Quem somos?

Minha foto
Somos um Ministério de Evangelização de Crianças da Diocese de São José dos Campos desde 1999. Utilizamos como recurso de evangelização o teatro. Também organizamos formações para evangelizadores e catequistas. Estamos sempre a disposição! Precisando é só mandar um mail para cantinhodanjos@gmail.com Vamos levar nossas crianças para Jesus!!

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Evangelho de João 20, 19-31

Missa de 23 de Abril de 2017

Resultado de imagem para desenho Evangelho de João 20, 19-31SEGUNDO DOMINGO DA PÁSCOA 
DOMINGO DA DIVINA MISERICÓRDIA

Leituras
Primeira Leitura At 2,42-47
Salmo 117 /118
Segunda Leitura 1Pd 1,3-9   
Evangelho Jo 20,19-31
Liturgia Diária

Mensagem Principal

Amados irmãos e irmãs em Cristo Jesus, hoje, a liturgia dominical nos apresenta aquilo que Deus é por excelência. Todos nós, como filhos de Deus, somos convidados a contemplar o lado aberto de Cristo na cruz, de onde brotam todas as fontes da misericórdia e da graça de um Deus que Jesus nos ensinou a chamar de Papaizinho.
Folheto Nova Aliança


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM


O texto que nos é proposto divide-se em duas partes bem distintas.

Na primeira parte (vers. 19-23), descreve-se uma “aparição” de Jesus aos discípulos. Depois de sugerir a situação de insegurança e de fragilidade em que a comunidade estava (o “anoitecer”, as “portas fechadas”, o “medo”), o autor deste texto apresenta Jesus “no centro” da comunidade (vers. 19b). Ao aparecer “no meio deles”, Jesus assume-se como ponto de referência, fator de unidade, videira à volta da qual se enxertam os ramos. A comunidade está reunida à volta d’Ele, pois Ele é o centro onde todos vão beber essa vida que lhes permite vencer o “medo” e a hostilidade do mundo.

A esta comunidade fechada, com medo, mergulhada nas trevas de um mundo hostil, Jesus transmite duplamente a paz (vers. 19 e 21: é o “shalom” hebraico, no sentido de harmonia, serenidade, tranquilidade, confiança, vida plena). Assegura-se, assim, aos discípulos que Jesus venceu aquilo que os assustava (a morte, a opressão, a hostilidade do mundo); e que, doravante, os discípulos não têm qualquer razão para ter medo.

Depois (vers. 20a), Jesus revela a sua “identidade”: nas mãos e no lado trespassado, estão os sinais do seu amor e da sua entrega. É nesses sinais de amor e de doação que a comunidade reconhece Jesus vivo e presente no seu meio. A permanência desses “sinais” indica a permanência do amor de Jesus: Ele será sempre o Messias que ama e do qual brotarão a água e o sangue que constituem e alimentam a comunidade.

Em seguida (vers. 22), Jesus “soprou” sobre os discípulos reunidos à sua volta. O verbo aqui utilizado é o mesmo do texto grego de Gn 2,7 (quando se diz que Deus soprou sobre o homem de argila, infundindo-lhe a vida de Deus). Com o “sopro” de Gn 2,7, o homem tornou-se um ser vivente; com este “sopro”, Jesus transmite aos discípulos a vida nova que fará deles homens novos. Agora, os discípulos possuem o Espírito, a vida de Deus, para poderem – como Jesus – dar-se generosamente aos outros. É este Espírito que constitui e anima a comunidade de Jesus.

Na segunda parte (vers. 24-29), apresenta-se uma catequese sobre a fé. Como é que se chega à fé em Cristo ressuscitado?

João responde: podemos fazer a experiência da fé em Cristo vivo e ressuscitado na comunidade dos crentes, que é o lugar natural onde se manifesta e irradia o amor de Jesus. Tomé representa aqueles que vivem fechados em si próprios (está fora) e que não faz caso do testemunho da comunidade, nem percebe os sinais de vida nova que nela se manifestam. Em lugar de se integrar e participar da mesma experiência, pretende obter (apenas para si próprio) uma demonstração particular de Deus.

