Quem somos?

Minha foto
Somos um Ministério de Evangelização de Crianças da Diocese de São José dos Campos desde 1999. Utilizamos como recurso de evangelização o teatro. Também organizamos formações para evangelizadores e catequistas. Estamos sempre a disposição! Precisando é só mandar um mail para cantinhodanjos@gmail.com Vamos levar nossas crianças para Jesus!!

domingo, 25 de junho de 2017

Evangelho de Mateus 11,25-30

Missa de 09 de Julho de 2017

Resultado de imagem para desenho Evangelho de Mateus 11,25-3014º DOMINGO DO TEMPO COMUM
"VINDE A MIM"

Leituras
Primeira Leitura Zc 9,9-10
Salmo 144 / 145
Segunda Leitura Rm 8,9.11-13   
Evangelho Mt 11,25-30
Liturgia Diária

Mensagem Principal

Jesus nos chama para um projeto de vida para vivermos em comunidade e, ao ouvirmos a sua Palavra, somos atingidos pelo coração e Ele nos oferece descanso e alívio para a alma nas mais diversas dificuldades, alimentados pela Eucaristia e pela Palavra.
Folheto Nova Aliança

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM

A primeira sentença (cf. Mt 11,25-26) é uma oração de louvor que Jesus dirige ao Pai, porque Ele escondeu “estas coisas” aos “sábios e inteligentes” e as revelou aos “pequeninos”.
Os “sábios e inteligentes” são certamente esses “fariseus” e “doutores da Lei”, que absolutizavam a Lei, que se consideravam justos e dignos de salvação porque cumpriam escrupulosamente a Lei, que não estavam dispostos a deixar pôr em causa esse sistema religioso em que se tinham instalado e que – na sua perspectiva – lhes garantia automaticamente a salvação. Os “pequeninos” são os discípulos, os primeiros a responder positivamente à oferta do “Reino”; e são também esses pobres e marginalizados (os doentes, os publicanos, as mulheres de má vida, o “povo da terra”) que Jesus encontrava todos os dias pelos caminhos da Galileia, considerados malditos pela Lei, mas que acolhiam, com alegria e entusiasmo, a proposta libertadora de Jesus.
A segunda sentença (cf. Mt 11,27) relaciona-se com a anterior e explica o que é que foi escondido aos “sábios e inteligentes” e revelado aos “pequeninos”. Trata-se, nem mais nem menos, do “conhecimento” (quer dizer, uma “experiência profunda e íntima”) de Deus.
Os “sábios e inteligentes” (fariseus e doutores da Lei) estavam convencidos de que o conhecimento da Lei lhes dava o conhecimento de Deus. A Lei era uma espécie de “linha direta” para Deus, através da qual eles ficavam a conhecer Deus, a sua vontade, os seus projetos para o mundo e para os homens; por isso, apresentavam-se como detentores da verdade, representantes legítimos de Deus, capazes de interpretar a vontade e os planos divinos.
Jesus deixa claro que quem quiser fazer uma experiência profunda e íntima de Deus tem de aceitar Jesus e segui-l’O. Ele é “o Filho” e só Ele tem uma experiência profunda de intimidade e de comunhão com o Pai. Quem rejeitar Jesus não poderá “conhecer” Deus: quando muito, encontrará imagens distorcidas de Deus e aplicá-las-á depois para julgar o mundo e os homens. Mas quem aceitar Jesus e O seguir, aprenderá a viver em comunhão com Deus, na obediência total aos seus projetos e na aceitação incondicional dos seus planos.
A terceira sentença (cf. Mt 11,28-30) é um convite a ir ao encontro de Jesus e a aceitar a sua proposta: “vinde a Mim”; “tomai sobre vós o meu jugo…”.
Entre os fariseus do tempo de Jesus, a imagem do “jugo” era aplicada à Lei de Deus (cf. Si 6,24-30; 51,26-27) – a suprema norma de vida. Para os fariseus, por exemplo, a Lei não era um “jugo” pesado, mas um “jugo” glorioso, que devia ser carregado com alegria.
Na realidade, tratava-se de um “jugo” pesadíssimo. A impossibilidade de cumprir, no dia a dia, os 613 mandamentos da Lei escrita e oral, criava consciências pesadas e atormentadas. Os crentes, incapazes de estar em regra com a Lei, sentiam-se condenados e malditos, afastados de Deus e indignos da salvação. A Lei aprisionava em lugar de libertar e afastava os homens de Deus em lugar de os conduzir para a comunhão com Deus.
Jesus veio libertar o homem da escravidão da Lei. A sua proposta de libertação plena dirige-se aos doentes (na perspectiva da teologia oficial, vítimas de um castigo de Deus), aos pecadores (os publicanos, as mulheres de má vida, todos aqueles que tinham publicamente comportamentos política, social ou religiosamente incorretos), ao povo simples do país (que, pela dureza da vida que levava, não podia cumprir escrupulosamente todos os ritos da Lei), a todos aqueles que a Lei exclui e amaldiçoa. Jesus garante-lhes que Deus não os exclui nem amaldiçoa e convida-os a integrar o mundo novo do “Reino”. É nessa nova dinâmica proposta por Jesus que eles encontrarão a alegria e a felicidade que a Lei recusa dar-lhes.
A proposta do “Reino” será uma proposta reservada a uma classe determinada (os pobres, os débeis, os marginalizados) em detrimento de outra (os ricos, os poderosos, os da “situação”)? Não. A proposta do “Reino” destina-se a todos os homens e mulheres, sem exceção… No entanto, são os pobres e débeis aqueles que já desesperaram do socorro humano, que têm o coração mais disponível para acolher a proposta de Jesus. Os outros (os ricos, os poderosos) estão demasiado cheios de si próprios, dos seus interesses, dos seus esquemas organizados, para aceitar arriscar na novidade de Deus.
Acolhendo a proposta de Jesus e seguindo-O, os pobres e oprimidos encontrarão o Pai, tornar-se-ão “filhos de Deus” e descobrirão a vida plena, a salvação definitiva, a felicidade total.

Ideia de roteiro para teatro
(Entra a Catequista por um lado, o PA com uma cadeira de praia e óculos escuro e PB todo feliz pela frente)

C: Olá Crianças!! Tudo bem com vocês???

PA: Olá C, Tudo bem sim!! Oi Crianças!! Oi PB!!!

PB: (Cumprimenta com a maior felicidade) Oi todo mundo!!!

PA: C, foi até bom a Sra estar aqui!!! Veja que a Senhora ficará muitíssimo orgulhosa!!!

PB: Aeeee, Vai mesmo!!!

PA: Ah PB, você está feliz assim porque prestou atenção no Evangelho de hoje.

PB: É verdade! Estou MUITO feliz mesmo!!!

PA: Mas cadê a sua cadeira?

PB: Isso que eu ia te perguntar: por que você trouxe essa cadeira para a Igreja?? Essa cadeira é para levar para a praia!

PA: Então, o lugar onde mais descanso é na praia, na piscina. Por isso que trouxe essa cadeira!

C: Não estou entendendo nada PA!

PB: Eu também não entendi nadinha!! Agora você me confundiu mais ainda!!

PA: Catequista... pelo visto a Sra e PB não prestaram atenção no evangelho!!! Jesus faz uma incrível promessa!! Uma promessa que estou precisando muito mesmo!!!

PB: Eu Sei... por isso estou feliz!! Ele promete que vai revelar tudo!!!

C: Ai meu Deus!!! Acho que estou percebendo o porque vocês acham que ficarei orgulhosa!!

PA: Ué... Revelar tudo??? Não!! Ele promete que vai dar o descanso!

PB: O descanso???

PA: Exatamente. Olha vou até ler aqui no folhetinho onde está o Evangelho: "Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso". Não é incrível!!!

PB: Incrivel mesmo!!!

C: Não PA.... o Evangelho de hoje (É interrompida)

PA: (Interrompe a C) Inclusive C, já vou decorar essa fala... por que quando a minha mãe ficar falando para eu arrumar o quarto, para eu guardar os meus brinquedos, fazer tarefa... vou dizer para ela assim: Mãe não posso!!! Cheguei até Jesus e Ele está me dando DESCANSO!! Então não posso me cansar mais não!!!

PB: Nossa, mas isso é bom demais!! Nunca mais ter que arrumar o quarto!!! Realmente não escutei essa parte não! Acho que fiquei tão feliz com a parte que escutei que não prestei atenção no resto!!

C: Mas não é isso não PA!!!

PA: (Interrompe novamente a C) Mas que parte que você escutou??

PB: Que Jesus estava em oração a Deus e falou que Ele escondeu tudo dos sábios e entendidos e vai revelar tudo aos pequeninos. Fiquei feliz porque sou pequenino por ser criança... Jesus vai revelar tudo para nós!!

PA: Meu Deus, que Evangelho mais lindo!! Então agora que temos que descansar para escutar a revelação de Jesus!! Será que o Padre não empresta uma cadeira para você??

C: Crianças posso falar agora?

PA: Pode falar!! Está ou não está orgulhosa!!!

PB: Estamos nos esforçando para entender o evangelho!!

C: Isso é lindo de ver!! Mas confundiram tudo!!!

PA: Sério???

PB: Pelo visto não entendemos nada não é??

C: Calma, vou explicar!!! Vamos por partes!! PA, você está muito errado em achar que agora não vai precisar mais fazer nenhuma tarefa porque Jesus está te dando o descanso.

PA: Ah, entendi tudo errado?!

C: Olha, Jesus faz um convite para que o busquem todos aqueles que se sentem cansados pela missão de evangelizar, para aqueles que falam de Jesus e não são escutados, para aqueles que passam por algum sofrimento como doença na família... Jesus está ensinando os discípulos e a todos nós a procurá-lo, que é manso e humilde de coração e o melhor lugar para encontramos a paz e o verdadeiro descanso.

PA: Nossa que lindo C!!! E eu achando que não precisaria mais fazer nenhuma tarefa, pois Jesus me daria para Sempre o descanso!! Agora entendi!!

C: E PB quando Jesus falou que esconde dos sábios e entendidos, estes são certamente os fariseus e doutores da lei, que na época se achavam merecedores da salvação e não estavam dispostos a deixar que ninguém mudasse seus pensamentos e ações.

PB: Pelo visto eles se achavam a última bolacha do pacote, não é?

C: Isso mesmo!!! Já os pequeninos, os discípulos, sempre responderam rapidamente que aceitavam mudar e viver para construir o Reino de Deus. Por isso que a verdade é revelada aos pequenos, pois eles querem verdadeiramente seguir Jesus.

PB: Ah, pensei que os pequeninos seriamos nós, as crianças!!

C: Olha PB, Jesus falou tudo isso aos discípulos. Mas como Ele nos convida a sermos discípulos, podemos pensar que tudo isso Ele está falando para nós também! Por isso, precisamos nos aproximar de Jesus para conhecê-lo cada vez mais, abrir o nosso coração a novidade de Deus, seguir sempre Jesus e nos deixar conduzir pelo Espírito Santo.

PA: Nossa C, quero muito fazer tudo isso!!! Mas como?

C: Uma forma muito boa de nos aproximar de Jesus, abrir o nosso coração e nos deixar conduzir pelo Espirito Santo é a oração!!!

PB: Que legal!! Posso fazer a oração hoje?

C: Que lindo PB! Pode sim! Vamos todos colocar as mãozinhas no coração, fechar os olhinhos e repetir a oração que o PB vai fazer para nós!

PB: Querido Jesus, quero abrir o meu coraçãozinho, ficar bem pertinho do Senhor e te seguir. Me ajuda a sempre pequenino e escolher o caminho do Senhor. Amém!

C: Que oração linda PB!!! Isso mesmo!! Se fizermos oração assim todos os dias, sempre ficaremos no caminho do Senhor e seremos mais mansos e humildes de coração como Jesus!!!

Sugestão de Música


Ideia para trabalhar esse Evangelho

Quantas revelações importantes esse lindo Evangelho quer os fazer!!! 

A sugestão é trabalhar esse Evangelho como um lindo presente em nossas vidas!! Vamos confeccionar um presente com as crianças para que elas levem para casa e possam seguir o que Jesus nos ensina neste dia!! 
É preciso fazer essa cruz em uma folha dura para que as dobras fiquem firmes e vire uma caixa!! As crianças podem decorar, a folha de trás da cruz para que a caixa fique colorida. E a tampa deve ser feita para segurar a caixa fechada.

