorrer “o caminho”. É o Espírito do Senhor ressuscitado que renova e transforma o homem, no sentido de o levar, cada dia, a tornar-se Homem Novo, que vive na obediência a Deus e no amor aos irmãos. Desta dinâmica, nasce a comunidade de Homens Novos, a família de Deus, a Igreja.
Fonte: Comentário à Liturgia
Ideia de roteiro para teatro

Personagem A:  Amigo, eu tava pensando sobre o evangelho de hoje realmente, Tomé tinha razão quando falou para Jesus que como iam seguir ele se não sabiam para onde ele ia... Realmente, ninguém nunca viu que caminho Jesus fez para ir para o céu, né...

Personagem B: Como não?

Personagem A: Ué, não viram não... não sabem se ele foi de avião. de balão ou só entrou numa nuvem e foi... ou se os anjinhos que moram lá que levaram ele... não está claro isso...então qual é o caminho? se for uma nuvem, onde a gente acha ela? se for avião ou balão, quem vai pilotar? Fico confuso...

Personagem B: Amigo, Jesus mesmo disse... ele é o caminho!

Personagem A: Então, mas isso me confunde mais... Jesus não é um caminho, é uma pessoa né...eu não entendo...

Personagem B: Vou tentar te explicar...

Personagem A: Isso, por favor...me explique então...

Personagem B: Jesus quando esteve aqui viveu para nos ensinar muitas coisas não é?

Personagem A: Sim, Ele nos deixou muitos ensinamentos, fez muitas coisas boas e sua morte foi para que a gente se livrasse dos nossos pecados e tudo isso encontramos na bíblia... aliás, a história dele e  depois dos apostolos e seguidores dele... muito legal...

Personagem B: Exatamente... tá vendo como você sabe das coisas?

Personagem A: Ah muito obrigada, amigo... mas eu ainda não tenho a resposta para a minha pergunta... qual o caminho para o céu?

Personagem B: Jesus ué...

Personagem A: Ai lá vem você... eu já disse que não entendo isso...

Personagem B: Amigo, você disse tudo certinho sobre Jesus, sabe bem o caminho... O caminho é seguir o que Jesus ensinou, por isso Ele diz eu sou o caminho!

Personagem A: Ah... é mesmo? então estou no caminho certo!

Personagem B: Claro que está!

Personagem A: Nossa, estou feliz... eu perdi um tempão olhando que nuvem parece uma porta... e toda vez que vou andar de avião quero conhecer o piloto e sempre pergunto para todos eles se conhecem o caminho do céu... eles sempre respondem que sim, mas acho que não entenderam minha pergunta na verdade... agora sei que não é nada disso!

Personagem B: Ai amigo, você é engraçado... complicou as coisas.

Personagem A: Não, amigo... na verdade, este é o caminho mais dificil... Seguir Jesus não é fácil... melhor se tivesse esta nuvem mágica... mas não temos! hehehe

Personagem B: Você está certo, amigo! Mas vamos conseguir... Jesus nos deu os melhores ensinamentos e o nosso amigão Espirito Santo também está com a gente!

Personagem A: Vamos sim! e vou logo e esclarecer isso para todos os meus amigos e lá em casa também... todos precisam saber!

Personagem B: Isso ai, amigo! Também vou nessa!

Sugestão de Música

E onde queremos chegar seguindo Jesus?

No céeeeuuuu! Lá esta nosso verdadeiro tesouro.



Ideia para trabalhar esse Evangelho

Jesus é o caminho, a verdade e a vida! 

No trânsito é onde passamos grande parte das nossos caminhos, concordam? 
Desde muito cedo temos que aprender as regras, assim também é a vida!

Vamos através de algumas placas de sinalização de trânsito trazer para as crianças esta reflexão.... Se você tiver espaço pode também organizar um circuito e  até trazer bikes, skates ou confeccionar de EVA alguns modelos de carro!

E tem esta lembrancinha linda que não vai sair da cabeça da criançada! Eles vão ensinar toda a família!


Aqui temos algumas sugestões para que você escolha as placas que mais fazem sentido agora no seu dia a dia e as crianças que Jesus confiou neste dia!

Conversão permitida

Sim a conversão é sempre permitida! Jesus está de braços abertos a nos receber de volta em seu bom caminho. Não devemos ter dúvidas em retornar, busque o retorno mais próximo e volte para Jesus!
Parada obrigatória

Pare de pecar... poder sempre voltar não pode ser desculpa para continuar pecando... Deus nos perdoa sempre mais quer nossa mudança efetiva de vida!

