Quem somos?

Minha foto
Somos um Ministério de Evangelização de Crianças da Diocese de São José dos Campos desde 1999. Utilizamos como recurso de evangelização o teatro. Também organizamos formações para evangelizadores e catequistas. Estamos sempre a disposição! Precisando é só mandar um mail para cantinhodanjos@gmail.com Vamos levar nossas crianças para Jesus!!

domingo, 22 de janeiro de 2017

Evangelho de Mateus 5,1-12a

Missa de 29 de Janeiro de 2017


Resultado de imagem para desenho Evangelho de Mateus 5,1-12a
www.amiguinhosdedeus.com
                   4º DOMINGO DO TEMPO COMUM
“BUSCAI O SENHOR, HUMILDES DA TERRA!”

Leituras
Primeira Leitura Sf 2,3;3,12-13
Salmo 145 / 146
Segunda Leitura 1Cor 1, 26-31  
Evangelho Mt 5,1-12a

Mensagem Principal

Irmãos e irmãs em Cristo, na liturgia de hoje, Jesus apresenta-se como mensageiro enviado por Deus para anunciar aos pequenos a Boa-Nova. Sua solicitude com os mais pobres era sinal de sua missão. Dessa forma, Deus nos insere em sua lógica, em sua forma de pensar e agir e nos confronta com nossas convicções e nos pede para repensarmos nosso jeito de viver. Certos de que a Páscoa de Jesus se manifesta em todas as pessoas que se esforçam para levarem esperan- ça de um dia melhor aos mais necessitados.
(Fonte: folheto Nova Aliança)


Para ajudar a refletir e entender o evangelho de hoje:

Preparem-se... estamos preparando o alimento espiritual para os preferidos de Jesus: as crianças!

O chamado “Sermão da Montanha”, discurso inaugural do ministério público de Jesus, se estende até ao capítulo 7 do Evangelho de S. Mateus. É o primeiro dos cinco discursos que o evangelista distribui estrategicamente no seu livro. Neste domingo simplesmente ficamos nas bem-aventuranças.
O Evangelho deste domingo nos traz o Sermão da Montanha. Falar dele em poucas palavras é uma missão bem difícil para mim, já que eu olho para ele e vejo uma grande lição em cada versículo.
Sempre que o Sermão da Montanha é mostrado nos filmes, Jesus está andando pelo meio da multidão e falando bem alto. Quando lemos no Evangelho, descobrimos que não foi bem assim, como nos filmes. Na verdade, Jesus olhou para a multidão, subiu o monte em silêncio, e sentou. Os discípulos se aproximaram e sentaram perto d’Ele. Foi então que Jesus abriu a boca e começou a ensinar-lhes. Então se os discípulos estavam perto, não havia por que falar alto! Foi uma “aula particular” para os discípulos, e que deve ter sido bem mais extensa do que as poucas linhas que ficaram registradas no livro de Mateus.
“Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus.” Quem são os “pobres de Espírito”? E por que é deles o Reino dos Céus? Se alguém lhe perguntasse “de quem é o Reino dos Céus?” você responderia “dos pobres de espírito”? Não? Nem eu. Por isso precisei pesquisar outras traduções e estudar sobre o assunto para entender o que está escondido nesse versículo… Pobre em espírito é aquele que tem o espírito vazio de si próprio, a ponto de reconhecer sua pequenez e pedir humildemente que Deus ocupe esse vazio do seu espírito. Não importa se a pessoa é rica ou pobre de dinheiro, pois não é impossível para o pobre ser arrogante, nem para o rico ser humilde. O Reino dos Céus é destas pessoas porque são estas que se permitem ser preenchidas, no seu vazio, pelo próprio Deus. São estas pessoas que espalham as sementes do Reino dos Céus em forma de Amor.
“Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.” Já começo aqui lembrando que só se aflige quem se importa, quem se preocupa. Com que/quem você se importa? Quem está aflito de verdade, chora. Como Jesus chorou no Getsêmani. Você já chorou de arrependimento pelos seus erros? Pelas dificuldades que você teve (ou está tendo) que enfrentar? Acredite: elas foram ou estão sendo necessárias. Se Deus as permitiu, existe uma razão. Você pode até não entender hoje, mas confie em Deus: depois de uma grande aflição, sempre vem uma grande recompensa.
“Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra.” O verdadeiro manso é aquele que, mesmo tendo a possibilidade e a escolha de aniquilar aqueles que se opõem a ele, escolhe a paciência. No entanto, o verdadeiro manso não é passivo e indiferente ao que é errado, mas defende a Verdade mesmo que isso lhe custe a vida. Nesse mundo cruel em que vivemos, o normal é que os mansos sejam “engolidos” pelos violentos. Mas na lógica de Jesus, quem vai “herdar a terra”, ou seja, quem vai permanecer no final de tudo, são os mansos. Por quê? Porque os violentos matam-se uns aos outros.
“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.” Aqui está implícito algo interessante: que neste mundo a justiça é falha. Mas todos nós já ouvimos a expressão: “a justiça divina tarda, mas não falha”. Alguém lhe caluniou? Alguém lhe trapaceou? Alguém lhe condenou e castigou injustamente? Não se preocupe: mais cedo ou mais tarde, essa pessoa terá de acertar as contas com Deus. E, sem sombra de dúvidas, irá colher o que plantou.
Fonte: http://homilia.cancaonova.com/homilia/o-sermao-do-monte-mt-51-12a/

Ideia de roteiro para teatro

Personagem A entra triste e resmungando

Personagem B: Oi amigo, o que tanto você resmunga aí? Tá precisando de ajuda?