Oração

Querido Jesus!
Quero ser sempre pequenino e aceitar construir o Seu Reino!
Sempre vou te buscar para aliviar o meu cansaço!
Portanto peço que o Espirito Santo faça crescer em mim a obediência e o amor para que eu possa abrir o meu coração, seguir e me deixar guiar por Jesus!
Amém

sábado, 17 de junho de 2017

Evangelho de Mateus 16, 13-19

Missa de 02 de Julho de 2017

13º DOMINGO DO TEMPO COMUM
SÃO PEDRO E SÃO PAULO, APÓSTOLOS
DIA DO PAPA

Leituras
Primeira Leitura At 12, 1-11
Salmo 33 
Segunda Leitura   2Tm 4,6-8,17-18
Evangelho Mt, 16, 13-19

Mensagem Principal
Pedro e Paulo são figuras típicas para mostrar a fraqueza e a força dos cristãos. Pedro achava que o Messias não devia sofrer e morrer. Paulo persegue os cristãos. Pedro reconhece Jesus como Messias que dá a vida, e também morre por ele. Paulo, convertido, torna-se o maior propagador do Evangelho de Cristo e encara a morte como Jesus fez.
Celebramos a riqueza que não pode ser medida: A herança da fé que recebemos dos apóstolos. Diante do Cristo, Pedro faz sua profissão de profunda fé. "Tú és o Messias, o filho do Deus vivo. A fé é a graça e o dom do Pai. A fé dos faz construir a vida e o Reino. Por isso, diz Jesus a Pedro: "Sobre esta pedra construirei a minha igreja".Somos a igreja do Senhor, a qual devemos ama-la e sermos profundamente unidos. Hoje é a comunidade responsável pela vivência e transmissão da fé.
Fonte: Folheto Nova Aliança e Folheto Deus Conosco

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

Na festa solene de São Pedro e São Paulo, a Igreja Católica também comemora o “dia do Papa” e reza, de maneira especial, pelo Papa Francisco. Deus o conserve com vida e saúde, sabedoria e firmeza, para confirmar na fé a Igreja e apascentar o rebanho do Bom Pastor. Deus não permita que triunfem sobre ele os inimigos do Evangelho! Esta festa nos lembra que nossa Igreja é “apostólica”: ela vem dos apóstolos e, desde então, ela permaneceu firme e fiel “no ensinamento dos Apóstolos, na fração do pão e nas orações” (cf At 2,42). Apesar de crises e dificuldades ao longo da sua história quase bimilenar, a Igreja permanece fiel a Jesus Cristo e ao Evangelho. S.Pedro e S.Paulo são os dois apóstolos mais destacados; Pedro representa a comunhão e a unidade da Igreja na fé, na esperança e na caridade. Paulo representa a Igreja missionária, sempre “em saída” para levar o Evangelho a todos. Essas duas dimensões da Igreja são inseparáveis: comunhão e missão. São Pedro foi o primeiro bispo de Roma, onde ele morreu mártir, testemunhando seu amor e sua fidelidade a Cristo. Paulo, depois de levar o Evangelho aos diversos povos, também foi martirizado em Roma. Os túmulos de ambos continuam sendo lugares de peregrinação para milhões de fieis que, junto deles, renovam sua fé apostólica. O Papa, enquanto Bispo de Roma, é o sucessor de São Pedro, que recebeu de Jesus o cuidado de zelar pelo bem de toda a Igreja. Os bispos, em cada diocese do mundo, são sucessores dos apóstolos e estão encarregados de uma comunidade diocesana em particular para cuidar dela em comunhão com o Sucessor de Pedro. E, todos juntos, com o Papa, eles estão encarregados de zelar pelo bem da Igreja inteira. Essa realidade apostólica de nossa Igreja na comunhão de fé e de missão, leva os bispos a não agirem sozinhos, mas sempre em comunhão uns com os outros e com o Papa. Na diocese, os padres agem em comunhão com o bispo diocesano e com o Papa. Assim, fica assegurada mais claramente a comunhão eclesial, na fé recebida dos apóstolos. Na festa solene de São Pedro e São Paulo, expressemos nossa comunhão com o Papa Francisco e com toda a Igreja através da coleta especial do “Óbolo de São Pedro”: com essa ajuda generosa de todos os fieis da Igreja, o Papa pode promover muitas iniciativas de evangelização e de caridade em todo o mundo.
Cardeal Odilo Pedro Scherer
Arcebispo de São Paulo
Fonte: Folheto Povo de Deus

Ideia de roteiro para teatro
PA: Nossa como você tá bonitão, amigo! Roupa nova este ano para o nosso arraiá?

PB: Opa...é novinha sim, sô... minha mãe remendou tudinho de novo "pra nóis dança"!

PA: Que beleza!

PB: E ai amigo, já tá pronto? Onde mesmo que vai ser nosso ensaio?

PA: Eu tô pronto sim, nosso ensaio vai ser lá no salão paroquial... vamos logo para a gente pegar o melhor lugar, pertinho da nossa Catequista.

PB: Vamos!

(No caminho, encontram o Padre)

PA e PB: Sua benção, Padre!

Padre: Deus abençoe, meninos! Já estão indo para o nosso ensaio da quadrilha?

PA: Já sim, padre... vai ser muito bonito, o senhor vai ver só!

Padre: Ah eu tenho certeza que sim...afinal, tem que ser mesmo, vocês da Catequese fecham com chave de ouro nossa festança e dançam num dia que comemoramos 2 importantes amigos de Jesus, vocês sabem quais são?

PB: Claro, Padre. Todo ano falamos deles na Catequese: São Pedro e São Paulo.

PA: Pedro foi o primeiro Papa, ele recebeu a chave da Igreja, na imagem dele ele até segura esta chave, eu vi, ele teve a missão de ser rocha forte, bem firme e construir a nossa igreja com muita Fé e união... Ele cumpriu bem a missão dele, né Padre... Os Papas e os padres todos seguem o exemplo dele e nossa igreja tá aqui, bem forte e unida!

Padre: Verdade! É um grande exemplo que seguimos para que a nossa Igreja sempre esteja bem firme e sempre crescendo com Jesus! E Paulo, quem vai me falar dele?

PB: Eu, eu...Paulo, é aquele que levou o evangelho, os ensinamentos por todo mundo! Até para a torcida do Corinthians ele escreveu!

PA: Para os Corinthianos?

PB: Sim, você nunca viu na missa assim: "Leitura da carta de São Paulo ao Corinthians"

PA: Não, não amigo é Coríntos e é uma cidade ele escrevia aos Corintos, nada de Corintianos...né Padre?

Padre: risos... Isso mesmo, Personagem A! Muito bom!

PB: Bem, mas como a gente continua lendo a carta dele não errei muito, os Corinthianos com certeza já ouviram as leituras também, né.

PA: Ah, isso é verdade!

(Enquanto os 2 estavam conversando com o Padre, passa por eles o Personagem C, todo apressado e cumprimenta).

PC: Sua benção, Padre. Oi, meninos!

Padre: Deus abençoe, meu filho!

(O padre fica intrigado do porque os meninos não responderam ao Personagem C e resolve questioná-los).

Padre: Meninos, não ouviram o amigo passando e cumprimentando vocês?

PB: Ele não é nosso amigo, Padre!

PA: É ele é muito metido, todo sabichão, sempre sabe tudo que a Catequista pergunta da Bíblia, gosta de ler quando ela pede, nem gagueja...

PB: É ele também sempre faz os desenhos mais bonitos e a tia pendura os dele no lugar mais legal da nossa sala. Sem falar que ele vai dançar com a menina mais bonita de toda paróquia, ela quis dançar com ele!

