Quem somos?

Minha foto
Somos um Ministério de Evangelização de Crianças da Diocese de São José dos Campos desde 1999. Utilizamos como recurso de evangelização o teatro. Também organizamos formações para evangelizadores e catequistas. Estamos sempre a disposição! Precisando é só mandar um mail para cantinhodanjos@gmail.com Vamos levar nossas crianças para Jesus!!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Evangelho de Mateus, 16, 13-20

Missa de 27 de agosto de 2017

21º DOMINGO DO TEMPO COMUM “VOCAÇÃO PARA OS MINISTÉRIOS E SERVIÇOS NA COMUNIDADE”

Leituras
Primeira Leitura Is 22,19-23
Salmo 137/138
Segunda Leitura  Rm 11,33-36
Evangelho Mt 16,13-20

Mensagem Principal
Irmãos e irmãs, quem é Jesus para nós? A liturgia de hoje nos faz essa pergunta fundamental. A resposta de Pedro seja a nossa convicção: Jesus é o Messias, o Filho de Deus vivo. E nossa resposta pessoal, auxiliada pela sabedoria divina, nos compromete com o seu projeto. Celebremos em comunhão com os vocacionados aos ministérios e serviços diversos na comunidade. Fonte: Nova Aliança


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

AFINAL, QUEM É ELE? QUEM É JESUS PARA NÓS? Imaginemos que estamos na terra do Mestre e em seu tempo. Como em qualquer lugar, as pessoas batem papo umas sobre as outras. Quem é esse Jesus de que tanto se fala? Ele é de Nazaré. Seus pais são José e Maria. Os “irmãos” e as “irmãs” dele – primos e primas, nós dizemos – todo o mundo os conhece. Ah! Ele é um carpinteiro, filho do carpinteiro José. Ser carpinteiro já era alguma coisa. Mas ele começa a ensinar. Assim o chamam agora, sobretudo de Rabi, “mestre”, ou ainda Rabbuni, “ meu mestre”. O título o coloca numa posição muito mais elevada do que a de simples carpinteiro. Mas há quem vai além e o chama de Filho de Davi. Mas sempre um simples homem. Mas Jesus quer fazer os discípulos bem informados de sua identidade. Então no caminho lhes pergunta o que o povo achava sobre o Filho do Homem, isto é, sobre Ele. As respostas foram: “João Batista”, “Elias”, “Jeremias”, algum profeta. Para Jesus era importante o pensamento deles. Incisivamente perguntou-lhes: “E PARA VÓS, QUEM SOU EU?” Simão Pedro, com uma resposta inspirada pelo Pai, diz : “TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO”. Da boca de Pedro ficou esclarecido que Ele era o Mestre, e que o Mestre era o Cristo, o Messias prometido através dos profetas. Jesus exulta com a resposta e declara: “Feliz és tu, Simão, porque não foi nenhum ser humano que te revelou isso. Por isso te digo: tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja... Eu te darei as chaves dos Céus”.
Diác. José de Alencar Ribeiro - Paróquia São João Bosco - Fonte: Nova Aliança

Ideia de roteiro para teatro


PA entra com uma cara preocupada.

PA: Oi gente! Oi PB.

PB: Oi PA que cara é essa? Está preocupada com alguma coisa?

PA: Eu estou sim! Jesus está ficando doidinho!

PB: O que? Que falta de respeito é essa?

PA: Não é falta de respeito não! É verdade mesmo! Você não ouviu o Evangelho hoje não? Ele não sabe mais quem ele é! Começou a perguntar pra todo mundo até que Pedro disse pra Ele que ele é o Messias.

PB: Não PA! Você entendeu tudo errado! Ele estava querendo ver se os discípulos tinham entendido que ele era o filho de Deus, o Messias esperado. Só isso!

PA: Será? Não sei não hein!