Rua sem saída

O pecado aprisiona a gente! Esta placa já está nos avisando... entrou aqui vai ter problemas para sair... Jesus nos envia vários alertas assim... precisamos ficar atentos e não entrar nestes lugares... fugir das situações de pecado.

Travessia de pedestres

Esta é uma placa muito importante. Aprendemos cedo para que ela serve... as crianças logo vão se lembrar... Ela está aqui na nossa dinâmica de hoje para mostrar que Jesus reserva um lugar seguro para a nossa passagem, ali temos a proteção Dele e o respeito das outras pessoas, pois estamos fazendo a coisa certa. São assim os encontros da catequese, as missas, os bons caminhos e lugares que frequentamos. Somos exemplos, mas não devemos limitar ser exemplo só nestes lugares ou situações. Precisamos ser assim em todo lugar: Fazer o que é certo, sempre!

Semáforo

O semáforo é o sinalizador do transito, ele é quem regulamente quem vem e quem vai...poder párar ou prosseguir e também ficar alerta! Vamos lembrar destas cores para a nossa reflexão no dia a dia, devemos sempre parar, pensar e tomar as melhores decisões de caminho, sempre seguindo o caminho que Jesus nos ensinou.

 Aqui tem mais ideias de placas para esta atividade:


Oração

Querido amigo Jesus, que eu possa sempre ter a sua mão para nunca me desviar do seu caminho... e que eu tenha coragem e muito amor para trazer pra cá todos que ainda não te conhecem.
Não posso estacionar Jesus... nada de ficar parado! Tenho que seguir!
Amém!




sábado, 22 de abril de 2017

Evangelho de João 10-1-10

Missa de 07 de Maio de 2017

QUARTO DOMINGO DA PÁSCOA
"EU SOU A PORTA DAS OVELHAS"

Leituras
Primeira Leitura At 2, 14a.36-41

Salmo Sl 22, 1-3a.3b-4.5.6(R.1)
Segunda Leitura 1Pd 2, 20b-25   
Evangelho Jo 10, 1-10
Liturgia Diária

Mensagem Principal
Jesus é o único lugar de acesso para que possamos encontrar as pastagens que dão vida, passar pela porta significa aderir a Ele, quem passa pela porta que é Jesus pode passar para a terra da liberdade, onde encontrarão vida em plenitude.
Fonte: Comentário à Liturgia