Tomé acaba, no entanto, por fazer a experiência de Cristo vivo no interior da comunidade. Porquê? Porque no “dia do Senhor” volta a estar com a sua comunidade. É uma alusão clara ao Domingo, ao dia em que a comunidade é convocada para celebrar a Eucaristia: é no encontro com o amor fraterno, com o perdão dos irmãos, com a Palavra proclamada, com o pão de Jesus partilhado, que se descobre Jesus ressuscitado.
A experiência de Tomé não é exclusiva das primeiras testemunhas; todos os cristãos de todos os tempos podem fazer esta mesma experiência.


Fonte: Comentário à Liturgia

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A (PA) entra com uma Bíblia na mão e todo alegre. Encontra o Personagem B (PB) que está indo para a missa.

PA: Oi crianças!! Oi PB! Estou tão, mas tão feliz!!

PB: Mas o que aconteceu?

PA: Descobri uma maneira de fazer Jesus voltar!

PB: Verdade? Mas como?

PA: Olha já fui a missa hoje e o Padre deu todas as dicas!!

PB: Sério?

PA: Seríssimo!!!

PB: Então o que você está esperando?? Vamos fazer tudo!!

PA: Verdade! Deixa eu abrir a Bíblia aqui para começarmos!!
Bom aqui fala assim: "Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam...

PB: (Interrompe) Então temos que fechar todas as portas!! Gente fechem as portas!!! Que mais!!

PA: Ah fala do medo!! Então precisamos fazer cara de medo.

PB: Mas por que será que eles estavam com medo?

PA: Ah não sei! Só sei que aqui fala que eles estavam com medo!! Pronto! Agora Jesus vai voltar e dizer que a Paz está conosco!!

PB: Não estou acreditando que é isso? Não acredito que Jesus vai aparecer assim!!

PA: Nossa agora que ele vai aparecer mesmo!! Já temos um Tomé!

PB: Tomé? Quem?

PA: Você!!

PB: Eu por quê?

PA: Quando Jesus apareceu a primeira vez, Tomé não estava. Ai quando contaram a história para ele, ele não acreditou! Então Jesus apareceu novamente!

PB: Até parece!

(Começa uma discussão e a Catequista (C) aparece)

C: Minha Nossa Senhora, que discussão é essa?

PB: Que bom que a Senhora chegou Catequista!!! Imagina que a PA está achando que Jesus vai chegar porque estamos todos aqui, com "medo" e de portas fechadas!!

PA: Claro que vai! E temos até um Tomé duvidando, né PB?

C: Calminha crianças!! Que confusão vocês estão fazendo com o Evangelho de hoje!!! Vou explicar! Os discípulos estavam todos reunidos em um lugar com muito medo!

PB: Por que eles estavam com medo?

C: Porque haviam matado o meste deles. Jesus tinha acabado de morrer! Sabendo que seus discípulos estavam com medo, Ele quis aparecer trazer a paz, o amor e a luz da esperança.

PA: E por que Ele precisou mostrar suas mãos e seu lado? Será que Ele achou que os discípulos não saberiam que Ele é Jesus?

C: Ele não precisou mostrar para ser reconhecido não! Ele mostrou como sinal do infinito amor que tem por cada um de nós a ponto de entregar sua vida para nos salvar.

PB: Que lindo!! Jesus é o máximo mesmo!!

C: Isso mesmo!! Ele é tão máximo que sopra sobre eles o Espírito Santo!

PA: Mas por que Ele sopra o Espírito Santo?

C: O Espírito Santo vem para dar força, coragem, esperança, sabedoria e nos move a seguir Jesus e praticar seus ensinamentos.

PB: Mas e Tomé? Onde entra nesta história?

C: A Primeira vez que Jesus apareceu, Tomé não estava. Então Jesus voltou na presença de todos e pediu para que Tomé colocasse teu dedo nas feridas que Jesus tem por causa da cruz. Assim Tomé acreditou!

PA: Ele precisou ver para acreditar!

C: Sabe que muitas vezes Tomé representa cada um de nós que não acredita sem ver! Jesus disse: "Bem-aventurados os que creram sem terem visto". Precisamos aprender sentir o amor de Jesus e sua presença.

PB: Mas como podemos sentir o amor de Jesus?

C: Vou mostrar!! Fechem bem os olhos!! (Agora pegar um leque ou outro objeto para fazer um grande vento). O que vocês estão sentindo?

PA e PB: O vento.

C: Mas vocês estão vendo o vento?

PA e PB: Não!

C: Então como sabem que o vento está aqui?

PA e PB: Porque estamos sentindo!

C: Exatamente assim. Não podemos ver o corpo de Jesus, mas sabemos que quando 2 ou mais pessoas estão reunidas em Nome Dele, Ele se faz presente. E quantas coisas boas acontecem na nossa vida? Temos uma casa, comida, saúde! Em tudo isso podemos sentir o amor de Jesus sem precisar ver!!

PA e PB: Nossa, é verdade!!

C: Vamos pedir que o Espírito Santo fortaleça a nossa fé para acreditarmos sem precisar ver. Que possamos sentir o amor e a presença de Jesus em todos os momentos em nossa vida. Que saibamos agradecer todos os dias por Jesus nos amar tanto a ponto de entregar sua vida por cada um de nós. E que sejamos sempre bem-aventurados em acreditar que Jesus é nosso  melhor amigo e está conosco até o fim!
Amém

Sugestão de Música


Ideia para trabalhar esse Evangelho

Este é um Evangelho com alguns pontos importantes a serem trabalhados com as crianças. Primeiro ponto é de que Jesus quis estar no meio dos discípulos e soprar sobre eles o Espírito Santo. Ele sabia o que os discípulos estavam sentindo. Então quis dar o necessário para que os discípulos continuassem firmes e fortes a missão de evangelizar que Ele tinha começado.

Outro ponto é o sopro do Espírito Santo. O que o Espírito Santo faz em nossa vida? Quais frutos Ele nos conduz a produzir? O Espirito nos deixa cada vez mais parecidos com Jesus!

Outro ponto importante é a presença de Tomé, que representa muitas vezes cada um de nós! 

Então para trabalhar tudo isso a sugestão é sentar as crianças em roda para uma reflexão. As perguntas poderiam ser essas:
- Por que vocês acham que os discípulos estavam reunidos e com medo?
- O que vocês acham que eles sentiram quando viram Jesus? 
- Quem é o Espírito Santo? Onde Ele mora?

Após a reflexão, contar a história de Tomé. Precisamos exercitar nossa fé na presença de Jesus. Afinal onde dois ou mais pessoas estão reunidos em nome do Senhor, Ele estará presente no meio de nós!! 
Depois de contar essa história, colocar uma venda nos olhos de cada criança. Com todos vendados, faça um grande vento que balance até os cabelos deles. E Perguntar o que vocês estão sentindo? Eles vão responder o vento. Vocês estão vendo o vento? E como sabem que o vento está aqui?? Exatamente... não podemos ver o vento, mas podemos sentir o vento! Assim com Jesus... não podemos ver o corpo humano de Jesus, mas podemos sentir sua presença no abraço dos irmãos, na natureza, em tudo que acontece na nossa vida. Precisamos ter essa fé, que diferente de Tomé, saiba acreditar sem precisar ver!!

Jogo: TOMÉ ONDE ESTÁ A TUA FÉ?

Todo mundo já deve ter brincado de Detetive; nesta brincadeira temos como personagem o assassino, o detetive e as vítimas.

Na brincadeira Tomé onde está a tua fé? teremos novos personagens: Jesus, Tomé e os apóstolos.

Escreva sobre um papel "Jesus", sobre outro "Tomé" e tantos "Apóstolos" quantos necessários para completar o número de crianças. Dobre os papeis e sorteie.

As crianças se colocam num círculo e Jesus deve discretamente piscar com um olho para qualquer das crianças, enquanto Tomé tenta descobrir qual criança é Jesus.

Jesus é sinal de vida nova, quando ele piscar, se a criança for um apóstolo deverá dizer:
- Jesus está presente e vivo no meio de nós!

Tomé não acredita que Jesus esteve presente no meio dos apóstolos porque não o vê, procura descobrir onde está Jesus.

Quando Tomé descobrir, ou pensar que descobriu, este indicará a pessoa dizendo:
- Mestre, é você mesmo!

Caso a criança que Tomé indicou seja um dos apóstolos, estão, quem estiver representando Jesus, manifesta-se dizendo:

- Tomé, onde está a sua fé???

Fonte: Tomé onde está a sua fé?

Oração
Resultado de imagem para desenho de são tomé

Querido Jesus,
Aumenta a minha fé!
Que o Espírito Santo me dê força para sempre acreditar sem precisar ver!
E que eu sinta o Seu amor em todos os momentos da minha vida!!

São Tomé,
Rogai por nós!!

Amém

Nenhum comentário:

Postar um comentário