PB: É sim! A catequista falou na catequese que Jesus queria mostrar aos discípulos o caminho que eles teriam que fazer. Chegariam com Jesus até a cruz, mas depois teriam que continuar! E para caminhar precisamos saber onde estamos indo!

Catequista: Olá crianças!

PA / PB: Oi catequista!

PA: Catequista fiz a maior confusão com o Evangelho, mas o PB já me explicou tudo certinho! Jesus não estava doidinho, ele só queria saber se os discípulos sabiam realmente quem Ele era pra poder caminhar com ele.

Catequista: Isso mesmo! E vocês viram que beleza, Pedro deu a resposta que Jesus precisava ouvir e por isso foi nomeado o “chefe” da igreja de Jesus!

PB: Catequista fiquei com uma duvida!Qualquer um de nós, reconhecendo Jesus com filho de Deus, podemos ser bem aventurados?

PA: Bem aventurados? Como assim bem aventurados?

Catequista: Bem aventurado é o mesmo que feliz! É muito feliz quem anda nos caminhos de Jesus! E mais feliz ainda quem aceita as missões dadas por Jesus! Quem se abre para fazer a vontade de Deus e andar pelos caminhos d'Ele.

PB: Mas as vezes é bem difícil né catequista?

Catequista: Sim! Muitas vezes precisamos deixar de lado coisas que pensamos ser boas, ou corretas e entender as ordens de Jesus.

Entender a maneira d'Ele ser e tentar viver o mais parecido possível com nosso mestre!

PA: Nossa! Se tentarmos andar pelos caminhos de Deus e seguir o que Jesus nos ensinou também seremos parte da igreja de Cristo que começou lá com Pedro né?

Catequista: Isso mesmo! Mas temos que lembrar de uma coisa importante. Pedro só conseguiu entender quem era Jesus, tendo seu coração aberto a Deus. Por isso, Jesus disse que ele era feliz.
E é bom demais seguir Jesus! Mesmo com todas as dificuldades ao longo do caminho, Jesus nos fez entender que depois da cruz vem a ressurreição.

PB: Então vamos! Não vamos perder tempo! Vamos evangelizar para que mais pessoas saibam que Jesus é o Messias, o filho de Deus!


Catequista: Isso mesmo crianças! Mas antes vamos fazer uma oração pedindo que nosso amigão Espírito Santo nos ajude a entender as vontades de Deus!

Sugestão de Música

O que é que eu posso fazer para servir você?




Ideia para trabalhar esse Evangelho

Que tal apresentar para os pequenos o que temos para trabalhar, para servir dentro da nossa igreja? 

Reuna as pastorais e organize um workshop das Pastorais. Se não for possível a presença física de cada uma delas, que dêem as infos necessárias para que você possa explicar e se possível algo que caracterize esta pastoral, um banner, uma imagem, fotos, etc...

Convide a família dos catequisandos para participar!

Faça um resumo com os contatos e entregue a todos!




Oração

Espírito Santo vem sobre nós e nos revela as vontades de Deus para nossas vidas! Nos ensine a compreender e aceitar as missões que Jesus nos dá! Nos ajude a perseverar nos caminhos de Jesus e a sempre fazer parte de sua igreja! Amém!



domingo, 6 de agosto de 2017

Evangelho de Lucas 1,39-56

Missa de 20 de Agosto de 2017

Resultado de imagem para desenhos  assunção de nossa senhora
SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA

Leituras
Primeira Leitura Ap 11,19a;12,1.3-6a.10ab
Salmo Sl 44/45
Segunda Leitura  1Cor 15,20-27a
Evangelho Lc 1,39-56

Mensagem Principal
 Cantemos as maravilhas que o Senhor realizou em Maria. Elevada ao céu, é nossa intercessora junto do Pai. Ela atingiu a plenitude da salvação e nos espera para vivermos sempre com ela. Celebremos em comunhão com os vocacionados à vida consagrada: religiosos e religiosas, que, a exemplo de Maria, dão o seu sim ao projeto de Jesus.
Fonte: Folheto Nova Aliança.