PA: Na verdade, nem achamos ela mais tão bonita assim!

PB: É para querer dançar com este menino deve ser chata que nem ele!

PA: Com certeza é!

Padre: Entendi. Então vocês não são amigos dele, não deu certo a tentativa.

PA: Não, nem teve tentativa, a gente nunca falou com ele, vemos o que ele faz, como é todo sabichão, bonitão e nem queremos ser amigos dele!

Padre: Meninos, estou pensando numa coisa. Muitas pessoas falaram mal de Jesus, sem nem conhece-lo, vocês sabiam disto?

PA: Claro, Padre. Ele foi muito injustiçado. Multidões falaram maldades sobre ele, nem conheciam ele, "ouviam falar" dele só...injustos!

Padre: Pois é, foi isso mesmo. Mas Pedro e Paulo, conheceram Jesus, conviveram com ele, viveram muitas coisas juntos, momentos alegres e tristes, conheceram bem Jesus e também permitiram que Jesus os conhecessem, isso o fez mais que amigos, eles foram apóstolos de Jesus e tiveram missões muito importantes, não acham?

PB: Foi mesmo! Um foi o primeiro Papa da nossa Igreja e o outro o grande anunciador pelo mundo todo!

Padre: Pois então, mas poderiam ter sido como muitos foram, não te conhecido de verdade Jesus, não ter convivido com ele, e ficar só com o que "ouviam dizer"!

PA: Nossa, é mesmo... que bom que não fizeram isso né...senão iam perder o maior de todos os amigos: Jesus!

Padre: Sim, foi muito bom que não fizeram isso.  Vocês podiam seguir o exemplo deles e abrir o coração para conhecer o personagem C.

PB: Hãmm? que tem a ver o personagem C com Jesus!

Padre: Tudo a ver! Jesus não é nosso irmão e todos fomos criados a imagem e semelhança de Deus?

PA e PB: Sim, fomos! Sim, Jesus é nosso irmão...

PA: Ah, mas o personagem C, não dá não...

Padre: Vocês nem ao menos uma vez falaram com ele, estão  sendo como o povo daquela época de Jesus. Que foram injustos e perderam um grande amigo.

PB: O Padre tem razão, amigo. Acho que podemos cometer uma injustiça com o PC, vai que ele é legal!

PA: Ah, mas pra valer a pena vai ter que ser legal que nem Jesus!

PB: Amigo, amigo... não fala assim! Credo!

PA: Desculpe, Padre. O senhor tem razão, não dá para ficar falando dele sem conhecer. E podemos mesmo estar perdendo de conhecer um amigo. E mais ainda, Deus pede para a gente não julgar ninguém, eu lembro bem disso, já falamos disso na Catequese e o senhor já falou na missa muitas vezes também. Estou envergonhado!

PB: Eu também fiquei. Desculpe, Padre.

Padre: Meninos, não precisam se desculpar comigo, se estão arrependido de coração, Deus já os perdoou. Vão, não se atrasem para o ensaio e aproveitem para se aproximar do Personagem C!
Deus quer nossa igreja forte e unida, como ele pediu a Pedro e também quer ver na dança de vocês um anuncio de muito amor que vai contagiar as pessoas, como pediu a Paulo!

PA e PB: Pode deixar, Padre! Vai ficar orgulhoso de nós! Depois da quadrilha contamos tudo! Até mais tarde!

Padre: Meninos, estou me esquecendo de uma coisa... a catequista lembrou de fazer a homenagem para o Papa na apresentação de vocês?

PA: Claro, Padre. Adivinha quem vai celebrar o casamento da quadrilha?

Padre: Quem?

PB: Euzinho, o Papa Chico, sô!

Padre: Ah que legal, vai ser muito legal... você vai se caracterizar como ele, Personagem B?

PB: Vou sim, minha mãe vai trazer já já a roupinha que fez e os óculos peguei uma armação quebrada do vovô... igualzinha do Papa Francisco!

PA: Padre, ficou muito legal... todos vão gostar! E no final vamos cantar uma musica surpresa para ele!

Padre: Que bom meninos, mal posso esperar!

PB: Padre, nós nunca esquecemos do nosso querido Papa, rezamos sempre por ele, não só na missa e no terço, mas todo dia antes de dormir... Ele está sempre no nosso coração!

Padre: Esta é a melhor homenagem, meninos! Continuem assim, orando por ele.

PB: Mas vamos caprichar na quadrilha também, no casório... vou gravar e tentar mandar para ele... quem sabe um dia ele vem conhecer nossa Paróquia, né!

Padre: E porque não? caprichem sim! Façam com muito amor, como ele faz sempre! Até mais tarde!

PA e PB: Até, Padre!

Padre: Até mais tarde, meninos! Deus abençoe!

Sugestão de Música

É o Padre que traz Jesus para nós, o Papa é o nosso Pai maior aqui na Terra o "Santo Padre". Vamos nesta musiquinha, lembrar que recebemos esta graça através dele, por graça e amor maior de Deus. 





Ideia para trabalhar esse Evangelho

Mostre para as crianças uma foto do Papa Francisco:


O que o nosso Papa Francisco tem de São Pedro e de São Paulo?

Quais características deles ele busca  imitar para ser o nosso Papa?
Vamos ouvir as crianças!

Papa Francisco é:

Forte como Pedro, pois continua construindo nossa igreja
Corajoso como Paulo, foi a muitos lugares levar a Palavra e o amor de Deus

... que mais?

E o que ele tem de Jesus? quais características?

Um sorriso cheio de amor
Piedade com os mais Pobres 

Vamos buscar aprender com o nosso querido Papa Francisco, temos muito a aprender com ele. Um grande pastor! 

Vamos colorir o desenho dele bem bonito?


Oração

Jesus querido, obrigada pela vida do nosso amado Papa Francisco. Cuida dele, Jesus!
Que ele tenha muita saúde, força, coragem e luz para guiar a gente, como o Senhor deseja, Amém.



sábado, 10 de junho de 2017

Evangelho de Mateus 10, 26-33

Missa de 25 de Junho de 2017

Resultado de imagem para desenho não tenhais medo12º DOMINGO DO TEMPO COMUM 
NÃO TENHAIS MEDO!

Leituras
Primeira Leitura Jr 20,10-13
Salmo 68 / 69
Segunda Leitura Rm 5,12-15
Evangelho Mt 10,26-33
Liturgia Diária

Mensagem Principal

 Jesus enviou os doze discípulos com a instrução de como agir e se comportar diante da perseguição. A mensagem está garantida na palavra que diz: “Nada há de encoberto que não seja revelado” e, também, “aquele que se declarar a meu favor diante dos homens eu me declararei em favor dele diante de meu Pai”. O Senhor nos dá a sua graça e nos abre o coração para que nos alegremos com a sua verdade e nos comprometamos com o Evangelho, que é o nosso caminho de vida e salvação.
Folheto Nova Aliança

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM

O tema central da nossa leitura é sugerido pela expressão “não temais”, que se repete por três vezes ao longo do texto (cf. Mt 10,26.28.31). Trata-se de uma expressão que aparece com alguma frequência no Antigo Testamento, dirigida a Israel (cf. Is 41,10.13; 43,1.5; 44,2; Jer 30,10) ou a um profeta (cf. Jer 1,8). O contexto é sempre o da eleição: Jahwéh elege alguém (um Povo ou uma pessoa) para o seu serviço; ao eleito, confia-lhe uma missão profética no mundo; e porque sabe que o “eleito” se vai confrontar com forças adversas, que se traduzirão em sofrimento e perseguição, assegura-lhe a sua presença, a sua ajuda e proteção.
É precisamente neste contexto que o Evangelho deste domingo nos situa. Ao enviar os discípulos que elegeu, Jesus assegura-lhes a sua presença, a sua ajuda, a sua proteção, a fim de que os discípulos superem o medo e a angústia que resultam da perseguição. As palavras de Jesus correspondem à última bem-aventurança: “bem-aventurados sereis quando, por minha causa, vos insultarem, vos perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós” (Mt 5,12).
Este convite à superação do medo vai acompanhado por três desenvolvimentos.
No primeiro desenvolvimento (vers. 26.27), Jesus pede aos discípulos que não deixem o medo impedir a proclamação aberta da Boa Nova. A mensagem libertadora de Jesus não pode correr o risco de ficar – por causa do medo – circunscrita a um pequeno grupo, cobarde e comodamente fechado dentro de quatro paredes, sem correr riscos, nem incomodar a ordem injusta sobre a qual o mundo se constrói; mas é uma mensagem que deve ser proclamada com coragem, com convicção, com coerência, de cima dos telhados, a fim de mudar o mundo e tornar-se uma Boa Nova libertadora para todos os homens e mulheres.
No segundo desenvolvimento (vers. 28), Jesus recomenda aos discípulos que não se deixem vencer pelo medo da morte física. O que é decisivo, para o discípulo, não é que os perseguidores o possam eliminar fisicamente; mas o que é decisivo, para o discípulo, é perder a possibilidade de chegar à vida plena, à vida definitiva… Ora, o cristão sabe que a vida definitiva é um dom, que Deus oferece àqueles acolheram a sua proposta e que aceitaram pôr a própria vida ao serviço do “Reino”. Os discípulos que procuram percorrer com fidelidade o caminho de Jesus não precisam, portanto, de viver angustiados pelo medo da morte.
No terceiro desenvolvimento (vers. 29-31), Jesus convida os discípulos a descobrirem a confiança absoluta em Deus. Para ilustrar a solicitude de Deus, Mateus recorre a duas imagens: a dos pássaros de que Deus cuida (que revela a tocante ternura e preocupação de Deus por todas as criaturas, mesmo as mais insignificantes e indefesas) e a dos cabelos que Deus conta (que revela a forma particular, única, profunda, como Deus conhece o homem, com a sua especificidade, os seus problemas, as suas dificuldades). Deus é aqui apresentado como um “Pai”, cheio de amor e de ternura, sempre preocupado em cuidar dos seus “filhos”, em entendê-los e em protegê-los. Ora, depois de terem descoberto este “rosto” de Deus, os discípulos têm alguma razão para ter medo? A certeza de ser filho de Deus é, sem dúvida, algo que alimenta a capacidade do discípulo em empenhar-se – sem medo, sem prevenções, sem preconceitos, sem condições – na missão. Nada – nem as dificuldades, nem as perseguições – conseguem calar esse discípulo que confia na solicitude, no cuidado e no amor de Deus Pai.
As últimas palavras (vers. 32-33) da leitura que hoje nos é proposta contêm uma séria advertência de Jesus: a atitude do discípulo diante da perseguição condicionará o seu destino último… Aqueles que se mantiveram fiéis a Deus e aos seus projetos e que testemunharam com desassombro a Palavra encontrarão vida definitiva; mas aqueles que procuraram proteger-se, comodamente instalados numa vida morna, sem riscos, sem chatices, e também sem coerência, terão recusado a vida em plenitude: esses não poderão fazer parte da comunidade de Jesus.

Ideia de roteiro para teatro

(Personagem A entra debaixo de um cobertor e com celular para tirar fotos. Encontra com Personagem B com um saco cheio de milho para pipoca)

PA: (sussurrando): Oi todo mundo!

PB: (sussurrando): Oi crianças! Oi PA! Está com tanto frio que veio para missa debaixo do cobertor? Quase que não vence a preguiça de ficar na cama hein?

PA: Não fala bobeira PB! Eu estou procurando!!

PB: Ah mas se você está procurando, deveria ter trazido um saco como esse de milho! Se quiser posso dividir com você!

PA: Não estou entendendo nada! O milho vai ajudar eu achar?

PB: Claro que vai!! Vou te mostrar como! Você estiva a mão e faz assim: Ti ti ti, Ti ti ti (Como se estivesse chamando um passarinho)

PA: Acho que não vai adiantar não! Porque preciso fotografar. Como farei para segurar o cobertor e tirar foto?

PB: Nossa, é mais difícil que imaginei! Mas por que você tem que segurar o cobertor e tirar foto!!

PA: Olha só, eu prestei atenção no Evangelho e descobri um jeito de perder o medo!

PB: Nossa que legal!! Importante mesmo para você que é muito medrosa(o) né?

PA: Sou mesmo!!

PB: Essa parte eu não escutei!! Me ensina?

PA: Claro! No Evangelho Jesus fala assim: "Não tenhais medo! Tudo que está encoberto será revelado". Então eu estou debaixo do cobertor para tirar uma foto para revelar e aí vai acabar o meu medo!

PB: Nossa que máximo!!! Aí você não terá mais medo?

PA: Pelo que diz a Palavra não! O difícil é adivinhar foto de que ou de quem eu preciso tirar? Será que é a foto do Padre, para revelar que eu venho a missa?

PB: Não sei! Mas por via das dúvidas, tira uma foto dele!!

PA: Padre, faz uma pose bem bonita aí!!! (Tira a foto)

PB: Agora é só revelar!!

PA: Mas, PB, por que você está segurando este saco cheio de milho? Parece até que quer alimentar um passarinho?

PB: É exatamente isso! Mas é um passarinho especial que preciso encontrar!

PA: Sério? Olha como você me ajudou, também quero te ajudar! Me como ele é!

PB: Olha como ele é eu não sei! Sei que ele se chama Pardal!! (Começa a chamar o Pardal mostrando o milho)

PA: Mas por que você precisa encontrar o Pardal?

PB: Então eu também prestei atenção no Evangelho. Lá Jesus fala assim: "Vós valeis mais se tiverem pardais". Quero valer muito para Jesus! Então estou procurando o Pardal. Podíamos achar dois. Eu fico com um e você com o outro!

(Começam a procurar e a Catequista entra)

C: Crianças, eu vi tudo!

PA e PB: Viu Catequista?

C: Eu vi. Estava sentada ali no banco e assisti tudo isso!! Fiquei esperando para ver onde ia parar essa história!! Olha, vocês tem muita imaginação viu!

PA: Mas estamos errados C??

C: Olha vocês fizeram uma confusão com o Evangelho de hoje!! O bonito é perceber que vocês prestaram atenção e tentaram entender! Bom vou explicar uma coisa: no Evangelho de hoje Jesus estava preparando os discípulos para aquilo que eles iriam enfrentar, como as perseguições, para a falta de compreensão das pessoas e até mesmo pela falta de aceitação que eles podiam encontrar. Estava preparando principalmente para que não desanimassem da missão.

PA: Então eu não preciso tirar nenhuma foto e revelar para perder o medo?

C: Não precisa não PA. Jesus quando falou assim: Não tenhais medo, Ele quer dizer que estará presente em nossas vidas, revelando, ou seja, mostrando o caminho que devemos seguir e que estará nos protegendo, nos ajudando, nos dando coragem para realizarmos a Missão de Testemunhar a busca pelo Reino de Deus.

PB: Então pelo visto também estou errado de pensar que preciso achar o Pardal para valer mais para Jesus?

C: Está sim PB. Você não precisa achar nada e nem fazer nada, pois Deus te ama muito e sem medidas! Ama tanto que Ele sabe até quantos fios de cabelo tem na sua cabeça.

PB: Nossa que lindo C!

C: Prestem atenção, o Evangelho de hoje veio em forma de Manual! E, às vezes, é difícil entender manual!

PA: Catequista, o que é manual?

C: Sabe quando ganhamos um jogo muito legal? Ou quando baixamos no celular um aplicativo, um joguinho?

PA: Sei sim!

C: Então, dentro do jogo vem um livrinho explicando como jogar. E antes de começar a usar o aplicativo ou joguinho no celular, aparece uns balõezinhos mostrando como usar ou jogar! Esses livrinhos e balõezinhos se chamam manual! São explicações para o uso de algo!

PB: Mas por que o Evangelho de hoje é um manual? Que jogo Jesus quer que a gente jogue?

C: Não PB. Na verdade Jesus está trazendo um manual do missionário cristão!

PA: Missionário cristão?

C: Isso! Missionário cristão é quem aceita ser discípulo e realizar a missão de cristão que é dar testemunho com a própria vida e evangelizar todos ao nosso redor!!

PA e PB: Eu quero ser discípulos!

C: Então precisamos estudar, entender e aprender com essa Manual do Missionário Cristão que o Evangelho de hoje nos apresenta! Vou explicar para vcs!! Jesus quer nos ensinar hoje que somos escolhidos para sermos Missionários e darmos Testemunho do Reino de Deus que precisamos construir em nosso coração e em nossas vidas!

PB: E como podemos fazer isso?

C: Bom, em primeiro lugar precisamos ter confiança na promessa que Jesus nos faz de que estará conosco até o fim de nossas vidas nos protegendo, nos guiando, cuidando de nós e nos mostrando o caminho que devemos seguir. Dessa forma, não precisamos ter medo e sim coragem de mostrar com a nossa vida que buscamos construir o Reino obedecendo sempre os Ensinamentos de Jesus.

PA: Deixa eu ver se entendi! No Manual do Missionário Cristão Jesus está dizendo que podemos confiar que Ele estará presente na nossa vida e que cuidará de todas as coisas para podermos realizar a missão de Testemunhar a busca pelo Reino de Deus através das nossas atitudes?

C: Isso mesmo! Você entendeu direitinho!! O que precisamos gravar no nosso coração é que Jesus estará conosco até o fim das nossas vidas. Por isso não precisamos ter medo de nada! Podemos aceitar a missão de testemunhar e mostrar a todos como somos felizes por viver com Jesus!

PA: E como podemos testemunhar?

C: Testemunhar é mostrar com as nossas atitudes que vivemos os mandamentos e ensinamentos de Jesus com confiança na sua presença em nossa vida.

PB: Agora sim!! Que alegria poder contar com Jesus sempre em nossa vida!!!

C: O que acham de responder esse convite a missão que Jesus nos faz com uma oração? Então coloquem as mãozinhas no coração, fechem os olhinhos e repitam comigo: Querido Jesus, queremos testemunhar o Reino de Deus em nossas vidas. Te pedimos que nos envie o Espírito Santo para obedecermos seus ensinamentos e termos coragem de testemunhar, com as nossas atitudes, a alegria que é viver ao Seu lado. Amém.

Sugestão de Música




Ideia para trabalhar esse Evangelho

Este é um lindo Evangelho, pois é uma declaração de amor que Jesus está nos fazendo de que estaria conosco até o fim de nossas vidas!

A sugestão é confeccionar com as crianças um Manual do Missionário Cristão.
Este modelo trás um coração na capa para mostrar que devemos guardar esse manual em nossos corações.

É importante direcionar a partilha para que as crianças ajudem a confeccionar o manual que Jesus nos ensina no Evangelho.

Por exemplo:
- Não precisamos ter medo, pois Jesus estará conosco até o fim de nossas vidas.
- Obedecer os ensinamentos de Jesus que é viver o amor.
- Testemunhar, através das nossas atitudes, que buscamos construir o Reino de Deus em nosso coração e em nossas vidas...


Oração


Querido Jesus,
Nós somos ainda crianças, mas reconhecemos a importância de sermos discípulos missionários para a construção do Reino de Deus.
Então pedimos que se faça presente em nossas vidas e nos envie o Espirito Santo para podermos obedecer Seus ensinamentos e testemunhar com as nossas vidas a maravilha que é viver ao Seu lado!
Contamos com a proteção de Nossa Mãe Maria, Rainha das missões!
Amém

domingo, 4 de junho de 2017

Evangelho de Mateus 9, 36-10,8

Missa de 18 de Junho de 2017

Resultado de imagem para desenho REINO DO CÉU ESTÁ PRÓXIMO amiguinhos de Deus
 11º DOMINGO DO TEMPO COMUM 
O REINO DO CÉU ESTÁ PRÓXIMO! 

 Leituras
Primeira Leitura Ex 19,2-6a
Salmo Sl 99, 2.3.5 (R. 3c)
Segunda Leitura Rm 5,6-11
Evangelho Mt 9,36-10,8
Liturgia Diária

 Mensagem Principal

Hoje nos reunimos em Jesus Cristo para celebrar a festa da vida, pois Ele é o Bom Pastor que vem ao nosso encontro. Jesus age com compaixão, e é em seu exemplo que devem ser fundamentadas a nossa fé e a nossa missão. O Reino que Jesus anunciou se edifica através de nossas relações fraternas, pois somente quando olharmos para o próximo como para nós mesmos é que estaremos construindo, de fato, o Reino de Deus em nós.
Folheto Nova Aliança

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

Mensagem

O texto que hoje nos é proposto inclui a introdução e uma parte da descrição do chamamento e do envio dos discípulos.
Na introdução (cf. Mt 9,36-38), Mateus explica que essa missão à qual Deus chama os discípulos é expressão da solicitude de Deus, que quer oferecer ao seu Povo a salvação. Mateus – que escreve para uma comunidade onde existia um número significativo de crentes de origem judaica – vai usar, para transmitir esta mensagem, imagens retiradas do Antigo Testamento e muito familiares para os judeus.
Nas palavras de Jesus, Israel é uma comunidade abatida e desnorteada, cujos pastores (os líderes religiosos judeus) se demitiram das suas responsabilidades. Eles são esses maus
pastores de que falavam os profetas (cf. Ez 34; Zac 10,2). O coração de Deus está, no entanto, cheio de compaixão por este rebanho abatido e desanimado; Deus vai, então, assumir as suas responsabilidades, no sentido de conduzir o seu Povo para as pastagens onde há vida.
Duas notas ainda: a referência à “messe” indica que essa missão é urgente e que já não há muito tempo para a levar a cabo (nos profetas, a “messe” aparece ligada à imagem do juízo iminente de Deus – cf. Is 17,5; Jer 13,24; Jl 4,12-13); a referência ao “pedido” que deve ser feito ao Senhor da “messe” é um apelo a que a comunidade contemple a missão como uma obra de Deus, que deve ser levada a cabo com os critérios de Deus (por isso, a comunidade deve rezar – a fim de se aperceber dos projetos, das perspectivas e dos critérios de Deus – antes de empreender a tarefa de anunciar o Evangelho).
Vem depois o chamamento dos discípulos (cf. Mt 10,1-4). Mateus começa por deixar claro que a iniciativa é de Jesus: “chamou-os”. Não há qualquer explicação sobre os critérios que levaram a essa escolha: falar de vocação e de eleição é falar de um mistério insondável, que depende de Deus e que o homem nem sempre consegue compreender e explicar.
Depois, Mateus aponta o número dos discípulos (“doze”). Porquê exatamente “doze”? Trata-se de um número simbólico, que lembra as doze tribos que formavam o antigo Povo de Deus. Estes “doze” discípulos representam simbolicamente a totalidade do Povo de Deus, do novo Povo de Deus.
Em seguida, Mateus define a missão que Jesus lhes confiou (“deu-lhes poder de expulsar os espíritos impuros e de curar todas as doenças e enfermidades”). Os espíritos impuros, as doenças e as enfermidades representam tudo aquilo que escraviza o homem e que o impede de chegar à vida em plenitude. A missão dos discípulos é, pois, lutar contra tudo aquilo – seja de carácter físico, seja de carácter espiritual – que destrói a vida e a felicidade do homem (podemos dizer que a missão dos discípulos é lutar contra o “pecado”).
Finalmente, Mateus aponta os nomes dos “Doze” (Simão Pedro, André, Tiago filho de Zebedeu, João, Filipe, Bartolomeu, Tomé, Mateus, Tiago filho de Alfeu, Tadeu, Simão o cananeu e Judas Iscariotes). As listas apresentadas pelos vários evangelistas apresentam diferenças, seja na ordem dos nomes, seja nos próprios nomes (Tadeu é, na lista de Lucas, Judas). Em qualquer caso, Pedro encabeça sempre a lista e Judas Iscariotes fecha-a. Estes dois são talvez as duas personagens mais fortes e que, ao longo da caminhada com Jesus, devem ter assumido algum protagonismo no grupo dos discípulos.
O último passo é o envio dos discípulos – evidentemente antecedido de um conjunto de instruções para a missão (cf. Mt 10,5-8).
Em primeiro lugar (vers. 5-6), Jesus vai definir os destinatários da missão: numa primeira fase, são “as ovelhas perdidas da casa de Israel”. Esta interpretação “restritiva” da missão explica-se a partir da forma como o cristianismo se expandiu em termos geográficos: primeiro pela Palestina e só depois fora das fronteiras da Palestina; provavelmente, também terá a ver com as tensões existentes na comunidade de Mateus, onde alguns judeo-cristãos tinham dificuldade em aceitar que o Evangelho fosse anunciado aos pagãos. Mais tarde, Mateus vai deixar claro que, na segunda fase, o anúncio se destina, também aos pagãos. Porquê? Porque a “casa de Israel” rejeitou Jesus e a sua proposta do “Reino” (cf. Mt 21,43).
Em segundo lugar (vers. 7-8a.b.c.d), apontam-se os sinais que devem acompanhar o anúncio da chegada do “Reino”: a cura dos doentes, a ressurreição dos mortos, a expulsão dos demônios. O anúncio não deve constar de palavras apenas, mas de gestos concretos que sejam sinal vivo dessa libertação que o “Reino” traz.
Em terceiro lugar (vers. 8e), aparece um apelo à gratuidade: os discípulos não podem partir para a missão a pensar em colher dividendos pessoais, ou em satisfazer interesses egoístas. A expressão “recebestes de graça, dai de graça” convida a fazer da própria vida um dom gratuito ao “Reino”, sem esperar em troca qualquer paga.
Repare-se como em todo o discurso a missão dos discípulos aparece como um prolongamento da missão de Jesus. O anúncio, que é confiado aos discípulos, é o anúncio que Jesus fazia (o “Reino”); os gestos que os discípulos são convidados a fazer para anunciar o “Reino” são os mesmos que Jesus fez; os destinatários da mensagem que Jesus apresentou são os mesmos da mensagem que os discípulos apresentam… Ao apresentar a missão dos discípulos em paralelo e em absoluta continuidade com a missão de Jesus, Jesus convida a Igreja (os discípulos) a continuar na história a obra libertadora que Ele começou em favor do homem.

Fonte: Comentário à Liturgia

Ideia de roteiro para teatro

(PA entra todo preocupado).

PA: Ai, ai meu Deus! Como vou fazer isso? E agora?

(PB: Entra, cumprimenta e percebe que PA esta estranho).

PB: O que aconteceu PA? Está com uma cara de preocupado. 

PA: Claro! Não sei como vou fazer!

PB: Não sabe como fazer o quê? 

PA: Quero ajudar Jesus!

PB: Ajudar Jesus, como assim?? 

PA: Olha só presta bastante atenção: no Evangelho de hoje Jesus fala para seus discípulos assim: "Vai! Procura todas as ovelhas perdidas e depois fala pra elas que o Reino dos céus está próximo". 

PB: Sim, Jesus disse isso. Mas Jesus pediu para os discípulos e não pra você. 

PA: Eu sei tá! Mas acontece que eu já aprendi que preciso para ser discípulo de Jesus. 

PB: A é? Você sabe é? Então me diz o que precisamos para ser discípulos de Jesus? 

PA: Muito fácil, precisamos aceitar Jesus. Eu já aceitei! Precisamos Amar Jesus. Eu já amo muito muito Jesus! E precisamos imitar Jesus. Isso eu tento, mas às vezes escorrego um pouco sabe?!

PB: Ah então se é assim eu também posso ser discípulo de Jesus! 

PA: Siiiiiiim, claro que sim! Mas você precisa, assim como eu, fazer o que Jesus pediu. Afinal também somos seus discípulos. 

PB: É verdade! Então vou te ajudar. Mas PA, acabei de pensar uma coisa, onde vamos achar essas ovelhas?? 

PA: Não faço ideia! É por isso que estava preocupado quando cheguei. Não sei nem onde começar a procurar. 

PB: Eita eu também não! E agora PA?? 

PA: Ai me ajuda a pensar vai?

(E os dois começam a andar de um lado para o outro tentando pensar em algo... Então os dois falam ao mesmo tempo)

PA e PB: Já sei!!! Vamos ligar pra tia Catequista. 

PA: Sim, lembrei que ela mora na roça. Acho que lá deve ter umas ovelhinhas né mesmo? 

PB: Verdade! Podemos perguntar se ela leva a gente lá?

PA: Vou pegar o celular e liga pra Catequista. Alô, Tia Catequista? 

C: Oi PA tudo bem com você? 

PA: Oi tia tudo bem sim! Estou aqui com o PB e queremos saber se a senhora poderia nos ajudar?

C: Claro crianças, o que vocês precisam? 

PA: No evangelho de hoje Jesus fala para procurarmos as ovelhas perdidas e passar um recado muito importante pra elas. Então lembramos que a senhora mora na roça e queremos saber se poderia nos levar para procurar umas ovelhinhas perdidas. Porque aqui na cidade, acho difícil encontrar uma ovelha né?

C: Ai ai crianças rsrsrs...to sentindo cheiro de confusão no ar. Mas me digam onde estão que irei até vocês pra explicar tudo. 

PA: Oba!! Estamos na Igreja.

C: O que, na Igreja?? PA não pode usar telefone dentro da Igreja.

PA: Mas a missa já acabou! 

C: Não importa, não pode usar telefone dentro da Igreja crianças. É falta de respeito sabiam? Desliguem agora o telefone. Por sorte estou aqui perto de vocês, já estou indo aí.

(PA Desliga o telefone)

PA: Xiiiiii, levamos uma bronca. Não pode usar telefone dentro da igreja. Ai não sabia?!

C: Oiiii pessoal! Crianças agora me contem que recado é esse que Jesus mandou para as ovelhas! Não entendi nada.

PA: Ué, precisamos procurar as ovelhas e falar pra elas que o Reino do Céu está próximo. É isso que Jesus pediu no Evangelho.

C: Ai meus amores, vocês são demais, a imaginação de vocês vai longe! (Risada) Mas vou explicar pra vocês. Quando Jesus diz: "Ide primeiramente às ovelhas perdidas e pelo caminho, proclamai que o Reino do céu está próximo", Ele quer dizer que os discípulos teriam que ir primeiro ajudar às pessoas que estavam perdidas por causa do pecado.

PB: Ué, então as ovelhas na verdades são pessoas??? 

C: Sim. Jesus é o nosso Pastor e todos nós somos suas ovelhas 

PA: Mas se as ovelhas perdidas são as pessoas que viviam no pecado, porque Jesus pediu para os discípulos irem atrás delas? 

C: Jesus deu poder aos discípulos e os orientou a primeiro ir em busca dos pecadores, que são os que mais precisam, para que pudessem salvá-los. Assim poder anunciar a todos que o Reino do céu está próximo. 

PA: Mas se é um pecador, então não poderá entrar no Reino do Céu, né? 

C: Se a pessoa que pecou, se arrepender de todo o coração, aceitar e amar a Jesus como seu Rei e Salvador e procurar não pecar mais, ele pode sim entrar no reino do céu, pois será perdoar por Jesus. Afinal todos nós sempre pecamos. O que precisamos é sempre evitar o pecado. 

PB: Mas o que podemos fazer para afastar o pecado pra bem longe de nós? 

C: Devemos sempre rezar e seguir através da Aliança, os mandamentos de Jesus. Só assim conseguiríamos ficar longe do pecado. 

PB: Aliança? Como assim? 

C: Aliança significa união. Deus nos propôs essa união para que possamos estar sempre em comunhão com Ele. Mas para estarmos nessa aliança com Deus, precisamos seguir os mandamentos e conhecer os testemunhos deixados por Jesus e assim receber dele as suas bênçãos. Quando essa aliança é quebrada pelo não cumprimento dos mandamentos, o pecado é cometido. Aí o pecado nos impede de recebermos as bênçãos que Deus quer derramar em nossas vidas. O pecado faz essa separação entre suas ovelhas e o pastor, assim podemos nos tornar ovelhas perdidas. Entenderam Crianças? 

PA e PB: Então precisamos sempre estar unidos a Deus através da oração e de bons comportamentos?

C: Isso mesmo! Mas antes de finalizar, preciso dar os parabéns pra vocês crianças. É muito lindo que vocês queiram ser discípulos de Jesus, pois assim estão fazendo a vontade de Deus. Todos nós somos escolhidos a ser discípulos de Jesus para cumprir a missão de anunciar o Reino do Céu. Essa linda missão deve continuar até que todos conheçam e amém a Deus. Pois de graça recebemos muito amor e cuidado de Deus e de graça devemos dar todo nosso amor.

Sugestão de Música



Ideia para trabalhar esse Evangelho

Oração

Senhor, peço que me envie o teu Espírito Santo, para que eu possa continuar com as minhas mãos, os meus pés, a minha boca, os meus olhos e os meus ouvidos, a realizar essa linda missão de anunciar a todos o Seu amor e Seu reino. Quero ser a Tua voz senhor para todas as ovelhas perdidas que precisam se reconciliar contigo podendo assim se livrarem do pecado e da tristeza.

Amém