Quem somos?

Minha foto
Somos um Ministério de Evangelização de Crianças da Diocese de São José dos Campos desde 1999. Utilizamos como recurso de evangelização o teatro. Também organizamos formações para evangelizadores e catequistas. Estamos sempre a disposição! Precisando é só mandar um mail para cantinhodanjos@gmail.com Vamos levar nossas crianças para Jesus!!

sábado, 24 de novembro de 2018

Evangelho de Lucas 3,1-6

Missa de 09 de Dezembro de 2018


Resultado de imagem para desenho preparai o caminho do senhor2º DOMINGO DO ADVENTO

Leituras
Primeira Leitura Br 5,1-9
Salmo 125 / 126
Segunda Leitura Fl 1,4-6.8-11
Evangelho Lc 3,1-6
Fonte: Liturgia Diária

Mensagem Principal


Assim como a palavra de Deus foi dirigida a João Batista para preparar o caminho do Senhor, nós também, hoje, somos convidados a anunciar ao mundo a Salvação trazida por Jesus. Mesmo que “gritemos no deserto” para quem não deseja escutar, poderemos endireitar os caminhos do Senhor na nossa família, no trabalho, e em nossa sociedade, para que assim, todos vejam a salvação que vem de Deus!
Fonte: Nova Aliança

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM

Lucas, como compete a alguém que “tudo investigou cuidadosamente desde a origem” (Lc 1,3), começa por situar o quadro de João Batista num determinado enquadramento histórico. Nomeia 7 personagens (desde o imperador Tibério César, até ao sumo sacerdote Caifás), num esforço de situar no tempo os acontecimentos da salvação (estaremos aí pelos anos 27/28). Ele sugere, assim, que esta aventura do Deus que vem ao encontro dos homens para lhes apresentar um projeto de salvação e de felicidade não é uma lenda, perdida nas brumas do tempo e da memória dos homens… Mas é uma história concreta, com acontecimentos concretos, que podem ser ligados a um determinado momento histórico e a uma terra concreta.
Num segundo momento, Lucas apresenta a figura de João Batista. Ele é “uma voz que grita no deserto” e que convida a preparar os caminhos do coração para que Jesus, o Messias de Deus, possa ir ao encontro de cada homem. Lucas começa por sugerir
que a missão profética de João lhe é confiada por Deus: o chamamento de João é apresentado com as mesmas palavras do chamamento de Jeremias (cf. Jer 1,1, no texto grego), para marcar o carácter profético do seu anúncio. Depois, Lucas situa num espaço geográfico a atividade profética de João: ele prega em “toda a zona do rio Jordão” (Mateus e Marcos, situam-no no deserto)… Trata-se de uma região bastante povoada, sobretudo depois das construções de Herodes e de Arquelau: o anúncio profético de João destina-se aos homens, que são convidados a acolher o Messias que está para fazer a sua aparição no mundo. Finalmente, concretiza-se o âmbito da missão: João “proclama um batismo de conversão (“batisma metanoias”), para a remissão dos pecados”… A palavra “metanoias” sugere uma revolução total da mentalidade que leva a uma transformação total da forma de pensar e de agir… Para acolher o Messias que está para chegar, é necessário um processo de conversão que leve a um re-equacionar a vida, as prioridades, os valores; só nos corações verdadeiramente transformados, o Messias encontrará lugar.
O Evangelho de hoje conclui-se com uma citação tomada do Deutero-Isaías (cf. Is 40,3-5), onde serve para anunciar aos exilados na Babilónia a libertação e o regresso a casa, num novo e triunfal êxodo. Lucas sugere, desta forma, que está para chegar a libertação: é necessário, no entanto, que os destinatários do projeto libertador de Deus aceitem percorrer esse caminho, se deixem transformar e acolham “a salvação de Deus”.
Fonte: Dehonianos

Ideia de roteiro para teatro

PA: Oi PB!

PB: Oi PA tudo bem?

PA: Simmmm tudo ótimo! Você sabia que eu sou a voz?

PB: A voz? Como assim?

PA: Isso mesmo! Eu sou a voz! E isso é muito importante porque eu tenho que ser ouvida por todo mundo.

PB: Ouvida por todo mundo?

PA: Sim! Todo mundo tem que parar tudo o que está fazendo só para me ouvir porque sou muito importante, afinal sou a voz.

PB: Que voz é essa PA? Você fica aí repetindo que é a voz e essa voz fala o que?

PA: Hummm fala... Bem, essa voz, quer dizer, a minha voz fala que... É... Ah não sei ainda, só sei que é importante e se é importante vou fazer!

PB: Mas se você não sabe o que vai dizer como pode saber que é importante?

PA: Ué porque o padre falou dessa voz na missa, então se o padre falou é importante de verdade.

PB: Já to até vendo onde isso vai chegar!

Catequista: Olá crianças tudo bem?

PA: Oi Catequista, ainda bem que você chegou. Tava aqui contando pro PB que agora sou muito importante porque sou a voz! Ainda não sei bem o que vou dizer, só sei que tenho que dizer algumas coisas, ou melhor, gritar! É isso PB! Me lembrei! Além de gritar vou ter que viajar, porque o Padre falou que “a voz” grita no deserto e aqui não tem deserto!