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM

O texto que nos é proposto deve ser entendido no contexto mais amplo da denúncia da atuação dos dirigentes espirituais judeus. No episódio do cego de nascença (cf. Jo 9), tinha ficado claro que os dirigentes não estavam interessados em acolher a luz e em deixar que o Povo escolhesse a liberdade que Jesus oferecia. Em jeito de conclusão desse episódio, Jesus avisa os dirigentes de que veio chamá-los a juízo (“krima”) por causa da sua má gestão como líderes do Povo de Deus (cf. Jo 9,39-41 – os versículos que antecedem o nosso texto): eles não só preferiram continuar nas trevas da sua auto-suficiência, como impedem o Povo que lhes foi confiado de descobrir a luz libertadora que Jesus lhes quer oferecer.
O texto do Evangelho, que hoje nos é proposto, está dividido em duas partes, ou em duas parábolas.
Na primeira parábola (cf. Jo 10,1-6), Jesus apresenta-se preferencialmente como “o Pastor”, cuja ação se contrapõe a esses dirigentes judeus que se arrogam o direito de pastorear o “rebanho” do Povo de Deus, mas sem serem “pastores”.
Jesus não usa meias palavras: os dirigentes judeus são ladrões e bandidos (cf. Jo 10,1), que se servem das suas prerrogativas para explorar o Povo (ladrões) e usam a violência para o manter sob a sua escravidão (bandidos). Aproximam-se do Povo de Deus de forma abusiva e ilegítima, porque Deus não lhes confiou essa missão (“não entram pela porta”): foram eles que a usurparam. O seu objectivo não é o bem das “ovelhas”, mas o seu próprio interesse.
Ao contrário, Jesus é “o Pastor” que entra pela porta: ele tem um mandato de Deus e a sua missão foi-Lhe confiada pelo Pai. Em Ezequiel, o papel do “pastor” correspondia, em primeiro lugar, a Deus (cf. Ez 34,11-12.15) e ao futuro enviado de Deus, o “Messias” descendente de David (cf. Ez 34,23). Ao apresentar-se como Aquele “que entra pela porta”, com autoridade legítima, Jesus declara-Se, implicitamente, o “Messias” enviado por Deus para conduzir o seu Povo e para o guiar para as pastagens onde há vida em plenitude. Ele entra no redil das “ovelhas” para cuidar delas, não para as explorar. A sua missão é libertá-las das trevas em que os dirigentes as trazem e conduzi-las ao encontro da luz libertadora (cf. Jo 10,2).
Como é que Jesus exercerá a sua missão de “pastor”? Em primeiro lugar, irá chamar as “ovelhas”. “Chama-as pelo seu nome”, porque conhece cada uma e com cada uma quer ter uma relação pessoal de amor, de proximidade, de comunhão: para Jesus, não há “massas”, mas pessoas concretas, com a sua identidade própria, com a sua riqueza, com a sua dignidade.
Não obrigará ninguém a responder-Lhe; mas os que responderem ao seu chamamento farão parte do seu “rebanho”. A esses, Jesus conduzi-los-á “para fora” (vers. 3): Jesus não veio instalar-Se na antiga instituição judaica, geradora de opressão e de escravidão; mas veio criar uma comunidade humana nova – a comunidade do novo Povo de Deus.
Depois, o “pastor” caminhará “diante das ovelhas” e estas segui-l’O-ão (vers. 4). Ele indica-lhes o caminho, pois Ele próprio é “o caminho” (cf. Jo 14,6) que leva à vida plena. As “ovelhas” seguem-n’O: “seguir” traduz a atitude do discípulo, convidado a seguir Jesus no caminho do amor e do dom da vida, a fazer d’Ele a sua referência fundamental, a aderir a Ele de todo o coração. As “ovelhas” “escutam a sua voz”, porque sabem que só a voz de Jesus as conduz, com segurança, ao encontro da vida definitiva.
Na segunda parábola (cf. Jo 10,7-9), Jesus apresenta-Se como “a porta”. Aqui, Ele já não é o pastor legítimo que passa pela porta, mas “a porta”. O que é que Ele quer traduzir com esta imagem?
A imagem pode aplicar-se aos líderes que pretendem ter acesso ao “rebanho”, ou pode aplicar-se às próprias “ovelhas”. No que diz respeito aos líderes, significa que ninguém pode ir ao encontro das “ovelhas” se não tiver um mandato de Jesus, se não tiver sido convidado por Jesus; e significa também que ninguém pode ir ao encontro das “ovelhas” se não tiver os mesmos sentimentos, a mesma atitude de Jesus (que não é a de explorar as “ovelhas”, mas a de dar-lhes vida).
No que diz respeito às “ovelhas”, significa que Jesus é o único lugar de acesso para que as “ovelhas” possam encontrar as pastagens que dão vida. “Passar pela porta” que é Jesus significa aderir a Ele, segui-l’O, acolher as suas propostas. As “ovelhas” que passam pela porta que é Jesus (isto é, que aderem a Ele) podem passar para a terra da liberdade (onde não mandam os dirigentes que exploram e roubam), onde encontrarão “pastos” (vida em plenitude).
O nosso texto termina com a reafirmação do contraste entre Jesus e os dirigentes: os líderes religiosos judaicos utilizam o “rebanho” para satisfazer os seus próprios interesses egoístas, despojam e exploram o povo; mas Jesus só procura que o seu “rebanho” encontre vida em plenitude.

Ideia de roteiro para teatro

(Entra o Personagem A (PA) com uma grande chave e encontra o Personagem B (PB) vestido de ovelha)

PB: Oi Crianças, tudo bem? Oi PA! Nossa, o que está fazendo com essa chave enorme na tua mão PA?

PA: Oi todo mundo!! Agora, eu que te pergunto PB o que você está fazendo vestido de ovelha?

PB: Eu acho que você não prestou atenção no evangelho de hoje. Jesus disse que precisamos ser ovelhas para que possamos passar na porta rumo a liberdade, então teremos uma vida maravilhosa.

PA: Mas fala sério PB, nada vai adiantar você se vestir assim para virar ovelha!

PB: Claro que adianta! Inclusive eu até estou estudando para falar o ovelhês!

PA: Ovelhês?

PB: Isso! É a língua da ovelha. Olha só: Beeee, Beeeeeee, Be, Be...

PA: Mas que viagem é essa.... A verdade é que só eu vou entrar, pois achei a chave e abrirei essa porta que você me disse.

PB; Claro que não PA, você está só pensando em você. Jesus nos disse para sermos verdadeiras ovelhas seguindo o pastor e assim entraremos todos juntos na porta. Com esta roupa irei passar desapercebido com as demais.

PA: Mas como já te falei, eu achei a chave que é de Jesus. Então entrarei lá de qualquer jeito. Vou pensar se deixo ou não você passar!!

PB: O que?

(Catequista (C) entra)

C: Oi crianças!!! O que vocês estão discutindo?

PA: Que bom C que a senhora chegou, explica para a PB que nada vai adiantar ele ficar vestido de ovelha e falando ovelhês que não vai entrar mesmo!! Afinal quem tem a chave sou eu!

PB: Fala pra ele C, que ele está sendo egoísta!

C: Pelo que eu entendi vocês estão falando do Evangelho de hoje?

PB: Estamos sim C. O PA não entendeu nada, ele achou esta chave e vai abrir a porta que Jesus nos disse no Evangelho. Só que não vai me levar (diz chorando muito). E eu me arrumei para ficar igualzinho uma ovelha para poder entrar e não vou conseguir. (chora ainda mais).

PA: Calma PB eu ainda não decidi ainda se vou deixar ou não, vai depender se vai merecer.

C: Crianças! Vocês não entenderam a parábola de Jesus neste evangelho?

PA: Claro que sim!

C: Vou explicar melhor para vocês!

(PB Concorda e para de chorar)

C: Jesus nos disse para sermos como ovelhas. Vocês sabem com as ovelhas vivem?

PA: Não sei não!!

PB: Também não! Como elas vivem?

C: As ovelhas vivem seguindo e obedecendo o pastor. Elas conhecem a voz do pastor e faz tudo o que ele manda para elas. É assim que Jesus quer que vivamos. Quer que aprendemos a obedecer aos teus ensinamentos. Afinal Ele é o nosso pastor e nós somos as suas ovelhas.

PB: Tá vendo!! Nós somos as ovelhas de Jesus!

C: Isso mesmo! Mas não precisa vestir roupa de ovelha e nem falar o ovelhês não!!

PB: Ah não?

C: Não. Precisamos ouvir a voz de Jesus e assim daremos abertura para que Ele nos conduza para uma vida melhor e mais feliz. Assim caminharemos nos caminhos que Ele nos conduzirá. E se por acaso nos desviarmos do caminho ou ficarmos para trás, Ele irá buscar para então continuar a nossa caminhada.

PA: Eu disse pra você que não adiantaria ficar vestido desse jeito!

C: Mas quando ele nos fala da porta que entraremos, é do próprio Jesus que estamos falando. Jesus é a porta.

PB: Como assim Jesus é a Porta?

C: Isso mesmo. Quem atravessa a Porta que é Jesus entra para uma vida cheia de amor, perdão, ajuda ao próximo, ou seja, uma vida muito mais feliz!! Agora tem uma coisa muito importante que precisamos aprender!

PA: O que??

C: A chave desta porta são as nossas atitudes, a maneira que estamos vivendo no dia dia e se estamos realmente colocando em prática os ensinamentos de Jesus. Isso nos dará direito de passar por esta porta que é Jesus, encontrando em um vida plena de muitas maravilhas. Entenderam crianças?

PA: Agora sim C, eu fui muito egoísta, mesmo pensando que iria conseguir entrar com esta chave não ia nem levar o meu amigo, mas agora entendemos, peço desculpas PB.

C: Que bom que todos entenderam. Para ficar gravado em nossos corações, vamos pedir que o Espírito Santo conduza a nossa vida e nos ajude a colocar tudo que Jesus nos ensina em prática. Assim viveremos como ovelhas de Jesus e teremos a chave para passar pela porta que é Jesus.
Amém!
Sugestão de Música


Ideia para trabalhar esse Evangelho

Faça que as crianças encontrem o caminho correto para a ovelha encontrar o nosso Pastor Jesus:

Fonte: http://anotacoesbr.blogspot.com.br/2012_04_01_archive.html

Oração

Querido Pastor Jesus, nos torne obedientes e nos ajude a compreender os teus caminhos, para que juntos possamos seguir os teus passos buscando uma vida plena de carinho, atenção, respeito e muito amor.
Amém!!