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!


O cântico de Maria descreve o programa que Deus tinha começado a realizar desde o começo, que ele prosseguiu em Maria e que cumpre agora na Igreja, para todos os tempos.
Pela Visitação que teve lugar na Judeia, Maria levava Jesus pelos caminhos da terra. Pela Dormição e pela Assunção, é Jesus que leva a sua mãe pelos caminhos celestes, para o templo eterno, para uma Visitação definitiva. Nesta festa, com Maria, proclamamos a obra grandiosa de Deus, que chama a humanidade a se juntar a ele pelo caminho da ressurreição.
Em Maria, Ele já realizou a sua obra na totalidade; com ela, nós proclamamos: “dispersou os soberbos, exaltou os humildes”. Os humildes são aqueles que crêem no cumprimento das palavras de Deus e se põem a caminho, aqueles que acolhem até ao mais íntimo do seu ser a Vida nova, Cristo, para o levar ao nosso mundo. Deus debruça-se sobre eles e cumpre neles maravilhas.
Rezar por Maria.
Frequentemente, ouvimos a expressão: “rezar à Virgem Maria”… Esta maneira de falar não é absolutamente exata, porque a oração cristã dirige-se a Deus, ao Pai, ao Filho e ao Espírito: só Deus atende a oração. Os nossos irmãos protestantes que, contrariamente ao que se pretende, por vezes têm a mesma fé que os católicos e os ortodoxos na Virgem Maria Mãe de Deus, recordam-nos que Maria é e se diz ela própria a Serva do Senhor.
Rezar por Maria é pedir que ela reze por nós: “Rogai por nós pecadores agora e na hora da nossa morte!” A sua intervenção maternal em Caná resume bem a sua intercessão em nosso favor. Ela é nossa “advogada” e diz-nos: “Fazei tudo o que Ele vos disser!”
Rezar com Maria.
Ela está ao nosso lado para nos levar na oração, como uma mãe sustenta a palavra balbuciante do seu filho. Na glória de Deus, na qual nós a honramos hoje, ela prossegue a missão que Jesus lhe confiou sobre a Cruz: “Eis o teu Filho!” Rezar com Maria, mais que nos ajoelharmos diante dela, é ajoelhar-se ao seu lado para nos juntarmos à sua oração. Ela acompanha-nos e guia-nos na nossa caminhada junto de Deus.
Rezar como Maria.
Aprendemos junto de Maria os caminhos da oração. Na escola daquela que “guardava e meditava no seu coração” os acontecimentos do nascimento e da infância de Jesus, nós meditamos o Evangelho e, à luz do Espírito Santo, avançamos nos caminhos da verdade. A nossa oração torna-se ação de graças no eco ao Magnificat. Pomos os nossos passos nos passos de Maria para dizer com ela na confiança: “que tudo seja feito segundo a tua Palavra, Senhor!”



Ideia de roteiro para teatro



( Entra personagem A todo feliz com algumas folhas na mão, uma lista de pedidos)

PA: Oi todo mundo, oi PB, ai ai que felicidade!

PB: Oi PA, nossa que felicidade toda é essa?

PA: Estou muito feliz porque descobri uma forma de conseguir tudo o que preciso pra ser feliz, trouxe até uma listinha, coisas básicas sabe! Só pra começar meus pedidos

PB: Sério? Me conta, também quero saber como é isso!

PA: Muito simples amigo! o evangelho de hoje fala sobre Maria, Nossa Mãezinha do céu.

( Catequista vai entrando mas resolve ficar escondida para ouvir o que as crianças entenderam do evangelho, mas enquanto as crianças vão conversando ela fica impressionada com que esta ouvindo )

PB: Sim, eu sei! prestei bastante atenção no evangelho e sei que falou sobre Nossa Mãezinha do céu.

PA: Até parece né! Você PB, prestando a atenção (risos)... essa é boa!

PB: Aé, então escuta só! O evangelho fala sobre a visita de Maria a sua prima Isabel.

PA: Olha só e não é que prestou atenção mesmo! Estou impressionado.

PB: Viu só, sou muito inteligente!

PA: (risos) Agora forçou um pouco PB calma, calma!

PB: (risos)...engraçadinho... me fala o que tem a ver o evangelho de hoje com essa sua história de conseguir tudo o que quer?

PA: Ué, não foi você que disse que entendeu tudo?

PB: Bom, eu entendi sim, entendi que Maria foi visitar Isabel para ajudá-la, pois estava esperando um bebê e quando uma mulher espera um bebê ela precisa muito de ajuda!

PA: Nossa! Nada disso, você não entendeu foi nada, vou te explicar porque dessa cabecinha ai é difícil sair alguma coisa.

PB: Pode parar viu, eu entendi sim!

PA: Vou te explicar! O evangelho fala que Deus fez tudo para nossa senhora, ou seja, tudo o que pedimos a Maria ela nos da com certeza.  Até porque só estou pedindo coisas boas aqui, certeza que ela vai me dar!

PB: Espera ai PB, onde fala isso no evangelho? Não lembro dessa parte não!

PA: Ai ai meu amigo... isso se chama interpretação! E minha interpretação sobre a frase ''porque o todo poderoso faz grandes coisas em meu favor" Ou seja, Deus faz tudo pra Nossa Senhora então tudo o que a gente pedir ela vai realizar.

PB: E como você tem tanta certeza que essa sua interpretação esta certa? Como você sabe que Maria vai atender e dar tudo o que pedir?

PA: Muito simples! Maria é nossa mãezinha do céu, você já viu uma mãe negar algo pro seu filho?

PB: Ixiii já vi muitas vezes! Minha mãe me nega um montão de coisas... vai dizer que a sua não??

PA: Na verdade sim! Minha mãe já me negou uma porção de coisas. Acontece que eu sei quando ela me nega alguma coisa é porque aquilo não será bom pra mim.

PB: Viu! nada que ver essa sua idéia

PA: Você que se engana! Sabe por que? 

PB: Hum...por quê?

PA: Porque nessa minha listinha básica aqui...(e mostra todas as folhas ) só tem coisas boas, coisas que tenho certeza que fará bem pra mim, então tudo será atendido.

PB: Ah sei não viu, ainda to achando muito estranho essa sua interpretação ai.

( Entra Catequista )

( Crianças levam um susto )
C: Ai meu Deus crianças que conversa é essa de vocês? Estava aqui bem quietinha ouvindo a conversa de vocês, porque queria saber se tinham entendido o evangelho, mas na verdade fiquei impressionada com a sua imaginação viu PA.

PA: Oi Catequista. Sou muito bom nisso, né?!

C: Você é muito bom sim, mas para se confundir com tudo. Isso sim!

PB: (risos) viu eu falei!

C: Crianças vou explicar o evangelho pra vocês, e pra começar senhor PA, a frase do evangelho que você disse  ''porque o todo poderoso faz grandes coisas em meu favor" na verdade é, ''porque o todo poderoso FEZ grandes coisas em meu favor"

PA: Ah Catequista mais é só uma palavrinha que me confundi, nem faz diferença!

C: Faz diferença sim PA, quando Maria diz, ''porque o todo poderoso FEZ grandes coisas em meu favor" ela esta dizendo que Deus realiza muitas maravilhas na vida dela.

Deus escolheu Maria para ser a mãe de Jesus e ela com sua fé e confiança disse Sim a vontade de Deus.

PA: Catequista, eu achei que era só pedir tudo pra Maria e ela, por ser Nossa Mãezinha, nos daria tudo.

C: PA e PB, prestem atenção! No evangelho de hoje celebramos a solenidade da Assunção de Nossa Senhora!

PB: Assunção de Nossa Senhora?  

C: Isso mesmo PB! A assunção de Nossa Senhora é quando ela é levada ao céu pelo poder de  Deus. O evangelho de hoje nos convida a refletir, sobre o sentido da  nossa vida, o para “quê” viemos ao mundo e como devemos conduzir a nossa vida. Maria, com o seu testemunho, nos ensina, que só alcançaremos a nossa realização plena, se nos deixarmos conduzir,  pela  vontade de Deus!  

PB: Mas como Maria pode nos ajudar a conduzir a nossa vida? 

C: Maria foi puro amor e doação, ela se entregou por inteira à serviço do Reino de  Deus,  abrindo mão de todos os  seus projetos pessoais, para viver  o projeto de Deus e é assim com esse lindo exemplo de vida que ela pode nos ajudar a conduzir a nossa vida. Maria é um modelo de vida cristã, um modelo a ser seguido por todos nós! 
PB: Então eu estava certo quando disse que Maria foi ajudar Isabel porque ela estava esperando um bebe?

C:  PB, Maria se entregou por  inteira à serviço de nosso amado Deus e quando servimos aos outros, ou seja, ajudamos a quem precisa, estamos servindo a Deus. 

PA: Então Maria ajudando sua prima ela estava a serviço de Deus?

C: Isso mesmo PA! Maria é fiel e obediente a Deus, ela disse Sim a Deus e cumpriu lindamente sua missão, de amar, cuidar e ajudar ao próximo.

PA: Nossa mãezinha do céu é muito especial

C: Sim ela é sim! E mais, Deus permite que ela nos acompanhe em nossa caminhada com Deus.

PA: Como assim?

C: Quando nós rezamos para nossa senhora, ela intercede por nós, ou seja, ela pede para que Deus tenha misericórdia de nós. Então quando rezamos para nossa senhora ela com seu jeito carinhoso e especial, pede a Deus por nós, para que nos ajude com as necessidades do nosso coração.

PA: Então, quando rezamos para Maria estamos na verdade pedindo que ela reze por nós?

C: Isso Mesmo PA! Rezar para Maria é pedir que ela Reze por nós. Entenderam agora?

PA e PB: Agora sim!

C: Que bom! então agora vamos rezar para nossa mãezinha e pedir que nos ajude a sermos como ela, sempre disposta a ajudar, sempre buscando "o que fazer" para que pessoas e mais pessoas conhecessem o grande amor de Deus! Vamos rezar a Ave Maria, fechem os olhos.

Ave-Maria, cheia de graça!

O Senhor é convosco

Bendita sois vóis entre as mulheres

E Bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus

Santa Maria Mãe de Deus,

Rogai por nós os pecadores

Agora e na hora de nossa morte. Amém





Sugestão de Música




Ideia para trabalhar esse Evangelho

Vamos confeccionar um lindo porta retrato com a imagem de Origami de Maria com o menino Jesus.
E no verso colocaremos uma linda oração pedindo que todos os dias Nossa Mãezinha nos dê força e coragem para não desanimar e estar sempre disponível para servir!










  
O Menino Jesus não é dobrado com papel quadrado, nessa foto cortei 1cm de um quadrado de 5x5cm.


Observe que na segunda foto há uma marquinha de dobra, mostrando que puxei um pouco o papel para cima, descolando-o diagonalmente para forma o manto da cabeça, não sei se esse tipo de dobra tem nome.

 



 



Oração

Maria Mãe querida,
Peço sua poderosa intercessão para que a cada dia eu possa caminhar contigo, sem jamais me afastar de Ti e assim servir ao Senhor de todo coração.

Amém

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Evangelho de Mateus 14,22-33

Missa de 13 de agosto de 2017

19º DOMINGO DO TEMPO COMUM
 VOCAÇÃO PARA A VIDA EM FAMÍLIA – DIA DOS PAIS

Leituras
Primeira Leitura 1Rs 19,9a.11-13a
Salmo 84/85
Segunda Leitura  Rm 9,1-5
Evangelho Mt 14,22-33

Mensagem Principal


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

Depois de despedir a multidão e de obrigar os discípulos a embarcar para a outra margem, Jesus “subiu a um monte para orar, a sós”. Mateus só se refere à oração de Jesus por duas vezes: aqui e no episódio do Getsemani (cf. Mt 26,36): em ambos os casos, a oraç
ão precede um momento de prova para os discípulos.
Enquanto Jesus está em diálogo com o Pai, os discípulos estão sozinhos, em viagem pelo lago. Essa viagem, no entanto, não é fácil nem serena… É de noite; o barco é açoitado pelas ondas e navega dificilmente, com vento contrário. Os discípulos estão inquietos e preocupados, pois Jesus não está com eles…
O quadro refere-se, certamente, à situação da comunidade a que Mateus destina o seu Evangelho (e que não será muito diferente da situação de qualquer comunidade cristã, em qualquer tempo e lugar). A “noite” representa as trevas, a escuridão, a confusão, a insegurança em que tantas vezes “navegam” através da história os discípulos de Jesus, sem saberem exactamente que caminhos percorrer nem para onde ir… As “ondas” que açoitam o barco representam a hostilidade do mundo, que bate continuamente contra o barco em que viajam os discípulos… Os “ventos contrários” representam a oposição, a resistência do mundo ao projecto de Jesus – esse projecto que os discípulos testemunham… Quantas vezes, na sua viagem pela história, os discípulos de Jesus se sentem perdidos, sozinhos, abandonados, desanimados, desiludidos, incapazes de enfrentar as tempestades que as forças da morte e da opressão (o “mar”) lançam contra eles…
É aí, precisamente, que Jesus manifesta a sua presença. Ele vai ao encontro dos discípulos “caminhando sobre o mar” (vers. 26). No contexto da catequese judaica, só Deus “caminha sobre o mar” (Job 9,8b; 38,16; Sal 77,20); só Ele faz “tremer as águas e agitarem-se os abismos” (Sal 77,17); só Ele acalma as ondas e as tempestades (cf. Sal 107,25-30). Jesus é, portanto, o Deus que vela pelo seu Povo e que não deixa que as forças da morte (o “mar”) o destruam. A expressão “sou Eu” reproduz a fórmula de identificação com que Deus se apresenta aos homens no Antigo Testamento (cf. Ex 3,14; Is 43,3.10-11); e a exortação “tende confiança, não temais” transmite aos discípulos a certeza de que nada têm a temer porque Jesus, o Deus que vence as forças da morte e da opressão acompanha a par e passo a sua caminhada histórica e dá-lhes a força para vencer a adversidade, a solidão e a hostilidade do mundo.
Depois, Mateus narra uma cena exclusiva, que não é apresentada por nenhum outro evangelista: a do diálogo entre Pedro e Jesus (vers. 28-33). Tudo começa com o pedido de Pedro: “se és Tu, Senhor, manda-me ir ter contigo sobre as águas”. Pedro sai do barco e vai, de facto, ao encontro de Jesus; mas, assustando-se com a violência do vento, começa a afundar-se e pede a Jesus que o salve. Assim acontece, embora Jesus censure a sua pouca fé e as suas dúvidas.
Pedro é, aqui, o porta-voz e o representante dessa comunidade dos discípulos que vai no barco (a Igreja). O episódio reflecte a fragilidade da fé dos discípulos, sempre que têm de enfrentar as forças da opressão, do egoísmo, da injustiça. Jesus comunicou aos seus o poder de vencerem todos os poderes deste mundo que se opõem à vida, à libertação, à realização, à felicidade dos homens. No entanto, enquanto enfrentam as ondas do mundo hostil e os ventos soprados pelas forças da morte, os discípulos debatem-se entre a confiança em Jesus e o medo. Mateus refere-se, desta forma, à experiência de muitos discípulos (da sua comunidade e das comunidades cristãs de todos os tempos e lugares) que seguem a Jesus de forma decidida, mas que se deixam abalar quando chegam as perseguições, os sofrimentos, as dificuldades… Então, começam a afundar-se e a ser submergidos pelo “mar” da morte, da frustração, do desânimo, da desilusão… No entanto, Jesus lá está para lhes estender a mão e para os sustentar.
Finalmente, a desconfiança dos discípulos transforma-se em fé firme: “Tu és verdadeiramente o Filho de Deus” (vers. 33). É para aqui que converge todo o relato. Esta confissão reflecte a fé dos verdadeiros discípulos, que vêem em Jesus o Deus que vence o “mar”, o Senhor da vida e da história que acompanha a caminhada dos seus, que lhes dá a força para vencer as forças da opressão e da morte, que lhes estende a mão quando eles estão desanimados e com medo e que não os deixa afundar.
Quando é que os discípulos fizeram a descoberta de que Jesus era o Deus vencedor do pecado e da morte? Naturalmente, após a Páscoa, quando perceberam plenamente o mistério de Jesus (perceberam que Ele não era “um fantasma”), sentiram a sua presença no meio da comunidade reunida, experimentaram a sua ajuda nos momentos difíceis da caminhada, sentiram que Ele lhes transmitia a força de enfrentar as adversidades e a hostilidade do mundo, sentiram que Ele estava lá, estendendo-lhes a mão, nos momentos de fraqueza, de dificuldade, de falta de fé. É esta mesma experiência que Mateus nos convida também a fazer. Fonte: 
http://www.dehonianos.org/portal/

Ideia de roteiro para teatro

PA: Ah pensei que não ia mais aparecer aqui na Catequese, amigo!

PB: Nossa, mas eu só não pude vir na semana passada...

PA: Você pensou que a catequese não tinha voltado ainda das férias?

PB: Na verdade sabia sim, mas estavamos de férias na cidade dos meus avós... lá tem praia, tava muito gostoso e resolvemos ficar mais um fim de semana...

PA: Entendi... desde que te conheço, você nunca faltou na Catequese, tinha mesmo um bom motivo?

PB: Sim, foi o aniversário do meu papai e este ano tivemos a oportunidade de passar com toda a família na casa dos meus avós, papais dele!

PA: Realmente um bom motivo! Fico feliz que voltou! Mas, o que você tá levando ai? é uma prancha?

PB: Sim, é uma prancha! Eu ganhei do meu pai e usei ela todos os dias das férias!

PA: Ah, eu não tenho prancha. Meu pai até já quis me dar uma, mas tenho muito...muito medo de cair no mar! Deus me livre!

PB: Deus livra sim...(risos)

PA: Porque tá rindo de mim? Porque você trouxe esta prancha na Catequese e não estou entendendo nadinha!

PB: Sabe amigo, eu olhei na nossa programação da Catequese e vi que iamos falar hoje do evangelho  em que Pedro caminha sobre o mar para encontrar com Jesus...

PA: Ai eu não olhei... mas eu me lembro bem deste evangelho: Os discipulos estavam com medo no mar bravo, ai viram Jesus, estavam com medo dele, pois parecia um fantasma, mas Pedro quis ir encontrar ele pisando na água e quando foi, teve muito medo, pois o vento começou a soprar mais forte e ele teve que gritar para Jesus o salvar. Quase Pedro afundou, pois sua fé foi muito fraca. 

PB: Exatamente!

PA: Mas continuo sem entender o porquê da prancha! 

PB: Para que serve a prancha, amigo?

PA: Para surfar, ela faz o surfista deslizar no mar, fazer manobras bem legais e não afundar!

PB: Isso aí, entendeu porque eu a trouxe aqui?

PA: Você vai dizer para a tia que se Pedro fosse surfista ele não teria afundado? Vai dizer isso?

PB: Não, não... acho que nem tinham surfistas na época de Jesus!

PA: É....acho que não mesmo! Então o que vai dizer?

PB: Vou dizer que aprendi com a prancha  a enfrentar o mar. Que ele muitas vezes nos dá muito medo, mas se a gente aprender a se equilibrar na prancha e ficar firme nela, dá tudo certo!

PA:  É verdade mesmo! 

PB: Olha o que escrevi na minha prancha...

PA: FÉ!

PB: Sim, porque quando meu pai me deu, disse que eu precisaria ser corajoso, disse que mesmo com medo eu precisaria acreditar e iria conseguir. Disse  que ele sempre estaria do meu lado...Ai falei para ele, mas uma hora vou estar sozinho no mar, né... ele respondeu que sim, mas que tinha alguém que nunca me abandonaria, sabe quem?

PA: Jesus!

PB: Isso mesmo! Meu pai disse mais! Disse que o mar é como a nossa vida... as vezes tá calmo, azulzinho, quentinho e vai tudo bem. Derrepente o vento sopra forte, traz problemas, ficamos com medo,  cheio de ondas que querem derrubar a gente, como diz o meu avô que mora na praia: vira um mar bravo,.. Mas quem acredita em Jesus vence tudo, vence tudo isso! Na vida e no mar!

PA: Que legal, PB... nossa que coisa bonita você aprendeu nas suas férias! Sabe, acho que vou pedir pro meu pai me dar uma prancha sim... tô arrependido porque não quis da outra vez!

PB: Ah isso ai, amigo! ai podemos surfar juntos! Já fazemos catequese juntos! Mais uma coisa legal! Mas olha, hoje não é dia de pedir presente para o pai, não!

PA: Ah como,não? eu preciso da minha prancha! Por que?

PB: Porque hoje é dia dos pais, amigo! Nós que temos que dar presente para eles!

PA: É verdade! 

PB: Mas tenho certeza que seu pai vai ficar feliz, porque você aprendeu a vencer seu medo e o que é melhor... aprendeu que Jesus é a nossa grande, grande força!

PA: Isso aí! Sabe, amigo... vai ser muito legal! Eu e meu pai seremos os melhores surfistas... vou contar logo para ele e vamos trazer muito mais amigos para Jesus! A fé é que faz a gente caminhar seguro e não afundar! 

PB: Isso ai,amigo! E Feliz  dia dos pais para o seu pai!

PA: Obrigada, amigo... para o seu tbm e para todos! Deus abeçoe todos os papais!
Sugestão de Música

Jesus é meu amigo
CD Um lugar bem legal - Cantinho da Criança  - CN


E...........................C#m.........­.
Jesus é meu amigo Jesus esta comigo 
A................................b7 (E)
E nunca vai me abandonar 2X.

A.......................B7.........E....­C#
Sei que Ele me ama, de verdade,2X
...................A............B7......­.............E.
seu nome Jesus, caminho verdade e luz.



Ideia para trabalhar esse Evangelho

Os discipulos estavam amedrotados, tristes e chegaram a pensar que Jesus era um fantasma... 

O que deixa você triste e com medo?

Você já teve uma experiência de estar com muito medo e sentir que foi ajudado por Jesus? Que Ele te deu a mão? Conte para gente!

É muito importante escutar cada criança, encorajar que falem, ajudá-las a se lembrar... Certamente todos terão exemplos para dar... talvez precisem de ajuda para se lembrar ou até mesmo para associar à obra de Deus.

E quem somos nós sem reconher a ação de Deus nas nossas alegrias e tristezas? Este é o tipo de coisa que todos temos que aprender, isso fortalece a nossa fé, nossa caminhada e nos ajuda a confiar Nele cada dia mais e mais!



Para o dia dos Pais

Fonte: http://sarahbandeira.blogspot.com.br/2011/07/lembrancinha-dia-dos-pais.html



Oração

Jesus, que eu nunca deixe de confiar em Ti! Quero que a cada dia eu sinta o seu amor... mais e mais... Que nada me assuste! Que eu confie! Amém