PB: Agora que não entendo mais nada!


Catequista: Ah PA! Você está falando sobre o evangelho que diz que João Batista é a voz que grita no deserto para que todos possam preparar o caminho do Senhor!

PB: Ah! To começando a entender! Isso eu ouvi! Mas PA chegou falando que era a voz, e que era importante, mas que não sabia exatamente o que tinha de tão importante pra dizer. Se eu soubesse que era a voz de João Batista eu saberia!

PA: Ah eu esqueci de falar que era isso!

Catequista: Então crianças, João Batista foi escolhido por Deus para preparar o caminho de Jesus, nosso salvador. Ele anunciava o reino de Deus e pedia que as pessoas mudassem de vida para receber Jesus em seus corações.

PB: E nós também podemos anunciar que Jesus está chegando?

Catequista: Sim crianças! Todos nós podemos ser a voz que grita no deserto e em todo lugar para que as pessoas preparem o coração para receber Jesus.

PA: Mas como podemos preparar nosso coração pra chagada de Jesus?

Catequista: Podemos participar todos os domingos da missa, fazer coisas boas para as pessoas, ajudar quem precisa ser bons em nossa casa, escola, com nossos amigos, dividir o que nós temos e espalhar a alegria do nascimento de Jesus.

PB: Eu quero me preparar e ajudar todos os meus amigos pra gente fazer uma grande festa pra Jesus!

PA: Ah então você também quer ser a voz junto comigo?

PB: Sim! Quero que todos possam esperar Jesus com a gente!

Catequista: Isso mesmo crianças, temos todos que ser mensageiros da boa nova!



Sugestão de Música






Ideia para trabalhar esse Evangelho

Confeccionar para crianças um coração de quebra cabeça GRANDE, para que possam juntos montar e ler as frases de ajuda.







Oração

Querido Jesus,
Aprendi neste dia que devemos preparar o caminho para o Senhor. Esse caminho é o meu coração!
Espírito Santo, me ajude a limpar o meu coração de toda a sujeira e deixá-lo arrumadinho para a chegada de Jesus!!
Amém

sábado, 17 de novembro de 2018

Evangelho de Lucas 21,15-28.34-36

Missa de 02 de dezembro de 2018
Resultado de imagem para imagem da vinda do senhor
1º DOMINGO DO TEMPO DO ADVENTO - ANO C

Leituras
Primeira Leitura Jer 33,14-16
Salmo 24 (25)
Segunda Leitura 1 Tes 3,12-4,2
Evangelho Lc 21,25-28.34-36


Mensagem Principal

Irmãos e irmãs, O Senhor cumpre sempre suas promessas. Acolhamos com fé o anúncio dos bens que o Senhor prometeu ao seu povo e que se realizaram em seu Filho Jesus.

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM

O vetor fundamental à volta do qual se estrutura o Evangelho de hoje está na referência à vinda do Filho do Homem “com grande poder e glória” (Lc 21,27) e no convite a cobrar ânimo e a levantar a cabeça porque “a libertação está próxima” (Lc 21,28). A palavra “libertação” (“apolytrôsis” – “resgate de um cativo”) é uma palavra característica da teologia paulina (1 Cor 1,30; cf. Rom 3,24; 8,23; Col 1,14…), onde é usada para definir o resultado da ação redentora de Jesus em favor dos homens. O projeto de salvação/libertação da humanidade, concretizado nas palavras e nos gestos de Jesus, é apresentado como o “resgate” de uma humanidade prisioneira do egoísmo, do pecado, da morte. Trata-se, portanto, da libertação de tudo o que escraviza os homens e os impede de viver na dignidade de filhos de Deus.
A mensagem proposta aos discípulos é clara: espera-vos um caminho marcado pelo sofrimento, pela perseguição (cf. Lc 21,12-19); no entanto, não vos deixeis afundar no desespero porque Jesus vem. Com a sua vinda gloriosa (de ontem, de hoje, de amanhã), cessará a escravidão insuportável que vos impede de conhecer a vida em plenitude e nascerá um mundo novo, de alegria e de felicidade plenas.
Os “sinais” catastróficos apresentados não são um quadro do “fim do mundo”; são imagens utilizadas pelos profetas para falar do “dia do Senhor”, isto é, o dia em que Jahwéh vai intervir na história para libertar definitivamente o seu Povo da escravidão, inaugurando uma era de vida, de fecundidade e de paz sem fim (cf. Is 13,10; 34,4). O quadro destina-se, portanto, não a amedrontar, mas a abrir os corações à esperança: quando Jesus vier com a sua autoridade soberana, o mundo velho do egoísmo e da escravidão cairá e surgirá o dia novo da salvação/libertação sem fim.
Há, ainda, um convite à vigilância (cf. Lc 21,34-36): é necessário manter uma atenção constante, a fim de que as preocupações terrenas e as cadeias escravizantes não impeçam os discípulos de reconhecer e de acolher o Senhor que vem.
Fonte: Dehonianos

Ideia de roteiro para teatro

PA: Oi PB, tudo bem? Estou muito preocupado hoje! 

PB: Tudo bem!!! Nossa você está mesmo com cara de preocupado! O que está te deixando assim, me conta!

PA: É que eu tenho um amigo da escola, que está muito triste porque o pai dele está desempregado já faz um bom tempo e ele não sabe como pode ajudar o pai.

PB: Nossa! Coitado? Mas PA, não adianta você ficar preocupado junto com seu amiguinho, você é só uma criança e não pode ajudar mesmo, e outra coisa, nem é seu pai, por que você vai ficar se preocupando desse jeito?

PA: Olha PB, nem parece que você conhece Jesus falando desse jeito!

PB: Como assim?

PA: Claro! Nós já aprendemos na catequese que Deus ama todos os seus filhos e não abandona aqueles que seguem seus ensinamentos. O que me preocupa é que meu amiguinho e a família dele se afastaram de Jesus por causa das dificuldades. Eles deixaram o medo vencer a fé que eles tinham. Eles não estão mais participando da missa, nem da catequese! Preciso pensar num jeito de mostrar o amor de Jesus pra eles e assim eles voltarão a ter esperança de que tudo vai melhorar.

PB: Ah... já sei um jeito? Mas primeiro precisamos pedir a ajuda da nossa catequista.

PA: Então vamos! Preciso muito ajudar meu amigo!

Catequista: Oi PA e PB, estavam me procurando?

PA: Sim, catequista! É que tem um amiguinho meu que não está nada bem. O pai dele está desempregado e toda a família já perdeu a esperança de que as coisas podem melhorar! 

Catequista: Nossa! Triste mesmo perder a esperança! 

PB: Então PB, sabe a ideia que te falei? Podemos aproveitar o Natal que está chegando para levar o amor de Deus para a família do seu amigo. O que acha?

PA: Puxa! Acho uma linda ideia!

Catequista: Linda ideia mesmo PB. O Natal é a prova maior do amor de Deus por nós. O natal é o sinal de que Deus é fiel ás suas promessas. Seu filho amado foi enviado para nos dar a salvação e para isso Jesus foi capaz de morrer por nós, então não podemos desanimar nunca. Devemos sempre estar atentos a seguir os ensinamentos de Jesus. E qual é o seu principal ensinamento?

PB: Amar o próximo?!

Catequista: Isso! Amar e cuidar dos irmão que estão sofrendo e precisando de ajuda. Nós somos sinais de Deus aqui na Terra, por isso não podemos ficar parados diante do sofrimento dos outros. 

PA: Mas como podemos ajudar então?

Catequista: Você pode levar uma ajuda para seu amiguinho, como alimentos, brinquedos que você não usa mais e o principal... o carinho, que será sinal de que Deus os ama e enviou você para ajudar. Tenho certeza que com esse gesto eles voltarão a acreditar que são amados por Deus e que nunca podem perder as esperanças.

PB: Catequista, podemos ajudar outras pessoas também não é??? Quantas famílias estão tristes porque podem passar o Natal sem ter nada o que comer?!

Catequista: Claro! Que tal fazermos uma campanha entre as crianças da catequese? Podemos arrecadar muitas coisas para doar às famílias que estão precisando nesse momento.

PA: Imagina quanta gente vai ficar feliz!!!

PB: E com isso muita gente vai poder sentir o amor de Deus através dos irmãos. E aqueles que já tinham perdido a fé vão voltar a ter a esperança. Esperança que o próprio Deus nos deu quando enviou seu filho no meio de nós. 

Catequista: Estamos iniciando o tempo do advento que é o tempo de restaurar a nossa fé no Menino Deus que veio para nos salvar! E seguir os ensinamentos de Jesus é nos preparar também para sua volta.

PA: Olha catequista, eu me lembrei de um ensinamento que tivemos lá na catequese.

Catequista: E qual é PA?

PA: Jesus veio nos mostrar o caminho para salvação não foi? Mas Ele não ensinou que devemos só ficar ouvindo e guardando no coração os ensinamentos Dele. Ele nos mostrou que devemos sempre agir. Amar o próximo não é só dizer eu te amo, mas fazer coisas que deixem nossos irmãos felizes. Isso é o que estamos fazendo não é?

Catequista: Parabéns crianças! Isso mesmo!

Sugestão de Música



Ideia para trabalhar esse Evangelho

Muitas pessoas estão deixando o medo diante das dificuldades as afastarem do amor de Deus! 

Converse com as crianças que Deus nos ama tanto que enviou seu filho amado para nos salvar. O povo está vivendo com medo, no meio de tanto pecado. Por isso Jesus foi enviado, para nos mostrar como deveríamos viver o amor e assim sermos muito felizes. 

Muitas vezes Jesus envia outras pessoas para nos ajudar como um sinal de que Ele nunca nos abandona. 

Faça uma roda com as crianças onde cada uma vai colocar um medo que tem. As crianças que já sabem escrever, poderão escrever sobre esse medo e as outras menores poderão desenhar.

Depois da roda de conversa, cada criança vai pegar o papel de um amigo. Antes de escrever uma ideia que possa ajudar o amigo a vencer e lutar contra esse medo, todos farão uma pequena oração pedindo ao Espirito Santo que as ilumine nas ideias que darão aos colegas.

Cada criança ficará responsável de rezar, durante a semana, pelo amigo que ajudou.

Oração

Senhor Jesus, dai-me um coração sempre pronto a levar seu amor para todos aqueles que estão necessitados e que sofrem. Que minha atitude mostre a todas as pessoas o sinal do seu amor e do seu cuidado com todos os seus filhos amados. 
Amém

sábado, 10 de novembro de 2018

Missa de 25 de novembro de 2018


34º DOMINGO DO TEMPO COMUM 

SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO 


Leituras
Primeira Leitura Dn 7, 13-14
Salmo 92 (93)
Segunda Leitura Ap 1, 5-8
Evangelho Jo 18, 33b-37
Liturgia Diária




Mensagem Principal

Irmãos e irmãs, sejam bem-vindos para esta bela solenidade! Jesus Cristo é o nosso Rei e Rei de todo o universo. Por Ele foram feitas todas as coisas, e n’Ele esperamos a vida que há de vir: a vida eterna.


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

No 34º Domingo do Tempo Comum, celebramos a Solenidade de Jesus Cristo, Rei e Senhor do Universo. A Palavra de Deus que nos é proposta neste último domingo do ano litúrgico convida-nos a tomar consciência da realeza de Jesus; deixa claro, no entanto, que essa realeza não pode ser entendida à maneira dos reis deste mundo: é uma realeza que se concretiza de acordo com uma lógica própria, a lógica de Deus. O Evangelho, especialmente, explica qual é a lógica da realeza de Jesus.
A primeira leitura anuncia que Deus vai intervir no mundo, a fim de eliminar a crueza, a ambição, a violência, a opressão que marcam a história dos reinos humanos. Através de um "filho de homem" que vai aparecer "sobre as nuvens", Deus vai devolver à história a sua dimensão de "humanidade", possibilitando que os homens sejam livres e vivam na paz e na tranquilidade. Os cristãos verão nesse "filho de homem" vitorioso um anúncio da realeza de Jesus.
Na segunda leitura, o autor do Livro do Apocalipse apresenta Jesus como o Senhor
do Tempo e da História, o princípio e o fim de todas as coisas, o "príncipe dos reis da terra", Aquele que há-de vir "por entre as nuvens" cheio de poder, de glória e de majestade para instaurar um reino definitivo de felicidade, de vida e de paz. É, precisamente, a interpretação cristã dessa figura de "filho de homem" de que falava a primeira leitura.
O Evangelho apresenta-nos, num quadro dramático, Jesus a assumir a sua condição de rei diante de Pontius Pilatus. A cena revela, contudo, que a realeza reivindicada por Jesus não assenta em esquemas de ambição, de poder, de autoridade, de violência, como acontece com os reis da terra. A missão "real" de Jesus é dar "testemunho da verdade"; e concretiza-se no amor, no serviço, no perdão, na partilha, no dom da vida. (Fonte: www.dehonianos.org)


Ideia de roteiro para teatro

Personagem A: Olá amigo! Tudo bem?

Personagem B: Oi!!! 

PA: PB, você já foi à missa hoje?

PB: Ainda não, por quê?

PA: É que eu queria tirar uma dúvida, pois achei o evangelho tão estranho...

PB: Como assim?

PA: É que o evangelho diz que Jesus é Rei!

PB: E o que há de estranho nisso?

Entra a catequista

Catequista: Oi meninos!

PB: Oi catequista! Que bom que a senhora chegou, pois o PA está achando estranho Jesus ser Rei...

Catequista: PA, como assim estranho Jesus ser Rei?

PA: É que eu nunca vi rei sem castelo, sem um exército de soldados, sem cavalo, sem uma enorme coroa de ouro, sem manto chique, sem empregados, que dê ordens... essas coisa, sabe!?!

PB: Ah, isso é verdade! Eu também nunca vi um rei que não tenha todas essas coisas!

Catequista: Pois bem crianças! Jesus não tem mesmo todas essas coisa, mas Ele é Rei!!!

PA: Puxa!

Catequista: O reino de Jesus Cristo não é aqui na Terra! O reino de Jesus não é um reino de poder e riquezas materiais, de guerras, de luxos, como o dos outros reis por aí!

PB: Mas então como Jesus é rei?

Catequista: O reino de Jesus é um reino de amor! Deus enviou Jesus para nos ensinar amar, a servir, a perdoar, a partilhar... E Jesus nos deu uma missão!

PA: Uma missão? Adoro missões!

Catequista: Jesus nos deixou a missão de  construir seu Reino aqui na Terra!

PB: Mas como faremos isso??? 

Catequista: Espalhando o amor, trazendo mais amigos pra junto do coração de Deus, semeando a paz, vivendo seus ensinamentos! E Jesus é um Rei muito simples, e pede que sejamos também! Que nos preocupemos com o 'ser' e não com o 'ter'!

PA: Nossa catequista! Num reino como o de Jesus deve haver muita paz, não é!?

PB: E vemos tanta coisa ruim no noticiário, tantas pessoas pedindo paz!

Catequista: É verdade! Por isso mesmo devemos ser fiéis à missão que Jesus nos confiou de construir seu reino aqui na Terra!

PA: Entendi! Pois sempre que estivermos espalhando seu amor, estaremos construindo seu reino!

Catequista: Exatamente! Por isso dizemos que Jesus é nosso Rei! É o Rei das nossas vidas, das nossas famílias! Pois devemos fazer que seu Reino aconteça todo dia na nossa casa, na nossa vida! 

PB: Nossa catequista, agora entendi direitinho o evangelho! 

PA: Eu também! E acho que Jesus é um grande Rei! Um Rei que ama seu povo!

Catequista: É tão lindo ter Jesus como Rei das nossas vidas, que temos um dia especial para celebrar esse reinado! Celebramos a festa de Cristo Rei! Viva Jesus!

PA e PB: Viva!

Catequista: Viva Nosso Rei Jesus Cristo!

PA e PB: Vivaaa!!!



Sugestão de Música




Ideia para trabalhar esse Evangelho

O nosso Rei Jesus nos deixou um grande ensinamento: Amar! 

Sempre vemos na TV e internet muitos exemplos de falta de amor... Conte aos pequenos um caso de falta de amor que ocorre no dia a dia...  e deixe que eles falem também.

Peça às crianças, como se fossem reis e a rainhas por um dia, inspirados pelo ensinamento do amor, que escrevam ou desenhem seu decreto!

O que é preciso para cumprir o mais importante mandamento de Deus? O que os nossos pequenos vão nos dizer...

Faça a reflexão e conclua com a oração!
Depois reafirme a realeza eterna de Jesus... só ele é nosso Rei, nós somos seus seguidores... seus soldados...
Se houver a oportunidade coloque os pergaminhos na caixinha de oração da sua paróquia!




Oração

Espírito Santo, me guie para que eu sempre caminhe rumo ao Reino de Deus! Que eu viva a missão de espalhar seu amor e construir seu Reino no coração de todos! Que sempre reconheça e celebre Jesus como o único Rei da minha vida!

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Evangelho de Marcos 13,24-32

Resultado de imagem para céus e terra passarão mas as minhas palavras não hão de passar
Missa 18 de Novembro  de 2018



                 33º DOMINGO DO TEMPO COMUM MÊS DIOCESANO DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O DÍZIMO “FOI A MIM QUE O FIZESTES”









Leituras

Primeira Leitura (Dn 12,1-3)
Salmo (SL 15 (16))
Segunda Leitura (Hb 10,11-14.18)
Evangelho (Mc 13,24-32)
Liturgia Diária



Mensagem Principal

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM
Os dois primeiros versículos do nosso texto referem-se – com imagens tiradas da tradição profética e apocalíptica – à queda desse mundo velho que se opõe a Deus e que persegue os crentes (vers. 24-25). Em Is 13,10, o obscurecimento do sol, da lua e das estrelas anuncia o dia da intervenção justiceira de Jahwéh para destruir o império babilônico e para libertar o Povo de Deus exilado numa terra estrangeira (cf. Is 34,4); em Jl 2,10, as mesmas imagens são usadas para descrever os acontecimentos do “dia do Senhor”, o dia em que Jahwéh vai intervir na história para castigar os opressores e para salvar os seus eleitos. Ora, é esta linguagem que Marcos vai utilizar para descrever a falência dos impérios que lutam contra Deus e contra os seus santos. Trata-se de uma linguagem tradicional que, no entanto, é perfeitamente perceptível para leitores de Marcos. No mundo grego, por exemplo, o sol e a lua (“Élios”, e “Selénê”) eram adorados como deuses; e, no mundo romano, o imperador identificava-se como “o sol” (o imperador Nero, o primeiro perseguidor dos cristãos de Roma, fez erigir no palácio imperial uma estátua de bronze com trinta metros de altura que o representava como o deus “sol”). A mensagem é evidente: está para acontecer uma viragem decisiva na história; a velha ordem religiosa e política, os poderes que se opõem a Deus e que perseguem os santos, irão ser derrubados, a fim de darem lugar a um mundo novo, construído de acordo com os critérios e os valores de Deus. Marcos não se refere, aqui, àquilo que nós costumamos chamar “o fim do mundo”; mas refere-se, genericamente, à vitória de Deus sobre o mal que oprime e escraviza aqueles que optaram por Deus e pelas suas propostas.
A queda desse mundo velho aparece associada à vinda do Filho do Homem (vers. 26). A imagem leva-nos a Dn 7,13-14, onde se anuncia a vinda de um “Filho do Homem” “sobre as nuvens do céu” para afirmar a sua soberania sobre “todos os povos, todas as nações e todas as línguas”. O “Filho do Homem, cheio de poder e de glória, que virá “reunir os seus eleitos” (vers. 27), não pode ser outro senão Jesus. Com esta imagem, Marcos assegura aos crentes o triunfo definitivo de Cristo sobre os poderes opressores e a libertação daqueles que, apesar das perseguições, continuaram a percorrer com fidelidade os caminhos de Deus.A mensagem proposta por Marcos aos seus leitores é clara: espera-vos um caminho marcado pelo sofrimento e pela perseguição; no entanto, não vos deixeis afundar no desespero porque Jesus vem. Com a sua vinda gloriosa (de ontem, de hoje, de amanhã), cessará a escravidão insuportável que vos impede de conhecer a vida em plenitude e nascerá um mundo novo, de alegria e de felicidade plenas. O quadro destina-se, portanto, não a amedrontar, mas a abrir os corações à esperança: quando Jesus vier com a sua autoridade soberana, o mundo velho do egoísmo e da escravidão cairá e surgirá o dia novo da salvação/libertação sem fim.Na segunda parte do nosso texto (vers. 28-32), Jesus responde à questão posta pelos discípulos em Mc 13,4: “Diz-nos quando tudo isto acontecerá e qual o sinal de que tudo está para acabar”.Para Jesus, mais importante do que definir o tempo exato da queda do mundo velho é ter confiança na chegada do mundo novo e estar atento aos sinais que o anunciam. O aparecimento nas figueiras de novos ramos e de novas folhas acontece, sem falhas, cada ano e anuncia ao agricultor a chegada do Verão e do tempo das colheitas (vers. 28-29); da mesma forma, os crentes são convidados a esperar, com confiança, a chegada do mundo novo e a perceber, nos sinais de desagregação do mundo velho, o anúncio de que o tempo da sua libertação está a chegar. Certos da vinda do Senhor, atentos aos sinais que O anunciam, os crentes podem preparar o seu coração para O acolher, para aceitar os desafios que Ele traz, para agarrar as oportunidades que Ele oferece.Não há uma data marcada para o advento dessa nova realidade (vers. 32). De uma coisa, no entanto, os crentes podem estar certos: as palavras de Jesus não são uma bela teoria ou um piedoso desejo; mas são a garantia de que esse mundo novo, de vida plena e de felicidade sem fim, irá surgir (vers. 31).

Ideia de roteiro para teatro
Teatro
(Personagens A entra com carinha de triste)
PA: Oi pessoal!
PB: Oi pessoal, oi PA tudo bem com você?
PA: Mas ou menos!
PB: Mais ou menos por quê?
PA: Ah PB estou chateado, porque dessa vez não entendi nadinha do evangelho de hoje.
PB: Não fica assim PA, eu também não entendi nada.
PA: Mas ai é normal neh PB, você nunca entende mesmo!
PB: Entendo sim! Só de vez em quando que me atrapalho um pouco ta!
PA: A ta, de vez em sempre neh!
PB: Ah deixa de pegar no meu pé, e outra, você está exagerando, não é pra tanto!
PA: Ah é, não é pra tanto! Aposto que você esqueceu que a catequista vai fazer nos fazer umas perguntas sobre o evangelho de hoje, pra saber se prestamos a atenção, lembra?
PB: Ai meu Deus, verdade! Eu esqueci completamente disso, ela disse que seria nossa tarefa da catequese de hoje, que era para prestar bastante atenção no evangelho.
PA: Entendeu agora porque estou assim? Eu não entendi nadinha! E eu não gosto de não entender nada, gosto de ser o melhor aluno sempre.
PB: Porque será que ela nos pediu isso, será que vai fazer um ditado? Encher a gente de perguntas sobre o evangelho?
PA: Ai, não quero nem pensar se for ditado, vou pagar o maior mico, não entendi nada! Como vou responder?
PB: Ai PA pior que a catequista esta quase chegando.
(Catequista entra)
C: Oi crianças!
PA: Oi catequista
PB: Oi catequista.
C: Nossa PA que carinhas são essas? Até parece que não gostaram de me ver
PA: Imagina catequista, nós adoramos ver a senhora.
C: Hum, sei! Não está parecendo não.
PB: Sabe o que é catequista, nós estamos preocupados!
C: Preocupados com o que crianças?
PB: A senhora nos deu uma tarefa, certo?
C: Sim, e estão preocupados por quê?
PA: Porque nós não conseguimos entender nada do evangelho de hoje, nadinha mesmo! E se a senhora for fazer um ditado, eu vou morrer de vergonha, porque não vou saber responder nada.
C: Calma PA! Primeiro, eu não vou fazer nenhum ditado. Segundo, se não entenderam nada, eu sou a catequista de vocês e estou aqui para ensiná-los.
PB: Mas porque a senhora nos pediu para prestar muita atenção no evangelho então?
C: Eu pedi porque nós vamos conversar sobre o evangelho de hoje, mas se alguém não entendeu, não tem problema, antes de começar a conversa, irei fazer uma explicação para todos.
PA: Ufa, assim fico mais tranquilo!
PB: Eu também!
C: Crianças, enquanto o restante da turma não chega, vou explicando para vocês sobre o evangelho de hoje e caso tenham duvidas, podem me perguntar, tudo bem?
PA: Oba!
PB: Tudo bem!
C: O evangelho começa com Jesus falando a seus discípulos, sobre sua volta!
PA: Sobre sua volta?
C: Sim, Jesus voltará ao vivo e a cores! E Jesus estava explicando aos discípulos como aconteceria.
PA: E porque Jesus precisou explicar para eles que irá voltar?
C: Para que os discípulos entendessem bem! E que eles precisavam alertar a todas as pessoas que precisavam estar preparados para o retorno dele.
PB: Preparados para o retorno de Jesus! Mas como podemos nos preparar para o retorno de Jesus?
C: Jesus virá, para resgatar o povo de Deus e livrá-los de todo o mal! E precisamos nos preparar para a vinda de Jesus, com o coração voltado para Deus, sendo bondoso, ajudando a quem precisa.
PA: Nossa então amando a Deus e fazendo o bem, já estamos nos preparando para a vinda de Jesus?
C: Isso mesmo PA! No evangelho, Jesus também trás uma mensagem de esperança, para todos aqueles que se sentem sem esperanças, desamparados e tristes.
PB: Como assim?
C: Às vezes nos sentimos tristes, porque estamos passando por alguma dificuldade, algum problema e ai começamos a perder nossa esperança, às vezes até nossa confiança em Deus.
PA: E tem muita gente passando momentos difíceis neh catequista?
C: Sim! Mas, Jesus fala justamente para confiarmos em Deus e na sua palavra. Que mesmo sendo muito difícil o que tivermos passando, precisamos ter força e acreditar nas promessas de Deus na nossa vida. Jesus diz “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão”.
PA: E o que Jesus quis dizer?
C: Ele quer dizer que tudo vai passar menos a palavra de Deus! Tudo o que Deus nos disse e nos prometeu ele cumprirá. Muitas vezes nos apegamos ás promessas do mundo, das coisas que passam e podemos perder. Colocamos nossas esperanças nas coisas do mundo, e assim nos bate o desespero.
PB: Como assim as coisas do mundo?
C: Crianças entendam, o mundo não é ruim! Pelo contrário, o mundo foi feito por Deus e ele quer que vivamos felizes nesse mundo. Então, quando digo em confiar nas coisas do mundo, quero dizer que as pessoas se esquecem das palavras de Deus que são as mais importantes e acabam dando atenção as coisas que aprendem do mundo. Vou dar um exemplo;
Uma criança vive ganhando um monte de brinquedos, então ela passa achar que ganhar muitos brinquedos é o que mais importa na vida, que somente isso a fará feliz, mas na verdade essa felicidade que ela sente é momentânea, pois logo esquecerá esse brinquedo e ai acaba esquecendo que na verdade, a única felicidade eterna é a felicidade que vez de Deus, através do seu amor por nós e por sua palavra.
PB: Agora entendi.
PA: Então devemos esperar e confiar nas palavras de Deus e no que ele nos prometeu, mesmo que seja muito difícil o que estivermos vivendo neh?
C: Isso mesmo! Jesus nos diz nesse evangelho, que Deus sempre tem a ultima palavra e que por isso devemos ter esperança, porque o que Deus tem pra nós é muito amor e que no final tudo dará certo.
PB: Que lindo neh?
C: E mais! Aqueles que assumem as palavras de Deus na sua vida e levam adiante suas palavras, serão aqueles que brilharão, mesmo que seja difícil a situação que estiver vivendo, terão a certeza de que Deus não os abandonará.
PA: Eu assumo a palavra de Deus na minha vida e quero levar sua palavra a todos meus amiguinhos.
PB: Eu também assumo, mas como posso levar a palavra de Deus para meus amigos?
C: Através do evangelho, ler, ensinar, falar sobre o evangelho para todas as pessoas, não só para seus amigos, e dizer a elas que devem fazer o mesmo.
C: Crianças, Jesus vem trazer esperança a todos nós! Vem nos ensinar que Deus tem a ultima palavra em tudo, e que nunca devemos ter esperança nas coisas do mundo e sim na palavra de Deus e precisamos ser fiel sempre ao nosso Deus.



Sugestão de Música




Ideia para trabalhar esse Evangelho




Oração

Senhor Jesus, me ajude! Eu quero me preparar para a vinda de Jesus. Assumo com muito amor a palavra de Deus em minha vida e quero poder ajudar todos aqueles que ainda não a conhecem.
Amém.


sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Evangelho de Marcos 12, 38-44

Missa 11 de Novembro de 2018

32o Domingo do Tempo Comum"Ela ofereceu tudo que tinha"

Leituras:
Primeira Leitura 1 Rs, 17, 10-16 
Salmo 145/146
Segunda Leitura Hb. 9, 24-28
Evangelho Mc, 12, 38-44
Liturgia Diária

Mensagem Principal
Irmãos e irmãs, muitas vezes a busca pela segurança neste mundo impede de nos lançarmos sem reservas na Providência de Deus. No desejo de fazermos essa experiência de confiança total. Folheto Nova Aliança

Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

MENSAGEM
A liturgia do 32º Domingo do Tempo Comum fala-nos do verdadeiro culto, do culto que devemos prestar a Deus. A Deus não interessam grandes manifestações religiosas ou ritos externos mais ou menos sumptuosos, mas uma atitude permanente de entrega nas suas mãos, de disponibilidade para os seus projectos, de acolhimento generoso dos seus desafios, de generosidade para doarmos a nossa vida em benefício dos nossos irmãos.
A primeira leitura apresenta-nos o exemplo de uma mulher pobre de Sarepta, que, apesar da sua pobreza e necessidade, está disponível para acolher os apelos, os desafios e os dons de Deus. A história dessa viúva que reparte com o profeta os poucos alimentos que tem, garante-nos que a generosidade, a partilha e a solidariedade não empobrecem, mas são geradoras de vida e de vida em abundância.O Evangelho diz, através do exemplo de outra mulher pobre, de outra viúva, qual é o verdadeiro culto que Deus quer dos seus filhos: que eles sejam capazes de Lhe oferecer tudo, numa completa doação, numa pobreza humilde e generosa (que é sempre fecunda), num despojamento de si que brota de um amor sem limites e sem condições. Só os pobres, isto é, aqueles que não têm o coração cheio de si próprios, são capazes de oferecer a Deus o culto verdadeiro que Ele espera.A segunda leitura oferece-nos o exemplo de Cristo, o sumo-sacerdote que entregou a sua vida em favor dos homens. Ele mostrou-nos, com o seu sacrifício, qual é o dom perfeito que Deus quer e que espera de cada um dos seus filhos. Mais do que dinheiro ou outros bens materiais, Deus espera de nós o dom da nossa vida, ao serviço desse projecto de salvação que Ele tem para os homens e para o mundo.
Dehonianos.org/

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A: Oi amigo, que horas você e sua mamãe vão lá para a quermesse da Catequese?

Personagem B: Depois do almoço, minha mãe vai ajudar a preparar as coisas para o caldinho!

Personagem A: Entendi, o que vocês vão doar?

Personagem B: Nada, não, o papai está desempregado, ai a tinha falou que não precisava, por que não tinhamos mesmo...as coisas estão dificeis lá em casa!
Mas mesmo assim vamos ajudar! Ah e vamos levar um pouco de arroz para ajudar na canja... a canja da mamãe e uma delícia, você já comeu né... lembra?

Personagem A: Lembro, sim... é mesmo uma delícia mesmo!

Personagem B: Sim, todos gostam. Faz sucesso no Caldinho... ai vamos lá ajudar... eu lavo a louça e mamãe cozinha...

Personagem A: O amigo... mas só vão doar arroz? minha mãe comprou 5 bolos bem gostosos e vai doar para a barraca da sobremesa... mamãe não tem tempo de fazer nada ai ela comprou, ouvi dizer que foi muito caro... um dinheirão porque são bolos de festa... vai dar para vender bem caro!

Personagem B: Que legal, amigo... é nós vamos doar o arroz e o amor mesmo...

Personagem A: Amor?

Personagem B: É amor, serviço... vamos lá trabalhar e ajudar... é o que a gente pode... não temos muito... sei que o arroz só é pouco... na verdade nem é um saco fechado... é metade!

Personagem A: Metade... ah nem leva, amigo... ah e não vai faltar na sua casa? não faz isso não!

Personagem B: Não vai faltar não, mamãe disse que ela vai receber de umas costuras que fez da dona Ana e papai fez uns trabalhos de jardinagem para os vizinhos, a gente tá dando um jeito! Deus não abandona e gente nunca! Sempre ajuda quem divide!

Personagem A: Sim, mas vocês estão precisando também né...

Personagem B: Estamos, mas sei que vai acontecer como a viúvinha da historia das leituras de hoje!

Personagem A: Ah eu gosto desta historinha... mas não me lembro bem, como é mesmo!

Personagem B: A viuvvinha divide tudo que tem para fazer um pãozinho e Deus não deixa faltar nada na casa dela, para ela e o filhinho... e depois tem da doação da moedinha, deu a única que tinha! Jesus elogiou ela, e falou que ela deu mais que todos que fez ofertas lá...

Personagem A: Por que deu tudo que tinha, não o que sobrava!

Sabe amigo, eu também vou ajudar a lavar a louça e vou convidar a mamãe para ajudar sua mãe... doar nosso tempo... hoje a gente pode ajudar mais, doar os bolos... mas isso não vai nos fazer falta! Deus quer mais do nosso coração! Ajudar de coração e não com o que sobra ou temos demais!

Personagem B: Amigo, que bom! Vai ser muito legal poder estar com vocês hoje! Jesus ficará muito feliz, tenho certeza!

Personagem A: Vai mesmo!

Sugestão de Música

A ofertinha da viuvinha!



Ideia para trabalhar esse Evangelho

Vamos fazer uma grande roda e perguntar:

Lá na sua casa, o que você tem para partilhar com alguém? ou até fazer uma doação?

Vamos escrever 3 colunas:

  • O que
  • Por que
  • Para quem


Observe como as crianças trazem situações de dificuldades de partilhar, abertura de coração e até mesmo dificuldades de vida!

Valorize cada ideia e tente entender sem julgamentos!

Ao final, termine com a oraçãozinha abaixo e nesta linha do amor que nos impulsiona, que o Espirito Santo inspire mais agradecimentos e súplicas para que possamos aprender esta importante missão de amor!

Oração
Senhor, que eu possa doar de coração e partilhar todo amor que recebo dia a dia das Tuas mãos. Amém!

.