Personagem A: Oi... tô resmungando mesmo e ninguém pode me ajudar!

Personagem B: Ninguém? Mas o que houve que você está tão triste?

Personagem A: Ah... eu fiquei triste depois que ouvi as leituras da missa! Você não prestou atenção?

Personagem B: Prestei, e achei que Jesus nos dá um belo ensinamento!

Personagem A: E é por isso que estou tão triste... porque não sou pobre, não tenho fome e nem sede!

Personagem B: Mas então você deveria estar feliz, pois ser pobre, ter fome e sede é que é triste!

Personagem A: Ah... você não entende!

Catequista entra

Catequista: Oi crianças! E então, o que me contam???

Personagem B: Oi catequista, ainda bem que a senhora chegou! Acho que o Personagem A não está bem!!!

Catequista: Não? O que houve?

Personagem B: Acredita que ele está triste porque não é pobre, não tem fome nem sede?????

Catequista: Como assim?!?!

Personagem A: Deixa que eu explico, pois o Personagem B não entende nada de nada!

Personagem B: Eu só estou querendo ajudar...

Personagem A: Eu já disse que ninguém pode me ajudar!

Catequista: O que pode haver de tão sério que ninguém possa te ajudar?

Personagem A: É que Jesus ensinou que felizes são os pobres, os que têm fome e sede porque  deles é o Reino de Deus... Então eu não terei o Reino de Deus... e eu nem tenho culpa de não ser pobre! Bom, pelo menos meu cachorrinho terá o Reino de Deus, pois ele é manso manso!

Catequista: Nossa Personagem A, você tem razão!

Personagem A se desespera: Eu disse, eu disse, eu disse.. o que será de mim e da minha família!?!?!

Catequista: Calma, calma!!! Eu disse que você tem razão quando diz que ninguém pode te ajudar!!!!

Personagem A e B: Mas como assim!?!?!

Catequista: Você não precisa de ajuda, e sim prestar mais atenção na missa!!! Você acha mesmo que o que importa pra Jesus é sua pobreza ou a sua riqueza?

Personagem A: Mas foi o que ouvi com meus próprios ouvidos!

Catequista: Prestem atenção e guardem no coração o que vou falar. Independente de sermos ricos ou pobres de dinheiro, passar fome ou sede, o que Jesus quer é que sejamos humildes como ele próprio foi! Afinal pode haver um pobre arrogante e um rico humilde, não é verdade?

Personagem A e B: É verdade!

Catequista: Então, o que Jesus quer é que repensemos nosso jeito de viver, de agir com as pessoas, quer que sejamos humildes e deixemos Deus ocupar nosso coração, que tenhamos sede e fome de justiça, ou seja, que busquemos sempre o que é certo... Estão entendendo?

Personagem A e B: Sim, sim!

Catequista: Jesus diz ainda que seremos consolados quando ficarmos aflitos, pois só fica aflito aquele que se importa e se preocupa com alguém!

Personagem B: Isso é amar o próximo!!!

Catequista: Exatamente! E Personagem A, quando Jesus diz que felizes serão os mansos não tem nada a ver com seu cachorrinho como você falou... Jesus nos pede mansidão de coração, nos pede que sejamos pacientes em toda e qualquer situação!

Personagem A: Ser paciente nem sempre é fácil!

Catequista: Não é fácil! Mas também não é impossível! Se queremos ser como Jesus, seguir seus passos, temos que nos esforçar e querer de todo o coração ser manso de coração, pobre em espírito, famintos e sedentos de justiça!

Personagem A: Desta forma então teremos o Reino de Deus!?!?!?!

Catequista: Isso mesmo!!!! E quando você achar difícil seguir os passos de Jesus não se esqueça de pedir ajuda ao Espírito Santo, como Ele somos muito mais fortes!!!

Sugestão de Música


Ideia para trabalhar esse Evangelho

Confeccionar com as crianças máscaras com o rosto de Jesus, para que elas fiquem a cara de Jesus!

Trabalhar, a exemplo da música "Amar como Jesus amou", que sermos 'a cara' de Jesus não é ter o mesmo rosto... e sim agir como Ele agia, sentir como Ele sentia, amar como Ele amou... pois apenas sendo humildes como Ele foi poderemos ser realmente felizes.

Propor para as crianças o desafio de, no dia a dia, sempre se perguntarem o que Jesus faria naquela situação complicada, nos momentos difíceis, quais decisões tomaria, se Jesus abedeceria, se Jesus teria paciência... para então se aproximarem de Jesus e agirem sempre da maneira mais humilde em todos os momentos.

Resultado de imagem para jesus mascara

Oração

Jesus, me ajuda a sempre seguir seus passos. Que eu reconheça quando não sou como o Senhor e busque ser humilde em cada gesto, em cada olhar, em cada sorriso, assim serei cada vez mais parecido com o Senhor! Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário